Translator

domingo, 10 de novembro de 2013

INFELICIDADES OU COINCIDÊNCIAS


Passos Coelho  primeiro-ministro de Portugal tem sido bafejado de pouca sorte  pelo que lhe tem surgido pelo caminho, durante  sua governação, cuja responsabilidade a si lhe cabe.

Logo de entrada foi o ministro, nomeado por si, Miguel Relvas, que teve de sair por indecente e má figura.

Depois insere no seu executivo um tal Franquelim Alves, com nódoas, de ter sido funcionário superior do BPN. Franquelim Alves partiu poucos meses  não se sabendo qual o motivo.

Recentemente e porque ministro dos Estrangeiros Paulo Portas deixou o lugar vago e tomou a pasta de vice-primeiro Ministro toma a chefia do Palácio das Necessidade Rui Machete, ex-funcionário do BPN, que tem sido  o  “ministro problemas” em dois casos: um em Angola e agora (para compor o ramo) outro na Índia.

Rui Machete não está em condições de ser ministro dos Estrangeiros de Portugal e deve ser, sem demora, demitido do cargo, porque este ministro (de carregar pela boca), deve sofrer de uma “pancada” cerebral  e onde lhe falta, já, uma aduela.

José Martins

Sem comentários:

Enviar um comentário