Translator

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

OS PÓ-PÓS DOS MAGISTRADOS





Carros dos Juízes do Tribunal Constitucional... Repassem e chateiem, por favor

Como pode progredir um País assim saqueado permanentemente pelas pessoas que deviam dar o exemplo de seriedade?
Em quem podemos confiar quando os mais altos responsáveis
dão estes exemplos de saque?
É indigno!!...


Aqui vai mais um bom exemplo:
O Tribunal Constitucional é um tribunal de nomeação politica e, por esse facto, resolveram comprar automóveis de Luxo e Super Luxo para cada um dos 'Juízes' ( de nomeação política ).
Estes
carros são utilizados pelos Juízes - num total de 13 Juízes - para todo o serviço, precisamente como acontece nas grandes Empresas.

1- O Presidente tem um BMW 740 D (129.245 ? / 25.849 contos)
2- O Vice-Presidente: BMW 530 D ( 72.664 ? /14.533 contos)
3- Os restantes 11 Juízes têm BMW 320 D ( 42.145 ? /8.429 contos, cada )


Portanto, uma frota automóvel no valor de 665.504 ?/ 133.101 contos ( muito mais de meio milhão de Euros?!!!)

É o único Tribunal Superior Europeu (se calhar mundial) onde os Juízes têm direito a carro como parte da sua remuneração (automóvel para uso pessoal).
E DEPOIS QUEREM-NOS COMPARAR AOS PAÍSES DO NORTE

A que propósito? Pura ostentação! Ninguém se indigna? Quem autorizou este escândalo?

Ao mesmo tempo que o Governo sobrecarrega os portugueses em geral, o Tribunal Constitucional acomoda-se justamente em viaturas mais caras, superluxo.

Não é aceitável, não se pode compreender...


Repassem e chateiem, por favor.
É por isso que a actuação de cidadania é necessária, para mostrar a estes senhores que não andamos a dormir!! 
Carros dos Juízes do Tribunal Constitucional... Repassem e chateiem, por favor
A canalhada está instalada!.
 
Isto é mesmo um grande País!!!!

As capas dos jornais e as principais notícias de Quarta-feira, 16 de Janeiro de 2013.



Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Morre homem baleado com quatro tiros em Nisa
Atriz portuguesa ganha prémio internacional de cinema para adultos
Cardozo renova até 2016
Relação de Lisboa anula julgamento a Marinho Pinto
Novo jackpot no Euromilhões
Jornalistas ficam reféns durante reportagem sobre assaltos
Incêndio em carro condiciona trânsito na A8

Capa do Público Público

GNR de Portalegre deteve 102 pessoas desde Novembro por furto de azeitona
Freitas do Amaral acredita que Cavaco acabará por dissolver Parlamento
Polícia de moto atirado ao chão por condutor que falava ao telemóvel e ignorou ordem para parar
Confissão de Armstrong coloca em risco futuro do ciclismo como desporto olímpico
GNR de Portalegre deteve 102 pessoas desde Novembro por furto de azeitona
Portugal orienta prestações sociais para rendimentos mais baixos
Homem baleado em Nisa com quatro tiros de pistola fica em estado grave

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

O crime de ser português
Morreu homem baleado com quarto tiros
Pelas alminhas, organizem-se!
Homem baleado fica em estado grave
Relação anula decisão de levar a tribunal Marinho Pinto
Carro a arder na A8 condiciona trânsito na faixa direita
Combinação vencedora do Euromilhões

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Salários desde 2700 euros vão sentir cortes
Sondas da NASA mostraram imagens da Lua antes de colidirem
Morreu o dono da "Rampinha"
Nova Iorque aprovou novas restrições à posse de armas
O "George Clooney" do Vaticano
Estátua com mais de três mil anos descoberta no Egito
Sindicato dos Jornalistas apresenta queixa à ERC sobre "restrição absurda"

Capa do i i

Câmara do Porto vai proibir consumo na via pública de bebidas em recipientes de vidro
Consumo mundial de vinho vai aumentar e melhorar na qualidade, revela estudo
Sindicato dos Jornalistas quer ERC a agir sobre conferência para debater o Estado
Olli Rehn. Reforço da governação económica é necessário para emissão de eurobonds
Activistas resgatam mais de mil gatos que tinham restaurantes como destino
Relação anula decisão de levar a tribunal Marinho e Pinto por difamação a juiz
Robert Pattinson foi modelo de roupa interior chinesa

Capa do Diário Económico Diário Económico

Banco de Portugal e FMI: ideias gémeas sobre o Estado
O FMI quer, Passos sonha, a obra nasce
As tabelas de IRS e o debate do futuro
A reforma do Estado
Duodécimos não evitam redução de salários a partir de 2.700 euros
Governo defende Orçamento no Constitucional com parecer oficioso
É legítimo?

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

Vítor Bento aceita ser citado mas com duas condições
Nota da direcção
Citar ou não citar, eis a questão
Regras da conferência geraram protesto dos órgãos de comunicação
Liberdade de escolha marcou o debate sobre o futuro do ensino em Portugal
OCDE dará menos sugestões concretas que FMI
Gasto com defesa e segurança "é investimento rentável"

Capa do Oje Oje

SAP falha lucro operacional previsto
Dell negoceia venda a fundos de private equity
Alcatel analisa venda de cabos submarinos
Baixa de Luanda custa 7,5 vezes mais que a zona prime de Lisboa
Cushman & Wakefield vende edifício à Espart
Investimento imobiliário potenciado por nova lei das rendas
Zona prime da capital com oferta recorde de escritórios em 2013

Capa do Destak Destak

Investimento externo na China caiu 3,7 % em 2012
MNE paquistanesa apelou ao diálogo com Índia "belicista"
Investimento externo da China cresceu 28,6 % em 2012
Governador da Florida criticado por devolver cão adotado durante campanha eleitoral
Índia vai inspecionar aviões Boeing 787 da sua companhia de bandeira
Dois mortos e um ferido em tiroteio numa universidade do Kentucky
Governo japonês preocupado com incidente que envolveu Boeing 787 da ANA

Capa do A Bola A Bola

«O melhor do Real Madrid foi o Di María durante a semana» - Albelda
Djibril, Rómulo, Télinho e Eusébio reforçam o plantel
Empresário de Liedson em negociações
Helton sonha com a conquista da Champions
Leão recusa proposta do Grémio por Insúa
«Desligámo-nos na Liga» - Karanka
Dani Samvis, cunhada de Berlusconi e fã de... Alexandre Pato (com fotos)

Capa do Record Record

Águia travou o sonho de uma Briosa campeã
Tudo acertado com Hernâni
Hélder Lopes avança para travar os leões
Paulo Alves: «Com novos jogadores tendemos a melhorar»
Tiago Terroso pode reforçar meio-campo
José Mourinho: «Em Inglaterra sente-se paixão pelo jogo»
Quadro masculino

Capa do O Jogo O Jogo

"Vitória ajuda a tirar as espinhas da Liga"
"O melhor do Real foi Di Maria durante a semana"
Inter nas "meias"
Saint-Etienne é o primeiro finalista
Patriots favoritos diante dos Ravens
Goiás espera fechar Walter na quarta
Rúben Faria passa testemunho a Cyril Despres

A VER SE APRENDE...


Uma foto que é uma peça de verdadeiro jornalismo! 




O repórter fotográfico Luís Carregã fez publicar, ontem, na primeira página do diário As Beiras, uma foto que é uma peça de verdadeiro jornalismo.

Nela se vê que Pedro Passos Coelho anda a ler o livro “A diplomacia de Salazar”, em que Bernardo Futscher Pereira evoca a vertente externa da política de outro governante (entre a ascensão do Presidente do Conselho ao cargo, em 1932, e a adesão de Portugal à NATO, volvidos 17 anos).

O instantâneo captado por Carregã, anteontem (28), em Coimbra, corresponde ao que aos manuais definem como autêntica obra de fotojornalismo, na medida em que comporta informação dificilmente alcançável por outra forma.

A foto mostra Passos Coelho no interior da sua viatura, em cujo banco traseiro sobressai “A diplomacia de Salazar”. Só espero que não venha um(a) qualquer fundamentalista da privacidade do primeiro-ministro alegar que ela foi violada pela perspicácia do repórter.

GRÉCIA - AUSCHWITZ DO SÉCULO XXI


A ser verdade ao(a)que se pode chegar....e num País pressupostamente civilizaDO( OU SERÁ OUTRO O CONCEITO?).

 Clique na imagem para ler o conteúdo

ACORDA POVÃO TOLERANTE!!!


Não sei quem escreveu...!
.
Desconheço quem o tenha escrito, mas sei que deve ser lido, como recomendou José de Almada Negreiros, pelo menos duas vezes pelos muito inteligentes. 
 
E daí para baixo é sempre a duplicar.
.
Aparentemente, passámos de um destino de navegadores a clientes de segunda de alfaiatarias, uma, dos anos 50, da Rua dos Fanqueiros, outra, ainda mais miserável, de um gajo "licenciado" nas Novas Oportunidades, que se deslumbra com tecidos que lhe assentam francamente mal.
.
Vou ser breve, e introduzir já a frase com que se deverá concluir este texto: chegámos ao tempo em que é preciso fazer cortes, mas não nos salários, e, sim, em certas cabeças.
 .
O Sr. Aníbal, de Boliqueime, com a sua corja de Ferreiras do Amaral, de Leonores Belezas, de Miras Amarais, de Dias e Valentins Loureiros, de Duartes Limas, do Eurico de Melo, de Durões Barrosos e tantos outros nomes do estrume que já se me olvidaram, inaugurou o derradeiro ciclo de declínio de Portugal, quando vendeu o Estado a retalho, e permitiu que os Fundos, que nos iam fazer Europeus, fossem fazer de forro de fundo de bolsos de gente muito pouco recomendável. 
.
A apoteose dessa desgraça teve vários rostos, as Expos, do ranhoso Cardoso e Cunha, e a mais recente, o BPN, onde estavam todos, 20 anos depois, refinados, enfim, tanto quanto o permite o refinamento da ralé, e isso custou ao Estado um formidável desequilíbrio, que a máquina de intoxicação, feita de comentadores de bancada, de ex-ministros que tinham roubado, e queriam parecer sérios, e de carcaças plurireformadas, de escória, em suma, que há muito devia estar arredada do palco da Opinião, nos fez crer ser uma "Crise".
.
Depois, veio a outra "Crise", a Internacional, cozinhada em Bilderberg, e que se destinava, como se destinará, a criar um Mundo mais pobre, de cidadãos mais miseráveis, cabisbaixos, e impotentes.
.
Nem Marx sonhou com isso: é mais Asimov, Orwell e uns quantos lunáticos de ficção científica reciclada em Realidade, e vamos ter, nós, os intelectuais, de prever e preparar as novas formas de reagir, contra esse pântano civilizacional. A seu modo, será uma Idade do Gelo Mental e Social, minuciosamente preparada, para a qual, aviso já, não contem comigo.
.
Como na Epopeia de Jasão, depois do miserável Cavaco, vieram os Epígonos, os "boys-Matrix" do Sr. Sócrates, um Matrix de Trás os Montes, o que, já de si, cheira a ovelha, animal que só estimo naquela classe de afectos que São Francisco de Assis pregava, e nada mais.
.
Podem chamar-se o que quiserem, Pedros Silvas Pereiras, a Isabel Alçada, a aquecer os motores para substituir o marido na Gulbenkian, mal ele se reforme; a mulher a dias do Trabalho, e aquele pequeno horror, chamado Augusto Santos Silva, que parece, uma barata de cabelos brancos. Esta gente toda convive connosco, quer-nos levar ao abismo, e fala da inevitabilidade de "cortes".
.
Eu também estou de acordo: toda a frota de carros da Administração Pública deve ser vendida em hasta pública -- pode ser aos pretos da Isabel Dos Santos, que adoram essas coisas... -- e passe social L123, para todos os Conselhos de Administração, com fedor de Vara, Cardona, Gomes, ou Zeinal Bava. 
.
Os gabinetes imediatamente dissolvidos, e os assessores reenviados para os centros de reinserção social, para aprenderem o valor do Trabalho, e não confundirem cunhas com cargos; os "Institutos", de quem o Vara era especialista, e o Guterres, num súbito fulgor de não miopia chamou "o Pântano"; os "off-shores"; a tributação imediata de todas as especulações financeiras com palco português, feitas em plataformas externas; a indexação do salário máximo, dos tubarões, aos índices mínimos das bases, enfim, uma espécie de socialismo nórdico, não o socialismo da treat, inaugurado pelo Sr. Soares, e transformado depois, nesta fase terminal, em esclavagismo selvagem, pela escória que nos governa.  
.
Acontece que, se os Portugueses sentissem que estavam a ser governados por gente honesta, e tivesse acontecido um descalabro financeiro, rontamente se uniriam, para ajudar a salvar o seu pequeno quintal. 
.
Na realidade, a sensação geral é a de que há, ao contrário, um bando de criminosos, inimputáveis, que se escaparam de escândalos inomináveis, de "Casas Pias", de "Freeports", de "BPNs", "BPPs", "BCPs", "Furacões", "Independentes", Hemofílicos", "Donas Rosalinas", "Noites Brancas" e tanta coisa mais, que dispõem de um poder de máfia e associação tal, que destruíram a maior conquista do Liberalismo, a separação dos Poderes, tornando o Judicial uma sucursal dos solavancos políticos, do rimel das Cândidas e das menos cândidas, das Relações, e das relações dos aventais, das "ass-connections" e das Opus, enfim, de uma Corja, que devia ser fuzilada em massa, que roubou, desviou, pilhou e, agora, vem tentar sacar a quem tem pouco, muito pouco, ou já mesmo nada. 
.
Somos pacíficos, mas creio que chegou a hora de deixarmos de o ser.
.
Pessoalmente, mas não tenho armas, já escolhi alguns alvos.
Curiosamente, se pudesse, nem seria um Político aquele que eu primeiro abateria, seria uma coisa, uma lêndea, um verme pútrido, chamado Vítor Constâncio, que julga que, por estar longe, fugiu da alçada de um qualquer desvairado que se lembre de ainda o esborrachar com o tacão. 
.
Infelizmente, ou felizmente, nem sou violento, nem tenho armamento em casa, porque é chegada a hora, não dos cortes no bem estar de quem tem pouco, mas nas cabeças que provocaram, ao longo de décadas, o imenso horror em que estamos.
.
Toda a gente lhes conhece os rostos, e suponho que será unânime na punição. 
.
Por muito menos, há quase 100 anos, deitou-se abaixo um regime, cuja corrupção era uma brincadeira, ao lado do que estamos a presenciar
 .
Não tenho armas, digo, mas menti, porque, de facto, tenho uma, e que é a pior de todas, o Dom da Palavra, e acabei, esta noite, de voltar a tirá-la do bolso. 
.
Espero que vos faça acordar.

JORNAL "O CRÁPULA" DE 16.01.2013



KAOS:Um proposta para a esquerda


jeronimo sousa joao semedo velhos marretas
Uma dos programas mais famosos da televisão há alguns anos era a série dos Marretas, e duas das personagens mais conhecidas eram os dois velhos que do seu camarote atiravam "bocas" aos actores em palco criticando o seu desempenho.

Vem isto a propósito das nossas esquerdas parlamentares que, talvez por alguns traumas e estigmas do passado pós 25 de Abril e do famoso PREC, acabam a fazer um papel muito idêntico aos dos dois velhos marretas. 

Criticam muito mas pouco fazem para mudar e para criar alternativas que permitam imaginar que o amanha será diferente daquilo que temos hoje.

No fundo acabam mesmo a servir o sistema pois são o escape e a contestação que possibilita que se diga que vivemos numa democracia quando afinal nada disto passa de uma ditadura de alterne.

Ambos apostam em criticar muito, discursos inflamados na Assembleia da Republica e em alguma contestação nas ruas, com muitas bandeiras, bem comportada e com hora marcada de início e fim, muitas vezes ao som do Hino Nacional.

Hoje os professores, amanhã os enfermeiros, depois a função pública, umas greves sectoriais, uma greve geral por ano e um desfile no 25 de Abril. Nas eleições o apelo ao voto para haver mais um ou outro deputado na Assembleia mas que em nada muda o sentido da governação sempre a cargo do PS/PSD/CDS.

Parece-me que perante o descalabro a que chegou o país, perante a destruição iminente do Estado social é preciso fazer mais, muito mais. Se realmente os partidos de esquerda querem travar isto porque não abandonam a Assembleia da Republica recusando-se a participar nesta fantochada desta falsa democracia e se juntam aos cidadãos que exigem a mudança.

Saiam de dentro daquela antro de podridão e venham para a rua juntar-se a que exige a mudança.Façam-no e obriguem o PS a escolher de que lado da barricada quer estar.

Se junto das pessoas se junto dos gatunos. A proposta é simples, Abandono da Assembleia da Republica por parte de todos os deputados que não querem pactuar com o que está a acontecer, criando uma crise que derrube o governo impedindo a continuação do saque do país e dos direitos dos portugueses. Aqui se separariam as águas e se veria quem está com        quem e quem defende o quê.

ESTE É O PAIS QUE TEMOS...MAS SERÁ O PAIS QUE MERECEMOS ??



 NÃO DEIXEM DE LER ATÉ AO FIM...

EXCELENTE !
A Cigarra e a Formiga - versões Alemã e Portuguesa
.
Versão alemã
A formiga trabalha durante todo o Verão debaixo de Sol. Constrói a sua casa e enche-a de provisões para o Inverno.

A cigarra acha que a formiga é burra, ri, vai para a praia, bebe umas bejecas,  vai ao Rock in Rio e deixa o tempo passar.

Quando chega o Inverno a formiga está quentinha e bem alimentada. A cigarra está cheia de frio, não tem casa nem comida e morre de fome.
Fim 
.
Versão portuguesa
A formiga trabalha durante todo o Verão debaixo de Sol. Constrói a sua casa e enche-a de provisões para o Inverno.

A cigarra acha que a formiga é burra, ri, vai para a praia, bebe umas bejecas,  vai ao Rock in Rio e deixa o tempo passar.

Quando chega o Inverno a formiga está quentinha e bem alimentada.

A cigarra, cheia de frio, organiza uma conferência de imprensa e pergunta porque é que a formiga tem o direito de estar quentinha e bem alimentada enquanto as pobres cigarras, que não tiveram sorte na vida, têm fome e frio.

A televisão organiza emissões em directo que mostram a cigarra a tremer de frio e esfomeada ao mesmo tempo que exibem vídeos da formiga em casa, toda quentinha, a comer o seu jantar com uma mesa cheia de coisas boas à sua frente.

A opinião pública tuga escandaliza-se porque não é justo que uns passem fome enquanto outros vivem no bem bom. As associações anti pobreza manifestam-se diante da casa da formiga. Os jornalistas organizam entrevistas e mesas redondas com montes de comentadores que comentam a forma injusta como a formiga enriqueceu à custa da cigarra e exigem ao Governo que aumente os impostos da formiga para contribuir para a solidariedade social.

A CGTP, o
PCP, o BE, os Verdes, a Geração à Rasca, os Indignados e a ala esquerda do PS com a Helena Roseta e a Ana Gomes à frente e o apoio implícito do Mário Soares organizam manifestações diante da casa da formiga.

Os funcionários públicos e os transportes decidem fazer uma greve de solidariedade de uma hora por dia (os transportes à hora de ponta) de duração ilimitada.

Fernando Rosas escreve um livro que demonstra as ligações da formiga com os nazis de Auschwitz.

Para responder às sondagens o Governo faz passar uma lei sobre a igualdade económica e outra de anti descriminação (esta com efeitos retroactivos ao princípio do Verão).

Os impostos da formiga são aumentados sete vezes e simultaneamente é multada por não ter dado emprego à cigarra. A casa da formiga é confiscada pelas Finanças porque a formiga não tem dinheiro que chegue para pagar os impostos e a multa.

A formiga abandona Portugal e vai-se instalar na Suíça onde, passado pouco tempo, começa a contribuir para o desenvolvimento da economia local.

A televisão faz uma reportagem sobre a cigarra, agora instalada na casa da formiga e a comer os bens que aquela teve de deixar para trás.

Embora a Primavera ainda venha longe já conseguiu dar cabo das provisões todas organizando umas "parties" com os amigos e umas "raves" com os artistas e escritores progressistas que duram até de madrugada. Sérgio Godinho compõe a canção de protesto "Formiga fascista, inimiga do artista...
.
A antiga casa da formiga deteriora-se rapidamente porque a cigarra está-se nas tintas  para a sua conservação. Em vez disso queixa-se que o Governo não faz nada para manter a casa como deve de ser. É nomeada uma comissão de inquérito para averiguar as causas da decrepitude da casa da formiga. O custo da comissão (interpartidária mais parceiros sociais) vai para o Orçamento de Estado: são 3 milhões de euros por ano.

Enquanto a comissão prepara a primeira reunião para daí a três meses, a cigarra morre de overdose.

Rui Tavares comenta no Público a incapacidade do Governo para corrigir o problema da desigualdade social e para evitar as causas que levaram a cigarra à depressão e ao suicídio.

A casa da formiga, ao abandono, é ocupada por um bando de baratas, imigrantes ilegais, que há já dois anos que foram intimadas a sair do País mas que decidiram cá ficar, dedicando-se ao tráfego da droga e a aterrorizar a vizinhança.

Ana Gomes um pouco a despropósito afirma que as carências da integração social se devem à compra dos submarinos, faz uma relação que só ela entende entre as baratas ilegais e os voos da
CIA e aproveita para insultar Paulo Portas.

Entretanto o Governo felicita-se pela diversidade cultural do País e pela sua aptidão para integrar harmoniosamente as diferenças sociais e as contribuições das diversas comunidades que nele encontraram uma vida melhor.

A formiga, entretanto, refez a vida na Suíça e está quase milionária...

FIM


Câmara Municipal de Lisboa assim vai este país


Câmara Municipal de Lisboa
Desconhecia estes dados mas fico realmente inchado e orgulhoso da nossa Capital.
___________________________________________________________________________
Câmara de Lisboa
Quadro de Pessoal
Percebo agora a grandeza desta metrópole, bem demonstrada pelos 2521 Técnicos Superiores, licenciados ou doutorados que trabalham arduamente para o meu município, e entre eles: 
330 arquitectos 
101 assistentes sociais 
73 psicólogos 
104 sociólogos 
146 licenciados em... marketing!!!
260 engenheiros civis 
156 historiadores !!!, que se devem desunhar a trabalhar...
303 juristas, cujo serviço se supõe que deve ser dar parecer sobre os pareceres que a CML encomenda aos gabinetes de advocacia privados.
Ah! Carago! Grande cidade esta!
Grande País que alberga tal Camara no seu Património.

Calculem a inveja dos Holandeses, Alemães, Dinamarqueses, Suiços, Suecos, etc. por não terem esta "vantagem competitiva".
Vais ver que é por inveja disto e de coisas similares que estes e os outros europeus não gostam de nos quererem "alimentar" os vícios.

Representação lusa no Rio de Janeiro no réveillon 2012

Acabei de receber este e-mail com a legenda que se pode ler em baixo

Sobre isto só digo o seguinte: a foto é má mas foi publicada num jornal daquele país tropicaú. E não é para rir. Ou é? Olha eu ainda estou a gargalhar, apesar do quarteto não ser de cordas. É da corda... Na garganta e apertada, de preferência

KAOS:A vergonha de Portugal




passos coelho paulo portas vitor gaspar paula teixeira da cruz carlos moedas i am the boss
Confesso que já ando a ficar sem imaginação nem adjectivos para qualificar o que se passa neste país.Sinto-me triste e envergonhado com tudo isto.
Ver o meu país a pedir às organizações que representam o capital para virem dizer-nos como devemos governar-nos, como deve ser o nosso Estado, que serviços sociais devemos ter e que portugueses devemos abandonar à sua sorte é algo que nunca imaginei.
Primeiro é o ascoroso relatório encomendado ao FMI, agora é a OCDE que se vem sentar à mesas e não tarde nada teremos o Banco Mundial, o Banco Europeu e só falta os chineses, a Coca-cola e a Isabel dos Santos.
Não que os gatunos que nos governam não saibam o que querem fazer, o relatório do FMI prova-o, o que procuram é desculpas e justificações para o aplicarem.
Isto não é gente, são capachos do grande poder económico, lacaios dos grandes senhores a aplicar uma receita neo-liberal-ultra-capitalista que aprenderam nas Universidades de verão da JSD. Isto é a aplicação daquilo que leram no índice de livro, que o livro era muito grosso e complicado.
Esta gente é má, burra e incompetente. Esta gente é reles, é a escoria da moral e do humanismo, esta gente não presta.

HOJE 16 DE JANEIRO DE 2013 UMA DATA MEMORÁVEL


 

A carta, nojenta, em que me acusa de acções que não  cometi, cuja dita creio que ainda dorme, há  quase 18 anos, no cofre da chancelaria da missão diplomática de Portugal, em Banguecoque  e uma copia, encaixilhada, no meu gabinete de  trabalho, em minha casa, para ficar para a prosperidade  e mostrar até que ponto a maldade, sem escrúpulos, da diplomacia portuguesa chega. Quantos inocentes, foram perseguidos e aniquilados por gente desta sem honra e vergonha na cara.
.
Não vou acrescentar mais nada, porque há o nome do embaixador Melo Gouveia (meu mestre e prezado amigo) designada na carta, acima, que já não pertence ao número dos vivos.
.
Os embaixadores a seguir, designados
Sebastião de Castello-Branco (autor da carta)
José Tadeu Soares (faltam-lhe 22 meses para se reformar)
João de Lima Pimentel (reformado)
António Faria e Maya (reformado), foram os que leram a carta, publicitada, acima causando-me imenso mal moral e material.
.
Porém, daqui, o desejo que sejam muito felizes e que vale a pena se penitenciarem pelo mal que hajam feito aqueles sob suas "patas", as do poder, se vergaram.
José Martins