Translator

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

DO COLEGA "APODRECETUGA"


 

OS GRANDES NEGÓCIOS CONTRA O ESTADO. Quem quer uns estaleiros de Viana? E uns CTT, a EDP, as PPP e já agora... o BPN?



Este texto expõe, de forma clara e brilhante, o ridículo e o embuste que tem envolvido as privatizações, do património do estado que é de todos nós.
 .
Privatizar empresas lucrativas, significa passar para os privados, mercados que os contribuintes conquistaram, clientes que os contribuintes conquistaram, negócios que os contribuintes conquistaram, mercados que os contribuintes monopolizaram, equipamentos que os contribuintes pagaram, investimentos que os contribuintes pagaram, impérios que os contribuintes pagaram, e que agora os governos oferecem a privados, para recolher os frutos.
.
Alguém conseguirá calcular quanto terá custado aos portugueses todas as infraestruturas da EDP, da PT, dos CTT? Distribuir por todo o país, postes, fios, dependências? 
.
Depois de montada a parte que dava mais despesa e menos lucro, depois do investimento e de tudo pronto a dar elevado lucro, vende-se? Um lucro que deveria ser de todos nós, é agora de alguns amigos dos governos?
 .
Tudo que há de bom na empresa, "vende-se" aos privados, mas para o estado mantém-se as dividas, os prejuízos, os encargos com despedimentos, e todo o lixo que os privados rejeitarem. 
.
Tem sido este o critério das privatizações portugueses. E é apenas por isso que não se consegue privatizar a TAP e a RTP, porque nesses casos, há mais lixo que vantagens. São empresas condenadas a dar prejuízo, e portanto ficam para os contribuintes, esses burros de carga, que tudo suportam.   
 .
Todos devemos lamentar, portanto, que este cidadão tenha chegado atrasado, com a sua proposta. . EU TAMBÉM QUERO UNS ESTALEIROS DE VIANA, E UMAS ESTRADAZINHAS.
.
"Exmo. Sr. Ministro da Defesa, Digníssimo Sr. Dr. Aguiar Branco,
Se Vexa Sr. Ministro não se importar, eu fico com os Estaleiro Navais de Viana do Castelo. Bem sei que já estou a chegar um pouco atrasado em relação ao suposto concurso mas não sabia que o negócio era para ser feito dessa forma. Sendo assim, também quero!
.
.

Eu já tinha ouvido comentar de outros negócios que o seu governo tem promovido de igual forma muito interessantes. Muito interessantes para quem fica com as coisas, entenda-se, não para Portugal e para os Portugueses. 
.
Ora como eu também sou portador do mesmo espírito de sacrifício que esses beneméritos que têm feito o favor de ficar com o património dos Portugueses desta vez dou eu o passo em frente e repito, se Vexa não levar a mal, eu fico com os estaleiros.  
.
Pode perguntar o Sr. Ministro o que é que eu entendo de construção naval. Repondo com todo o gosto, até lhe agradeço a pergunta. Sei tanto quanto a Martifer, andámos a estudar o tema no mesmo sítio. Onde? 

.
Em lado nenhum Sr. Ministro, não entendemos mesmo nada de construção naval mas isso certamente não será impeditivo para que eu fique com os estaleiros, se para eles não é, mutatis muntandis, para mim também não pode ser. -
.

Vamos então aos números Sr. Ministro, vamos ver como estão as contas dos candidatos. A Martifer tem um passivo que ultrapassa os 378 milhões de Euro, o meu é francamente inferior. A não ser que o seu critério seja eleger o maior devedor aqui ganho eu, devo muito menos.
.
O Sr. Ministro quer que quem fique com os estaleiros lhe pague 7 milhões até 2031, qualquer coisa como 415 mil Euro por ano ou, para ser picuinhas, uma renda mensal de 32.000 Euro. Está certo, aceito estes valores e até lhe faço um agrado que mais adiante explicarei.

.

Os nossos leitores gostaram igualmente de

Sem comentários:

Enviar um comentário