Translator

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Portugal nas mãos de um punhado de ex politicos ou amigos de politicos



Neste video há muito para descobrir. Mas os primeiros 9 minutos são uma ofensa grave, ao contribuinte. 
- Como os seus impostos são esbanjados?

- Como sustentar um grupo com mais de 50 empresas com dinheiros públicos, para que nenhuma se afunde, convém manter algumas que sirvam de porta de entrada de dinheiro público, esse poço inesgotável de dinheiro fácil. 

- Como os políticos ou deputados fazem pela vida, unidos PS, PSD, etc. 

- Como se criam escolas com direito de poder escolher alunos de elite e rejeitar alunos fracos?
- Como pode o estado financiar escolas que violam o principio básico da educação? A educação é para todos. 

- Como é que os directores destas escolas se transformam em poderosos coleccionadores de luxos incalculáveis, explorando os empregados. 

Queira ter a bondade de navegar neste mar de corrupção, até ao minuto 9 pode mesmo sentir-se enjoado com tanta falta de vergonha e promiscuidade, entre politica e negócios.  A partir do minuto 9, o video foca-se na situação dos professores. . OUTRO VIDEO ONDE SE DENUNCIA QUE SE CORTA APOIOS NO PÚBLICO E AUMENTA-SE NO PRIVADO.
O governo não precisa de dizer que vai acabar com o ensino gratuito .. pura e simplesmente fará para que isso aconteça.
O governo não precisa de dizer que vai acabar com o apoio público aos idosos, lares etc... pura e simplesmente cria as condições para isso e acontecerá.
O governo não precisa de dizer que vai acabar com a saúde pública..basta continuar no percurso que nos tem imposto, que lá chegaremos.
Todos sabemos que a intenção é destruir definitivamente os serviços públicos, que na óptica deles gastam demasiados impostos, e depois não sobra para eles e para sustentar as suas fundações, as suas PPP, as suas empresas subsidiadas pelo estado, os seus subsídios e reformas, etc. 
É ainda claro que lhes convém aniquilar as pequenas e médias empresas,  para permitir que o nosso pequeno mercado português, fique à mercê dos grandes e poderosos gananciosos insaciáveis, amigos de, e ex políticos.

Resumo do video 
Com a desculpa de que não havia vagas para todos os alunos no público, constroem-se colégios privados. Na verdade as escolas públicas ficam com várias vagas por preencher, com capacidade para 45 turmas, apenas lhe atribuem 37, e os alunos são empurrados para o privado, para que estes, tenham direito a receber mais subsídios do estado, pois recebem 85 mil euros de subsidio por turma!! O que é uma boa desculpa para haver cortes no público e dar mais dinheiro aos privados.
O grupo GPS exemplifica como os nossos pobres deputados são livres de construir impérios na maior das impunidades e ás custas do poder público que ganharam, das influências que exerceram e dos dinheiros públicos que distribuíram.
Impérios privilegiados que sufocam a livre concorrência e a economia... afigura-se cada vez mais claro que são apenas uns poucos que, possuem o direito de dominar todos os sectores e todas as empresas, em Portugal.
António Calvete dono do império, foi deputado do PS, integrou a comissão parlamentar e um ano depois cria o grupo GPS. Espantoso?
Para o grupo chamou mais pessoas influentes de vários partidos, desde deputados secretários de estado, antigos directores regionais de educação, etc.
Esta é mais uma prova de que os partidos estão na verdade unidos numa só missão... aviar-se e roubar o mais que puderem. Nos bastidores, são todos amigos e companheiros do saque.
Domingos Fernandes, secretário de Estado da Administração Educativa de António Guterres, Paulo Pereira Coelho, secretário de Estado da Administração Interna de Santana Lopes e secretário de Estado da Administração Local de Durão Barroso, (envolvido em casos de corrupção)  José Junqueiro, deputado do PS.
Todos foram consultores do grupo GPS.
José Manuel Canavarro, secretário de Estado da Administração Educativa de Santana Lopes, José Almeida, director Regional de Educação de Lisboa do mesmo governo.
Ao minuto 11, são hilariantes as reacções incoerentes de Agostinho Ribeiro.
Ao minuto 28 veja em pormenor onde os colégios privados esbanjam os impostos. Só este ano o grupo recebeu para os colégios GPS, 25 milhões de euros. Pago à turma, 85 mil por cada turma.
O dinheiro para a escola e para os professores é escasso, mas para luxos dos presidentes é uma fartura. Os professores são forçados a fazer todos os trabalhos da escola desde pintar, cantina, manutenção, contabilidade, etc
Mas os directores, Manuel António Madama, da escola de S. Mamede  possui 80 carros, entre eles Jaguar Porsche, Rolls royce, Mercedes  BMW, limusina Volkswagen, etc, etc.  O filho António Madama, também alto cargo (boy) junto do pai, possui 17 carros.
José Canavarro e José Almeida ainda no poder e 5 dias antes das eleições que os iriam fazer perder o poder, deram autorização para a construção de 4 novos colégios. 
O desespero de favorecer amigos que os iriam albergar em bons tachos, após o mandato, foi exercido até ao ultimo momento em que lhes é dado o direito de abusar do poder público.
Ambos se recusaram a ser entrevistados e negaram ter dado autorização... apesar de no video serem apresentadas as suas assinaturas a provarem o contrário.
A GPS construiu um império com mais de 50 outras empresas, além dos 26 colégios, em diversos ramos.
-GPS mediação de Seguros
-Gtelecomunicações
-MultiGPS - Multimédia
-Galevete e Galvete Imobiliária
-Agência de Viagens D. João V
-Criartimagem publicidade (já envolvida em escândalos de subsídios e outros)
-Restpresso actividades hoteleiras
-GPS comércio supermercados
O Grupo GPS, criado em 2003, é liderado pelo ex-deputado socialista António Calvete e tem contado com a colaboração de figuras de destaque tanto do PS, como do PSD: Foram seus consultores o deputado socialista e antigo secretário de Estado da Administração Local, José Junqueiro; o deputado do PSD e ex-secretário de Estado da Educação, José Canavarro; Paulo Pereira Coelho, ex-secretário de Estado da Administração Local do PSD. Também trabalham para o grupo os ex-directores regionais de Educação de Lisboa e do Centros, respectivamente José Almeida e Linhares de Castro.
"Auditorias detectam taxa de matrícula ilegal nos colégios do grupo GPS. Alunos que frequentavam a escolaridade obrigatória eram obrigados a pagar taxa de dez euros. Ministério manda devolver montantes às famílias." fonte
Mira Amaral, que sabe do que fala, afirmou hoje. "«O melhor que os portugueses competentes têm para fazer» é emigrar"
- Educação: "Governo corta o triplo do que a troika mandou. " - SNS: "A ‘troika’ mandou cortar 550 milhões e o Governo cortou mais 650 milhões e este ano vai cortar mais”, sublinhou. 
- Portugal reduziu em mais de 5% dos funcionários públicos entre dezembro de 2011 e setembro de 2012. Superando, assim, em mais do dobro a meta anual imposta pelo memorando da troika.
O mais intrigante é entender porque é que a comunicação social, só agora é que se lembra de começar a denunciar abusos que se arrastam há anos. Depois ainda dizem que os blogs não prestam... pois pois...
Artigo que acompanhava o video. 
A jornalista Ana Leal encontrou escolas públicas subaproveitadas, com salas vazias, à espera de alunos que foram transferidos para os colégios privados pertencentes ao grupo GPS, que envolve ainda vários ex-governantes de diversos partidos políticos.
O inspetor geral de Educação não mostrou disponibilidade para dar qualquer entrevista à TVI. Tentámos pelo menos durante 15 dias e ficámos a saber, através de um email que recebemos, que a inspecção terá iniciado uma auditoria aos colégios do grupo GPS.
ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/12/portugal-nas-maos-de-um-punhado-de-ex.html#ixzz2oZiNNCue

Sem comentários:

Enviar um comentário