Translator

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

As capas dos jornais e as principais notícias de Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2013.




Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Público perde subsídio acima dos 1850 euros
Vasco de Mello: Devolver 24 milhões
Maria José Morgado: Inquérito a burlão
Alcanena: Seis crianças feridas
Eixo Norte-Sul: Morre atropelado
Lisboa: Colhe mulher e foge
Terrorismo: Português libertado


Capa do Público Público

Foi o V. Guimarães a sair vivo da batalha do Minho
Pescador morre na sequência de acidente a bordo de um barco ao largo da Figueira da Foz
FMI aprova desembolso de tranche de 838,8 ME para Portugal
Barcelona empata (2-2) com o Málaga na Taça do Rei
Sorteio do Totoloto
Chelsea de Benítez volta a escorregar em casa
Jorge Sampaio: não se reforma um Estado "para inglês ver”


Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

Roubo com arma de fogo a farmácia e a bomba de gasolina
Peguem num mapa e assustem-se
Roubo de 53 mil euros em Alcochete
Governo cria 67 novos mega agrupamentos
Feira do fumeiro arranca em 'Gangnam Style'
Acusados de rapto e extorsão em silêncio no tribunal
Câmara aprova alterações finais no Marquês de Pombal


Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Português suspeito de terrorismo foi libertado
Estudo sugere que autismo pode desaparecer
GNR abate a tiro rottweiler em fúria
Milhares de alunos do Ensino Superior com propinas em atraso
Na hora da morte de Bin Laden
Vitória de Guimarães bate Sporting de Braga e segue em frente na Taça
Alemanha reconhece que situação no Mali é "uma ameaça para a Europa"


Capa do i i

Sistema bancário português permanece sob perspectiva negativa, refere a Moody's
Dérbi do Minho. Na Taça é para o Vitória
FMI. Ajustamento grego está no bom caminho mas há "muito mais" por fazer"
Pescador morre na sequência de acidente a bordo de um barco ao largo da Figueira da Foz
Heidi Klum presenteia fãs com fotografias em férias paradisíacas
Portugal apoia metas de estabilidade e crescimento da presidência irlandesa da UE
Passos Coelho. "Existe crescendo de confiança do mercado relativamente a Portugal"


Capa do Diário Económico Diário Económico

O grito do Ipiranga de Pedro Passos Coelho
Condenados à nascença
De importador a exportador de gasóleo
O relatório
FMI
Veja a primeira página de amanhã
Portugal prepara regresso aos mercados nos próximos dias


Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

Banco de Portugal demarca-se de políticas de Passos
Haja vergonha!
Jorge Tomé: "Faremos esforços para concluir rescisões numa base negocial"
Portugal baixa em um terço juros do financiamento
O clube privado
Macário Correia pode ser candidato às próximas autárquicas
"SEE deve reduzir pessoal e passar a tratar bem os que ficam"


Capa do Oje Oje

Mercado auto em mínimos de 1995 na Europa
Hipotecas elevam lucro do JPMorgan
BNY Mellon ganha mais 23%
Alibaba contrata bancos de investimento para avançar com IPO
Mais Saúde: Deixar de fumar
Disney Infinity com muitas aventuras
Nissan revela Resonance em Detroit


Capa do Destak Destak

Cirque du Soleil vai despedir 400 funcionários para reduzir custos
Português João Sousa eliminado por Murray do Open da Austrália
Reino Unido defende resposta internacional na Síria se violência continuar
Chilena LAN suspende operações dos seus Boeing 787
Macau regista primeiro caso de febre de dengue do ano
MNE britânico confirmou morte de britânico por islamitas na Argélia
Autoridades indianas ordenaram suspensão das operações dos Boeing 787 da Air India


Capa do A Bola A Bola

«As equipas pequenas dão o máximo quando jogam com o Benfica» - Mantorras
São Caetano confirma contratação de Rivaldo
Ventura chega hoje a Alvalade
«Queremos ser campeões e chegar longe na Champions» - Lucho
Kaká quer voltar ao Milan
Sporting vence ABC (36-29)
Benítez «desapontado» com empate diante o Southampton


Capa do Record Record

CR7 fixa novo recorde ao ser eleito pela 7.ª vez
Schalke 04 assegura empréstimo de Raffael
Guarda-redes de recurso
Marcos Freitas ajuda na vitória do Pontoise
Avançado Makukula mais perto do Bonfim
Pedro Mendes é desejado
Flávio volta ao centro da defesa


Capa do O Jogo O Jogo

Adeptos do Braga tentaram agredir Peseiro e jogadores
Edi Maia obteve mínimo
"Não sabia que ia para o Bayern"
O abandono da Ocean Racing Technology
"O FC Porto foi eliminado. Perdeu a motivação?"
"Na dedicação e entrega fomos campeões"
"Falta uma eliminatória para a final"

JORNAL "O CRÁPULA" DE 17.01.2013




MEMÓRIAS - ABRINDO GAVETAS


Consulado do Embaixador Gabriel Mesquita de Brito - 1995-1999
 Embaixatriz Babett de Brito e a leitora de português Joana de Vasconcelos, dão uns passos de dança no pavilhão de Portugal no bazar internacional da Cruz Vermelha, organizado pelas esposas dos diplomatas acreditados no Reino da Tailândia.
.
Memória há por aqui muitas! Uma vida activa que eu haja tido na Embaixada de Portugal em Banguecoque. Estavamos no princípio do ano de 1996 e acreditação do embaixador Gabriel Mesquita de Brito, como representante de Portugal no Reino da Tailândia, tinha acontecido uns meses antes. 
 .
Mesquita de Brito viria a dar outra forma de viver na missão e ter saído da "negritude" de vida a que estive sujeito e outros funcionários, durante o consulado do embaixador Sebastião de Castello-Branco.  
.
Durante a missão de Mesquita de Brito foi a mais activa com eventos, realizados e levado a cabo numerosas provas de vinhos, abertura de dua lojas de vinhos portugueses nas avenida Rama IV e  Sukhumvit (viriam a fechar devido à crise económica da Àsia de 1997), inauguração da escala dos aviões da TAP em Banguecoque e outras mais acções.  
.
Foi embaixador Mesquita de Brito  que reabriu, novamente, o gabinete comercial do ICEP e a proposta de eu o representante, por 5 anos. 
.
O gabinete comercial foi encerrado no consulado de Tadeu Soares (só fez merda em Banguecoque durante seus 3 anos de acreditação) de quando eu lhe transmiti, seis meses antes do encerramente, encolheu os ombros como: "se fecham, fecham."
.
Sem "papas na língua" digo-lhe: "pois é sr. embaixador, fecharam a Secção Cultural (conselheiro cultural dr. Jorge Morbey), agora fecha-se a comercial é melhor fecharmos a loja e irmos para casa.
José Martins

Mais achas... segue o relatório do Eugénio Rosa sobre o documento do FMI.

PARA OUTUBRO DE 2014 MODIFICAÇÃO NA BASE DAS LAGES


Fonte: Adalino Cabral 
Correspondente deste blogue nos Estados Unidos
Lajes 13 01 15


EUA atraso no  rebaixamento de pessoal na Base das Lajes, Panetta.
.
Publicado: 15 de janeiro de 2013
.
Levantamento das Lajes não vai começar imediatamente, diz comandante de ala. Maior levantamento planejado em Campo Lajes como medida de corte de custos. A Ala Base de 65 Air é a unidade americana estacionado em campo de Lajes, Ilha Terceira, Açores, Portugal. A ala fornece base e apoio en rota para o Departamento de Defesa, as nações aliadas e aeronaves autorizados outro em trânsito.
.
Força Aérea dos EUA
LISBOA, Portugal –

.

Os EUA vão atrasar a redução de tropas planejado do Campo Lajes e enviar uma delegação empresarial para os Açores a olhar para oportunidades, potenciais, para o desenvolvimento económico, para reduzir o impacto sobre a comunidade, o secretário de Defesa Leon Panetta, disse terça-feira. "O exército dos Estados Unidos está comprometido com a Base das Lajes.  Continuará a ser uma parte vital da nossa postura global para frente ", disse Panetta em uma conferência de imprensa conjunta.
.
O Pentágono havia anunciado em dezembro que vai reduzir o número de pilotos nas Lajes, com o fim do levantamento, previsto, para agosto de 2014. A data final agora está sendo empurrado a outubro de 2014, um oficial sénior de defesa disse.
Em dezembro, o coronel Chris Bargery, comandante da Ala 65 na Base Aérea das Lajes, disse Stars and Stripes o objetivo era manter a asa base aérea funcionando até o prazo final, então a transição para um ou outro grupo ou uma base aérea esquadrão base aérea.
.
Lajes, nas ilhas de Açores no meio do Atlântico, oferece um local seguro para DOD e tripulações da NATO para descanso e para aviões se reabastecerem. A base suporta cerca de 600 aeronaves militares dos EUA por ano, de acordo com funcionários de base.
.
Uma vez que o estudo da transição completa, a base será reduzida em pelo menos metade do pessoal. Agora, Lajes tem uma força de trabalho de cerca de 1.100 funiconários - incluindo cerca de 700 locais. Panetta disse terça-feira o Pentágono irá manter uma proporção de 3 para 1 contratação, com três funcionários locais para cada um americano.
.
O levantamento é esperado para poupar 350 milhões dólares ao longo de 10 anos, oficial sénior de defesa disse. Panetta, na terça-feira, visitou as instalações do Comando 112 da NATO, que se transferiu para Lisboa a partir de Nápoles, na Itália, neste verão.
.
O comando da 122 é de cerca de 40 por cento de pessoal americano, mas tem representantes de 11 nações, disse o chefe da equipe almirante Mike Gilday.

hladj@stripes.osd.mil

COMUNIDADES - FRANÇA


ADRIANO MOREIRA: "A FÉ NA HEGEMONIA


Opinião - DN - 15JAN.
A posse simultânea do poder militar e do poder financeiro e económico foram um dos pressupostos visíveis da hegemonia dos EUA, quer para ganhar a guerra mundial de 1939-1945 quer para conseguir o equilíbrio de meio século de guerra fria, com benefício evidente da Europa ocidental, e das esperanças mantidas para mudança além do Muro de Berlim.
 .
Depois, à medida que outras circunstâncias se tornaram evidentes e participantes na mudança imparável da suposta ordem, com áreas culturais esquecidas a recuperarem a voz na vida internacional, com a semântica a ajudar no arrumo de novos surpreendentes agentes, as linhas de inquietação sobre o futuro multiplicaram-se, umas cobrindo as tentativas de racionalizar a globalização, outras discutindo os destinos alternativos de áreas como a europeia, algumas mais limitadamente a pensar nos desafios à sua pequena comunidade estadual, e, mais despegados de interesses próprios, alguns a pensar na evolução da terra casa comum dos homens. 
.
Todos finalmente relacionados pela incerteza, o que não impede que essa atitude contribua para reforçar as solidariedades e ultrapassar os quadros de pensamento dominados pela continuidade do jogo das supremacias.
.
É nesta área que o tema das potências emergentes agrava as inquietações sobre o desastre humano que entretanto alastra, embora não haja dúvidas sobre riscos globais, como a incapacidade que até agora se traduz, designadamente, em não impedir a circulação do poder nuclear, nem a eliminação do terrorismo sobretudo radicado em valores religiosos, nem a necessária precaução contra os conflitos que nasçam pela luta de recursos, nem sequer a catástrofe ecológica que não poupará projetos nem interesses de qualquer dos poderes em exercício.
.
É neste quadro que Joseph S. Nye Jr., um dos mais destacados peritos universitários no domínio da ciência política, e por isso bom conhecedor da desordem mundial e dos perigos que ameaçam a morada comum dos homens, surpreendeu quando, como que respirando fumos dos erros da administração republicana que envolveram os EUA em tantas situações que os ameaçam de não saírem delas nem com vitória nem com honra, veio propor uma "estratégia inteligente" baseada no "aprender a evolução a longo prazo da ordem mundial e entender a responsabilidade do maior país no sistema internacional de produzir bens públicos ou comuns globais" (O futuro do Poder, 2010).
.
Aquilo que o preocupa é mais ou exclusivamente a hegemonia americana do que o Ocidente, do que a inclusão da Europa no problema abordado nessa perspetiva, do que a crise global que não poupa nenhuma parcela das hierarquias passadas.
Não parece suficiente admitir que "a preponderância económica e cultural americana virá a ser menos dominante do que no início deste século", ou que uma ameaça nova, nesse ponto de vista, "virá da capacidade de navegar nas vias da informação do ciberespaço".
.
O que parece questionável é limitar a avaliação dos riscos de decadência aos EUA, aconselhados a "voltar a descobrir como ser uma potência inteligente", com "alicerces, instituições e redes que reajam ao novo contexto de uma era de informação global", dando a impressão de que tudo se concentra nos EUA, e não, para começar, no Ocidente, tudo afetado por um globalismo sem regulação, com as instâncias internacionais cada vez mais empurradas para a inoperância, e com a realidade chamada Atlântico a desafiar a ideologia antiga do que a marcha em direção ao Pacifico é a linha permanente da história do país.
.
Duas guerras chamadas mundiais pelos efeitos, na mesma geração, obrigaram a uma solidariedade de terríveis custos humanos que aconselham a repensar na política de partilha de riscos e de futuros, admitindo que os riscos da decadência em curso do Ocidente não se referem a parcelas, e que à visão simplesmente americana faltará sempre reconhecer que o globalismo tem um trajeto diferente.

OS 4 MIL MILHÕES DO FMI, ESTÃO AQUI NA GALILEI!!!


.
O FMI aponta como caminho para os 4 mil milhões novos cortes inteligentes. Mas existem alternativas.
.
Uma delas é ir directamente ao espólio da Galilei.
A Galilei Grupo é o novo nome da antiga Sociedade Lusa de Negócios (SLN) e a SLN era a detentora do BPN, os tais amigos não-presos.
.
O BPN que faliu e ofereceu aos contribuintes portugueses um buraco de 9 mil milhões. Mas a GALILEI existe, funciona tem dinheiro e é uma das empresas portuguesas mais ricas em PATRIMÓNIO.
.
Tudo isso deve voltar para as mãos do Estado!
.
Os contribuintes têm o direito de exigir!

Partilhem!!!


http://www.galilei.pt/