Translator

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

FRASE


O “i” destaca a morte de Jorge de Melo como o ´adeus ao último grande industrial´ e recorda uma das histórias mais conhecidas do empresário. Na altura em que vendeu a propriedade – onde família e amigos costumavam a caçar – a Américo Amorim. Na assinatura do contrato para a venda da grande herdade do Peral, no Alentejo, Américo Amorim terá dito: “sou o homem mais rico de Portugal”, ao que Jorge de Melo respondeu: ´Cuidado, que eu também já fui´.

Sem comentários:

Enviar um comentário