Translator

quinta-feira, 25 de julho de 2013

NOTAS VERBAIS EM ALTA!!


A menina dança?


Tal como corre, a AICEP volta à tutela do ministro da Economia (Pires de Lima + Paulo Portas), depois de dois anos na dependência dos Negócios Estrangeiros... Claro que, de imediato, não faltou quem tratasse a ação comercial externa como "diplomacia económica", a menina dos olhos do ex-MNE e agora vice-PM. 
.
Critérios são critérios, mas a dança é perturbadora - perturbadora para embaixadas, consulado, para a máquina do MNE e para os próprios utilizadores da rede da AICEP que anda de um lado para o outro, a reboque, como se fosse propriedade privada dos titulares, desfazendo a bondade do critério em que se insistiu durante dois anos como a condição sine qua non de uma reforma que, afinal, não foi nem é reforma.


Anónimo intérprete

Pois quem consultou a página HOJE & AMANHÃ já deve ter reparado no registo de um desabafo filosofal  ouvido ocasionalmente à porta do Rilvas:

"Qualquer Ministro de Estrangeiros torna-se indigesto quando é difícil de engolir."
Anónimo do Protocolo de Estado


Há 22 anos que...

Como são as coisas. Neste dia 25, faz precisamente 22 anos que o Banco Europeu de Investimento emprestava a Portugal cerca de 155 mil milhões de euros para a construção de infraestruturas viárias e ferroviárias. Quem era primeiro-ministro? Cavaco Silva. E ministro das Finanças? Miguel Beleza. E ministro dos Transportes? Joaquim Ferreira do Amaral.Era o XI Governo Constitucional que tomou posse a 17 de agosto de 1987, sendo constituído pelo Partido Social-Democrata, com base nos resultados das eleições de 18 de julho de 1987, e que terminou o seu mandato a 31 de outubro de 1991. Os tempos de Dias Loureiro (Assuntos Parlamentares), Mira Amaral (Indústria) e Arlindo de Carvalho (Saúde), entre outros. Um dia memorável, este dia 25, para os que ensinam a catequese de que os portugueses, nas duas últimas décadas, viveram acima das suas possibilidades.

Sem comentários:

Enviar um comentário