Translator

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Noticias ao Minuto - Acordo entre bancos e Joaquim Oliveira na calha



 Caso Olivesdesportos
 Deixem ver se percebo:- O Joaquim pede emprestado quase 300 milhões de euros para comprar os jornais DN, JN e a TSF, aos bancos BCP e BES
- O Joaquim não paga! nem os juros.
- os bancos perdoam quase 2/3 da divida
- Outra parte convertida em capital, ficando o Joaquim com uma parte!!!!
- O BCP recebe uma ajuda do governo ( isto é de todos nós) de três mil milhões de euros! Para tapar os buracos do BCP.
Conclusão:
- O Joaquim comprou uma grande empresa, com muita influência política.
- O Joaquim não meteu um tostão seu na compra. os bancos pagaram por ele.
- O Quim não pagou a dívida.
- Os bancos faliram
- Não faz mal, a malta paga ( os tugas todos, e não só os que votaram na quadrilha) .
- E O Quim continua sócio da empresa, com uma participação qualificada!!!!!!
- E os burros somos nós?
-SIMMMMMMMMMM!!!!

Ah, esqueci-me, o Joaquim é dono da SportTv, que manda no futebol, e nenhum banco empenhou as acções dele!!!!!!!

A culpa só pode ser do Sócrates!!!! Só pode ser!!!!!! Tem de ser!!!!!!!

Continuemos, pois, a pagar dívida, dita pública, aos nosso credores, mansamente e sem refilar!!!!!!!!
Para a nossa santidade!!!!!
Para obtermos perdão pela nossa anteriormente vida devassa, por  termos vivido, como eles dizem, acima das nossas possibilidades.

.
 A NOTÍCIA
O BCP e o BES, principais credores da Controlinveste, devem assinar ainda hoje com Joaquim Oliveira o memorando de entendimento que prevê mudanças na estrutura accionista do grupo dono dos jornais DN, JN, O Jogo e da rádio TSF, avança esta terça-feira o Diário Económico.
Acordo entre bancos e Joaquim Oliveira na calha
DR
Economia
PUB
Está praticamente desenhado, e deverá ser assinado esta terça-feira, o memorando de entendimento, entre os bancos BCP e BES e Joaquim Oliveira, para modificar a estrutura accionista do grupo Controlinveste, que controla o DN, JN, O Jogo e a rádio TSF. A informação é avançada hoje pelo Diário Económico, citando vários fontes.
.
Em cima da mesa está a transformação da dívida em capital e a entrada de dois novos accionistas: o angolano António Mosquito e, eventualmente, Luís Montez como o próprio confirmou ao Diário Económico. “ Disse que estava disponível para fazer parte de um solução para a Controlinveste mas é prematuro avançar com um acordo porque não tenho informação financeira disponível para tomar uma decisão”, justificou o empresário dono de várias rádios e da promotora Música no Coração.
.
Com este novo acordo, Joaquim Oliveira mantém os 25% de capital da Controlinveste, assumindo o BCP e o BES cerca de 30% das acções. Os empresários António Mosquito e Luís Montez deverão ficar com o restante e introduzir entre 15 a 20 milhões de euros no grupo.
.
Desta forma, refere o Diário Económico, a dívida da Controlinveste seria reduzida de forma substancial, passando dos actuais 230 milhões para cerca de 64 milhões de euros. Porém, e aqui reside a grande questão, tanto Mosquito como Montez consideram que este último valor é insustentável, exigindo uma redução a rondar os 40 milhões de euros.
.
Na próxima segunda-feira, dia 16, as partes deverão voltar a reunir, já com toda a informação financeira sobre o grupo de media disponível, para tomar uma decisão final.
.
Nota Nossa: Luis Montez é genro de Cavaco Silva

Sem comentários:

Enviar um comentário