Translator

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

MUITO PREOCUPANTE -- Os nossos estudantes de 8,9 com muita culpa dos pais



A grafia, acima, é nossa. Poderia ser em Portugal, mas não é e sim num país da Ásia. O grande problema na educação dos jovens está na nova geração de telefones, ligados `Internet, que voltou "peste" a nível global em que jovens, absolutamente, drogados se preocupam com inter-ligações, através do Facebook e mandam às malvas a educação escolar.

OLÁ



PREOCUPANTE!...   
8,9

É isto. A média do exame de Português em PORTUGAL é de uma mediocridade imensa: oito - vírgula - nove.

Enquanto andamos todos preocupados com a crise do país e as crises das divas que o governam, passa-nos ao lado a verdadeira dimensão da vergonha que é viver num país que tem uma geração inteira de ignorantes.

.Não sei de quem é a culpa, estou-me nas tintas para quem tem a culpa. Eu sei que tive a sorte de ter pais que me obrigaram a ler, ainda que a contragosto no início.

Eu sei que tive a sorte também de ter tido belíssimos professores de Português, e até tive a sorte de ter uma professora de Sociologia que descontava os erros de Português nos testes.

Até tive a sorte de sempre ter tido a noção que a minha obrigação era estudar. Sempre me foi informado que a tolerância a chumbos era zero. Mas agora não. Agora é a geração dos "k" e dos LOL. A geração que se está nas tintas para Camões, Eça ou Torga. É a geração que não respeita a Língua, porque não tem tempo para estudar.

Tem demasiados afazeres, está cheia de prioridades trocadas. Esta gente vai votar nas próximas eleições. Os oito-vírgula-nove vão escolher quem querem ver a governar o país.

Não me venham com desculpas. Não há desculpa para 70 mil alunos. Não são 70 mil idiotas, claro que não. Era só o que faltava, agora serem 70 mil idiotas. Não sei quantos ignóbeis fazem uma média de 8,9, mas são demasiados.
Não aceito. Não tenho de aceitar nem deixar de aceitar, eu sei, mas eu não aceito. Que se lixem os partidos, as crises, o PR ou as citações da Assunção. A minha verdadeira dor de alma está aqui, na geração dos oito-vírgula-nove. Que já pode votar. Que pode decidir o futuro do país, mas que se está nas tintas.
Oito-vírgula-nove. Um país que está ansioso por voltar aos mercados, mas que não pega num livro.
In ” BG” 17/7/2013

Sem comentários:

Enviar um comentário