Translator

domingo, 22 de setembro de 2013

KAOSPorquinhos mealheiros


antonio mexia fat pigs
António Mexia considera que o Tribunal Constitucional tomou algumas decisões “desenquadradas” e que “não têm em consideração o contexto” do país. Pensa ainda que Portugal irá conseguir acesso aos mercados” e que “para isso é decisivo que não se haja decisões” como as que já foram tomadas, como os chumbos do Tribunal Constitucional.
“Acho que foram decisões relativamente complicadas, que não têm em consideração o contexto. Temos de ter a noção que temos de ter acesso ao  mercado e os direitos são também em função daquilo que é a capacidade que a economia tem em se financiar.”
 Eu quando olho para esta personagem que ganha mais num ano que muitos de nós todos juntos durante toda uma vida, vejo um porquinho mealheiro e uma personagem ascorosa.Mas isso sou eu e depois de ler as suas declarações até me apetece concordar com ele. O principio é, as leis são para ser cumpridas ou não dependendo do contexto em que nos encontramos.
Como o país está em crise suspende-se a constituição. Então pela mesma lógica qualquer cidadão que se considere em crise tem também o direito de não cumprir com as leis, ou seja pode deixar de pagar impostos, ir a lojas e simplesmente servir-se do que precisar, andar de transportes e não pagar, entrar num banco e simplesmente pegar em dinheiro e sair e se perder a casa entrar pela do Mexia a dentro e passar a viver lá.
A lei só se aplica em tempos de vacas gordas porque quando são só os porcos a engordar podem-se suspender.
Afinal estes que pensávamos serem os grandes capitalistas acabam por se demonstrar mais avançados que qualquer anarquista e defendem uma sociedade sem leis.
O importante é que a crise se mantenha para que tudo se possa fazer e a Constituição possa ser colocada na gaveta, talvez a mesma onde um dia o Mário Soares colocou o Socialismo e que nunca mais foi encontrada.

Sem comentários:

Enviar um comentário