Translator

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Finanças – A “legalidade” que enoja!




Dossiers que, pelos vistos, eram fundamentais para se perceber quem fez o quê, porquê e a troco de quê, no longo romance de cordel dos swaps que nos podem custar milhares de milhões... foram destruídos. Quase todos. Ao que parece, “legalmente”.
Sabendo-se quem são os figurões e figuronas, entre ministra das Finanças, secretários e derivados que vão, em rotativismo, ocupando os lugares nos bancos, nas grandes empresas implicadas neste escândalo, nos grandes escritórios de advogados e, periodicamente, no Governo e no Parlamento, compreende-se que tudo se faça para tornar “legal” a ocultação de factos, a destruição de provas, tudo o que possa de alguma forma implicar toda essa canalha.
Ao contrário de um simples trabalhador a recibos verdes, ou de uma micro-empresa, obrigados a guardar durante anos toda a papelada de que o fisco possa querer tomar posse para os tramar, estes grandes trafulhas podem, legalmente, destruir dossiers inteiros com documentação relativa aos contornos de negócios de muitos milhões, ao fim de pouquíssimo tempo.
Que “conveniente”!!!

Que asco!!!


Adenda: Afinal, parece que a “legalidade” da destruição “conveniente” dos documentos sobre os swaps, pode ficar a dever-se a uma ousada “distracção.
Ninguém vai preso?

Sem comentários:

Enviar um comentário