Translator

sábado, 17 de agosto de 2013

A desgraça dos nossos Amigos Turcos



Caros Amigos/as

Na Turquia vive-se uma situação de violação descarada de direitos humanos, que é hipocritamente ignorada pelo Ocidente. Pelo contrário,  a patética e timorata "liderança" da UE até louvou as medidas do califa Erdogan contra o imaginário movimento terrorista Ergenekon!   Movimento cuja existência nunca foi provada e que na realidade consiste apenas no rótulo dado pelo governo islamita a toda e qualquer oposição secularista.
Conhecedores das fragilidades de idoneidade, ligações perigosas e passados duvidosos destes pseudo líderes europeus, os  inquisidores do AKP ( partido do Governo) acusam o tal suposto movimento Ergenekon de ter uma estrutura e processos baseados numa curiosa mescla de modelos: " Masonic Bilderberg Organization, German Nazi Organization, British Intelligence, some NGO in Western Europe, and some Eastern Intelligence and political organizations"...
Como seria de esperar, com eventuais pesos na consciência sobre sua relação com tais "modelos", estes " líderes" europeus  entram facilmente no jogo do AKP e apressam-se a manifestar o seu apoio a Erdogan na repressão dos perigosos terroristas.
E quem são estes terroristas? São por exemplo: o ex Procurador Geral da Turquia que tinha declarado a exclusão do AKP em 2002, por violação da Constituição; o Vice- Presidente do Tribunal Constitucional que declarou inconstitucional o AKP; o Secretário Geral do Conselho de Segurança Nacional; vários ex- Chefes do Estado Maior da Força Aérea; o Comandante do 2ºExército; o Chefe do Serviço de Ops Especiais do Ministério do Interior; vários Generais  Comandantes e ex-Comandantes dos três Ramos das Forças Armadas e das Forças de Segurança; todos os reitores e vários professores de Universidades laicas ( a questão da proibição do véu...); todos os  dirigentes do Movimento de protecção às raparigas "Baba Beni Okula Gonder" (Papá deixa-me ir à escola) dirigentes e membros  de várias ONG de natureza laica inúmeros jornalistas e comentadores de TV não alinhados com o partido do Governo (AKP) Etc., etc...
( Multa fiscal equivalente a 525 milhões USD !!! e proibição de concorrer a concursos públicos ao maior grupo de comunicação social turco -Dogan- na sequência deste ter noticiado que em Setembro 2008 um tribunal alemão acusara associados de altos dirigentes do AKP de fraudes no valor de 16.9 milhões de euros ) 
E os milhares de prisões seguidas de tortura psicológica e física e julgamentos fantoche com várias penas de prisão perpétua continuam, perante a impassividade ou até conivência dos  "governantes" europeus, sempre tão preocupados com as violações de direitos humanos noutras paragens!
O percurso e métodos deste governo do AKP eleito em eleições democráticas fazem recordar o percurso e métodos do partido nazi, que  também democraticamente eleito na Alemanha em 1933, rapidamente passou a utilizar semelhante  tipo de práticas de intimidação e terror ( percurso idêntico ao ambicionado  por  Morsi e sua  irmandade  muçulmana para o Egipto)
Quem como nós tem amigos e conhecidos nas masmorras dum tal regime não pode deixar de se indignar, sobretudo perante a indiferença hipócrita dos governantes ocidentais  e da própria liderança da NATO.
O livro anexo não é recente ( 2009 ) mas parece ser um dos poucos textos que se encontram sobre a verdadeira situação na Turquia.
Daí para cá o poder do AKP, ( que vencera as eleições de 2002 disfarçando a imagem de partido religioso que é ), tem vindo a consolidar-se no sentido da islamização do regime, apoiando-se em políticas neoliberais.
O AKP acalenta a esperança de reconstruir o Império Otomano, no que é apoiado pelo grande capital da Turquia, e não olha a meios para atingir os seus fins.
Tanto Washington como a UE parecem convenientemente conformados com este projecto de islamização num quadro sócio-económico de cariz neoliberal, o que porventura explicará a sua indiferença perante os abusos do regime. ( também nos anos 30 as políticas sócio-económicas propaladas pelo partido nazi eram vistas com bons olhos pelo grande capital norte-americano e europeu...)
O livro tem 86 páginas... Se não estiverem dispostos a ler tudo leiam pelo menos o Prefácio, Sumário Executivo e Conclusões. É o mínimo que podemos fazer pelos nossos amigos!

Abraços

Aurélio

Betwenn Fact and Fantasy-Turkey´s Ergenekon Investigation.pdf
Betwenn Fact and Fantasy-Turkey´s Ergenekon Investigation.pdf
532K  
Visualizar   Transferência  

Sem comentários:

Enviar um comentário