Translator

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

JORNAL "O CRÁPULA" DE 2.02.2013



E OS PORTUGUESES DAR Ó CU....BO



A ANÁLISE POLÍTICA FEITA POR UMA PESSOA QUE AO PARTIR NOS DEIXOU MAIS POBRES...
I  V  O  N  E     S  I  L  V  A
Genial!   A qualidade da imagem é fraca mas  o conteúdo é forte
 
video
 

E ninguém desconfiou !!! ...


Tradução abaixo
Pensamento italiano do dia.
Dois homens nús, um atrás do outro.

Deveríamos ter percebido logo que o Euro nos iria enrabar a todos!

Como Descrever a Crise Espanhola (a Crise Portuguesa) a falar do Equador


DEZEMBRO 3, 2012 - 10:28PM 
Rafael Correa chegou ontem à tarde à Universidade Pablo de Olavide, em Sevilha, onde era aguardado por uma multidão de pessoas. Veio explicar como tinha o Equador saído da crise da sua dívida ou, como ele próprio chamou, da «longa noite neoliberal» na qual afundaram o país na década de noventa: a ação conjunta de banqueiros insaciáveis, políticos corruptos e governos cegamente obedientes às medidas desreguladoras do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial.
Parecia estar a descrever o que se está a passar em Espanha e no Sul da Europa, porque o processo era quase uma fotocópia do seguido aqui, de tal modo que, para não provocar conflitos diplomáticos, avisou no início da conferência que «não vinha dar conselhos ao governo espanhol sobre a forma de sair da crise, mas sim descrever o que tinha acontecido no país dele».
A sala onde decorreu a conferência estava a abarrotar de estudantes e havia mais três salas onde se seguia a sua intervenção por videoconferência. Mesmo assim, não era suficiente. Fora, no campus, um numeroso grupo de estudantes que tinham ficado sem lugar gritava durante metade da conferência: «Que saia Correa!
O presidente do Equador situou a origem dos problemas económicos do seu país na década de setenta, em pleno boom do petróleo. Nessa altura, o Equador crescia a um ritmo de 10 por cento, superior ao que a China apresenta atualmente. Então, quando houve excesso de liquidez, começaram a aparecer em Quito os burocratas do FMI, do BM e da banca internacional, predicando o endividamento agressivo.
O país começou a comprar compulsivamente no estrangeiro todo o tipo de coisas, entre as quais, obviamente, pacotes de armamento caríssimos. Em 1982, o Equador já não conseguiu pagar a dívida e a situação explodiu. Naquela altura, disse Correa, «entrou em funcionamento a lógica financeira do FMI, que dá a prioridade ao pagamento da dívida, acima de tudo».
Os sucessivos governos equatorianos sentiram a necessidade de endividar-se uma e outra vez para poder pagar os cada vez mais altos juros de uma dívida que continuava a crescer. «O objetivo da economia passou a ser o pagamento das dívidas do próprio Estado e dos bancos, enquanto a população empobrecia cada vez mais», acrescentou, levando os estudantes a aplaudir entusiasticamente. «O círculo infernal em que se encontram atualmente Grécia e Portugal» – afirmou Correa, que, por respeito ao país anfitrião, não incluiu a Espanha nesta referência.
No Equador, sustentou o Presidente, «a dívida privada interna (a dos bancos) foi paga à base de empréstimos externos, mas à custa do endividamento do Estado». Também desta vez não referiu Espanha, mas lembrou que dois anos antes, numa visita a Portugal, tinha avisado o governo português do risco de acontecer o mesmo no país vizinho. Augúrio cumprido.
O passo que o Equador deu em seguida também é bem conhecido nestas latitudes: «Foi o das privatizações, desregulações e cortes sociais, ditados pelo consenso de Washington, a Bíblia do neoliberalismo para a América Latina».
(Algo semelhante ao que ditam atualmente Berlim ou Bruxelas). «Impuseram-nos leis», disse o Presidente, «que, diziam eles, impulsionavam a competitividade e a flexibilidade no trabalho, que é o mesmo que explorar os trabalhadores», esclareceu a uns estudantes cujos aplausos e entusiasmo continuavam a aumentar. «Demonizavam a despesa pública quando era para pagar aos professores, mas não quando era para comprar armas», voltou a esclarecer.
Foi nesta conjuntura que o Equador entrou no ano 2000, no qual 16 bancos foram à falência. «Então, os políticos, que não representavam os cidadãos mas sim os poderes económicos, tudo fizeram para que a crise fosse paga pelo povo», referiu, tendo todo o cuidado para não mencionar em momento algum a Espanha, enquanto as quatro salas aplaudiam com grande alvoroço. Correa explicou que, pouco antes da falência, o governo em funções criou um Fundo de Garantia de Depósitos, que não teria sido uma má ideia se o objetivo não tivesse sido o de cobrir as perdas das entidades financeiras que faliram imediatamente depois. “Desta forma, as perdas da banca foram socializadas”.
O presidente equatoriano manteve-se firme na decisão de não fazer comparações com a Espanha. O «quintalinho» equatoriano recebeu o nome de "encautamiento" de depósitos (cativação de depósitos), que se traduz na proibição governamental de os cidadãos utilizarem o dinheiro que tinham no banco. Depois chegou a dolarização, os suicídios – «chegamos a conhecer um novo fenómeno, o suicídio infantil» – e a emigração de milhões de equatorianos (alguns dos quais presentes na conferência).
Correa criticou abertamente a independência do Banco Central Europeu, «que não está a fazer o necessário para que a Europa saia da crise». «A ideia de que a economia não é política não resiste a uma análise séria e torna-se uma estupidez argumentar que os tecnocratas que a dirigem tomam decisões sem interesses políticos concretos, como se fossem seres celestiais que não estão contaminados pela maldade terrena». Nesta altura o público estava rendido.
Depois, dirigindo-se aos estudantes, disse: «Quando a burocracia financeira internacional toma decisões, não está a pensar em solucionar o vosso desemprego, está a pensar no pagamento da dívida». E disse-o com a elegância de colocar como sujeito dessa ação a burocracia internacional... não os políticos locais.
Foi mais direto ao evocar um cartaz que tinha visto em Sevilha nessa manhã e que dizia «Gente sem casas e casas sem gente». «Se seguirmos a lógica dos poderes financeiros vamos chegar ao pior dos mundos possíveis, no qual as pessoas não terão casas e os bancos terão casas de que não precisam».
Os despejos são inumanos, disse, e «não tem lógica que uma pessoa que entrega a casa, por não a conseguir pagar, fique endividado para sempre». O presidente explicou que, quando chegou ao governo em 2007, implementou de imediato diversas medidas: eliminou a hegemonia do seu banco central, auditou e reestruturou a dívida, eliminando o embuste da «dívida ilegítima» e recuperando títulos de dívida a 35 por cento do seu valor nominal.
Depois pagou o resto, «para se livrar do condicionamento do FMI, como haviam feito o Brasil e a Venezuela». Correa terminou lembrando que «expulsei de Quito a missão do Banco Mundial e há seis anos que a burocracia financeira internacional não voltou ao meu país.  Agora estamos melhor do que nunca».
Tradução de David Mesa
Revisão de Rita Veloso
Veja-se também a intervenção de Rafael Correa na XII Cimeira Ibero-Americana, em Cadiz, no dia 17 de Novembro de 2012 (em castelhano):

PUBLICAMOS COM PRAZER




Todos os que se integrarem neste espírito,serão bem-vindos!
E podem consultar,para mais esclarecimentos,idp.somosportugueses.com
.
Conseguir uma nova legislação eleitoral,em que os eleitores de revejam nos eleitos é um objectivo que a todos nos deve mover: e a prova de tal,é a unanimidade que a Declaração final do I Encontro dos Movimentos Cívicos mereceu por parte de todos os presentes.Uma esperança nova se abre e o objectivo derá uma realidade,se tal assim o quizermos.
.
E não será o boicote da comunicação social que impedirá o êxito da missão,se todos formos combatentes pela causa.E penso que os eventos se irãi suceder,esperando eu dar uma ajuda,na área do Norte,muito em especial no Porto e arredores.Assim a saúde o permita...
.
Abraço para todos e bom fim de semana,que até dará,com o mau tempo que se prevê,para pensar sobre esta matéria.E não esquecer que estão em jogo os futuros dos portugueses actuais e dos vindouros...E cobarde,é coisa que nunca darei azo a que os meus filhos e netos me chamem ou se recordem de mim como tal.
 Campos de Barros



MALEFÍCIOS DA CERVEJA


Se você está sempre tentado a beber cerveja em excesso ....
Isso é alarmante!
A cerveja contém hormônios femininos!
Sim, é isso mesmo, hormônios femininos!
No mês passado, Universidade de Montreal e cientistas divulgaram os resultados de uma recente análise que revelou a presença hormônios de mulheres na cerveja.
Os homens devem  olhar preocupados com o consumo de cerveja.
A teoria é de que a cerveja contém hormônios de fêmea  (lúpulo  fitoestrogênios) e que por beber bastante cerveja, os homens se transformam em mulheres.
Para testar a teoria, 100 homens cada um bebeu oito canecas (de 1 litro) de cerveja no interior de um período de uma hora (1).
Foi então observados 100% dos sujeitos em teste:,
1) discutiram sobre nada.
2) recusaram-se a pedir desculpas quando obviamente errados.
3) ganho de peso.
4) falaram, excessivamente, sem fazer sentido.
5) voltaram, excessivamente, emocional
6) não poderam conduzir.
7) falha de pensar racionalmente,
8) urinaram sentados

.
Nenhum teste adicional foi considerado necessário!
Envie para os homens que você conhece para avisá-los sobre beber muita cerveja!
Um bom fim de semana

KAOS:2º Encontro Nacional de Assembleias Populares

cartaz 2 3 fev encontro assembleias populares
Durante este Sábado e Domingo este blog vai estar parado mas por uma boa razão. Vou participar no 2ºEncontro Nacional de Assembleias Populares em Coimbra onde a democracia directa e participativa vai ser debatida em busca de caminhos e soluções alternativas à democracia de alterne em que vivemos.
Mais informações [AQUI]

MARINHO PINTO:"ameaça mesmo abandonar o cargo."



Marinho e Pinto diz que nem Salazar governamentalizou tanto as ordens profissionais



O Bastonário dos Advogados vai convocar um Congresso extraordinário da Ordem para Junho. Marinho e Pinto está contra a nova lei que regula as ordens profissionais e ameaça mesmo abandonar o cargo.

TAILÂNDIA E TIMOR-LESTE REFORÇAM COOPERAÇÃO NO SETOR DO PETRÓLEO




MSE – FV - Lusa
Díli, 01 fev (Lusa) - Os governos de Timor-Leste e da Tailândia assinaram hoje um memorando de entendimento para reforçar a cooperação entre os dois países na exploração e desenvolvimento do setor petrolífero timorense.
O memorando de entendimento foi assinado no Ministério dos Negócios Estrangeiros de Timor-Leste, com a presença do chefe da diplomacia, José Luís Guterres, e do vice-primeiro-ministro, Fernando La Sama de Araújo.
O documento, rubricado pelo ministro do Petróleo e Recursos Naturais de Timor-Leste, Alfredo Pires, e pelo ministro da Energia da Tailândia, Pongsak Ruktapongpsial, visa o reforço da cooperação no desenvolvimento do setor energético timorense, na construção de infraestruturas e formação para a exploração, produção e comércio de petróleo.
"O memorando de entendimento reforça a cooperação entre a Tailândia e Timor-Leste no desenvolvimento do setor energético, o que inclui troca de informação e capacitação de recursos humanos na produção e exploração de petróleo", afirmou o ministro tailandês.
Segundo Pongsak Ruktapongpsial, o memorando pretende também a criação de infraestruturas para o desenvolvimento do negócio das petroquímicas no país.
"O objetivo dos acordos que assinamos hoje é dar mais um passo em frente no desenvolvimento da refinaria em Betano e para cooperarmos entre as nossas empresas nacionais petrolíferas para a venda do produto timorense", afirmou Alfredo Pires.
Além do memorando de entendimento, as empresas petrolíferas dos dois países também assinaram acordos de cooperação no setor da formação e negócios.
Timor-Leste e a Tailândia iniciaram a sua cooperação no setor petrolífero em 2009 com a assinatura de um acordo para a criação do plano timorense para os hidrocarbonetos e estudos relacionados.
A cooperação com as autoridades tailandesas vai beneficiar o projeto Tasi Mane do governo timorense, que tem como principal objetivo desenvolver a costa sul do país através da indústria petrolífera e inclui a construção de três grupos industriais, que serão a espinha dorsal daquele setor empresarial do país.
O Tasi Mane inclui a base de fornecimento do Suai, a refinaria e um grupo de indústria petroquímica em Betano e uma exploração de gás (através do gasoduto que as autoridades timorenses pretendem ver construído a partir do Greater Sunrise) em Viqueque/Beasu.
*Mais notícias e opinião em TIMOR LOROSAE NAÇÃO

CICLO DE CONFERÊNCIAS PORTUGAL, LEGADO E FUTURO





 
DIVULGAÇÃO
Abertura do novo ciclo de eventos, promovido pelo Conselho Supremo da SHIP-Sociedade Histórica da Independência de Portugal
No Palácio da Independência – Conferência
Portugal 2013, Passado, Presente e Futuro

KAOS:Os Mercados da ilusão


ORA TOMEM LÁ QUE É DE ABÓBORA!


Duarte Lima, mesmo "preso", rouba mais 6 milhões aos portugueses.

Se todos sabemos que Duarte Lima deve milhões de euros aos portugueses, devido ás dividas que deixou no BPN, como é possível a justiça portuguesa, o estado português e o governo português, e mesmo Deus todo poderoso, permitirem que ele possua a liberdade de continuar a vender e a desfazer-se do seu património, que é nosso? 
.
E ao desbarato?
Fomos todos nós que pagamos o terreno, a jardinagem, a casa, com empréstimos do BPN... digam lá o que mereciam estes nossos políticos, sem vergonha ou piedade?
.
A falta de vergonha dos criminosos políticos portugueses, já só é comparável à daqueles que lhes permitem continuar a lesar o interesse nacional... haja justiça, que assim também é um abuso.
.
"Duarte Lima vende casa no Algarve por 6,5 milhões
 .
Duarte Lima, ex-deputado do PSD que está em prisão domiciliária pela compra de terrenos em Oeiras que lesaram o BPN em 53 milhões de euros, vendeu a luxuosa casa na Quinta do Lago, no Algarve, por 6,5 milhões de euros. O negócio foi realizado em Maio com o aval do Ministério Público (MP).
.
Ao que o CM apurou, a sociedade offshore Birdwells – cuja titularidade já tinha sido transferida para o filho do político, Pedro Lima, em 2009 – foi vendida a 23 de Maio a um cidadão holandês. O valor escriturado situou-se em 6,5 milhões de euros, sabe o CM, bastante abaixo do valor inicialmente pedido por Duarte Lima.
.
O também advogado tinha colocado o imóvel à venda antes de ser detido, um dos motivos pelos quais o MP admitiu o elevado risco de fuga do País. À época, a luxuosa mansão na Quinta do Lago estava avaliada em dez milhões de euros.
.
O CM sabe que Duarte Lima pediu autorização ao Ministério Público para avançar com a venda do imóvel, tendo inclusivamente entregue 500 mil euros do negócio para liquidar o valor da caução imposta pelo juiz Carlos Alexandre ao filho, Pedro Lima.
-
Na acusação do Ministério Público contra o ex-deputado do PSD pela compra dos terrenos sobrevalorizados de Oeiras com financiamento do BPN ao fundo Homeland, o procurador Rosário Teixeira sustenta que, através da conta no BPN da Birdwells, "Duarte Lima obteve financiamento para a aquisição do terreno onde viria a ser construída a vivenda" da Quinta do Lago. 
.
O crédito ascendeu a 2,25 milhões de euros.
Para o MP, "os pagamentos indevidos por via da encenação de preços montada ao Homeland foram utilizados por Domingos Duarte Lima para pagar os juros devidos por empréstimos bancários anteriores e de que tinha aproveitado em sede pessoal".
.
A Birdwells, relata a acusação, foi ainda utilizada para fazer o pagamento de serviços de jardinagem na mansão. O antigo presidente do BPN José Oliveira e Costa vai a julgamento num novo processo relacionado com a gestão do banco pelo crime de falsificação de documentos na concessão de empréstimos através do Banco Insular (BI).
.
O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal, Carlos Alexandre, decidiu ontem emitir um despacho de pronúncia do ex-banqueiro e de outros arguidos – António Franco, ex-administrador do BPN, Vaz Mascarenhas, ex-presidente do Insular, e Ricardo Pinheiro, ex-director de operações do BPN. 
.
No processo que agora segue para julgamento, o primeiro a chegar à barra do tribunal além do processo principal, está em causa a concessão de empréstimos pelo Banco Insular de Cabo Verde – propriedade do BPN – com ‘cartas de opção de retoma de créditos’ associadas. Essas mesmas cartas obrigavam o BPN a assumir a responsabilidade pelos financiamentos. 
.
Na óptica do Ministério Público, a emissão destes documentos servia apenas para enganar as autoridades de supervisão de Cabo Verde, dando a ideia de que os créditos estavam garantidos. O esquema resultou num prejuízo para o banco de 185 milhões de euros.
.
INSTRUÇÃO PEDIDA EM 20 DIAS
A defesa dos seis arguidos do caso dos terrenos de Oeiras pode pedir a abertura da instrução – um dispositivo legal que permite aos acusados tentarem evitar a ida a julgamento – no prazo de vinte dias a contar da data da notificação da acusação.
.
BLOCO ACUSA PSD
O líder do BE, João Semedo, afirmou ontem em Lisboa ter "fortes razões" para "admitir" que "muitos milhões que circularam entre o BPN e a sua clientela favorita" serviram para financiamento partidário e de campanhas eleitorais, concretamente do Partido Social Democrata (PSD). fonte
Mais sobre o personagem tenebroso

KAOS: Cada vez mais sozinho

Era minha intenção de escrever sobre a remodelação do governo, de como os ratos começam a fugir do barco e de como outros o cobiçam. Era minha intenção mas já não é. Distrai-me, demorei tanto tempo a fazer o boneco que agora olho para o relógio e é tarde, tenho sono e amanhã o demónio do despertador toca logo às seis e meia. Fica o boneco e o apelo à vossa imaginação.

É SÓ MAIS UM ESCÂNDALO...


Jorge Viegas Vasconcelos despediu-se da ERSE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


. Esta é fresquinha, chegou-me hoje do Tribunal de contas
É SEMPRE A ABRIR!
.
Mais uma golpada - Jorge Viegas Vasconcelos despediu-se da ERSE. É uma golpada com muita classe, e os golpeados somos nós....


https://fbcdn-sphotos-a-a.akamaihd.net/hphotos-ak-ash4/734678_546468905364748_76881836_n.jpg

Era uma vez um senhor chamado Jorge Viegas Vasconcelos, que era presidente de uma coisa chamada ERSE, ou seja, Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, organismo que praticamente ninguém conhece e, dos que conhecem, poucos devem saber para o que serve.
.  
Mas o que sabemos é que o senhor Vasconcelos pediu a demissão do seu cargo porque, segundo consta, queria que os aumentos da electricidade ainda fossem maiores. Ora, quando alguém se demite do seu emprego, fá-lo por sua conta e risco, não lhe sendo devidos, pela entidade empregadora, quaisquer reparos, subsídios ou outros quaisquer benefícios.
.
Porém, com o senhor Vasconcelos não foi assim. Na verdade, ele vai para casa com 12 mil euros por mês durante o máximo de dois anos, até encontrar um novo emprego. Aqui, quem me ouve ou lê pergunta, ligeiramente confuso ou perplexo: «Mas você não disse que o senhor Vasconcelos se despediu?».  
.
E eu respondo: «Pois disse. Ele demitiu-se, isto é, despediu-se por vontade própria!». . E você volta a questionar-me: «Então, porque fica o homem a receber os tais 12 000 por mês, durante dois anos? Qual é, neste país, o trabalhador que se despede e fica a receber seja o que for?».  
.
Se fizermos esta pergunta ao ministério da Economia, ele responderá, como já respondeu, que «o regime aplicado aos membros do conselho de administração da ERSE foi aprovado pela própria ERSE». 
-
E que, «de acordo com artigo 28 dos Estatutos da ERSE, os membros do conselho de administração estão sujeitos ao estatuto do gestor público em tudo o que não resultar desses estatutos». . Ou seja: sempre que os estatutos da ERSE forem mais vantajosos para os seus gestores, o estatuto de gestor público não se aplica.
.
Dizendo ainda melhor: o senhor Vasconcelos (que era presidente da ERSE desde a sua fundação) e os seus amigos do conselho de administração, apesar de terem o estatuto de gestores públicos, criaram um esquema ainda mais vantajoso para si próprios, como seja, por exemplo, ficarem com um ordenado milionário quando resolverem demitir-se dos seus cargos. Com a bênção avalizadora, é claro, dos nossos excelso governantes.
.
Trata-se, obviamente, de um escândalo, de uma imoralidade sem limites, de uma afronta a milhões de portugueses que sobrevivem com ordenados baixíssimos e subsídios de desemprego miseráveis. Trata-se, em suma, de um desenfreado, e abusivo desavergonhado abocanhar do erário público.   
.
Mas, voltemos à nossa história... . O senhor Vasconcelos recebia 18 mil euros mensais, mais subsídio de férias, subsídio de Natal e ajudas de custo. . Aqui, uma pergunta se impõe: Afinal, o que é - e para que serve - a ERSE? A missão da ERSE consiste em fazer cumprir as disposições legislativas para o sector energético. . E pergunta você, que não é burro: «Mas para fazer cumprir a lei não bastam os governos, os tribunais, a polícia, etc.?». Parece que não.  
.
A coisa funciona assim: após receber uma reclamação, a ERSE intervém através da mediação e da tentativa de conciliação das partes envolvidas. Antes, o consumidor tem de reclamar junto do prestador de serviço.  
.
Ou seja, a ERSE não serve para nada. Ou serve apenas para gastar somas astronómicas com os seus administradores. Aliás, antes da questão dos aumentos da electricidade, quem é que sabia que existia uma coisa chamada ERSE? 
.
Até quando o povo português, cumprindo o seu papel de pachorrento bovino, aguentará tão pesada canga? 
.
E tão descarado gozo? Politicas à parte, estou em crer que perante esta e outras, só falta mesmo manifestarmos a nossa total indignação.  
.
JÁ AGORA FAÇAM LÁ O FAVORZINHO DE REENVIAR PARA A V/ LISTA DE AMIGOS, COM A FOTO DO CHULO, PARA QUE FIQUE BEM CONHECIDO !

Dívida de Portugal



É um bom artigo sobre a dívida portuguesa, que jamais conseguiremos pagar, nem na nossa geração nem na próxima. 
Portugal irá viver em bancarrota continua e esmolará pela Europa, enquanto esta estiver na disposição em pagar as nossas dívidas. Os políticos portugueses transformaram Portugal num país inútil.
Voltar aos mercados, como os trauliteiros "passos e gasparzito" tanto apregoam, significa deixar de dever ao "Senhor A" porque pedimos dinheiro emprestado ao "Senhor B" para pagar ao "Senhor A" e assim por diante.
 

AÍ VAI PARA QUEM GUIA EM PORTUGAL

 "E não há por aí alguém que mande com um carro para cima do Macedo?"
.
O ministro Macedo anda por aí a gabar-se, desavergonhadamente, que deu instruções para incrementar as multas o mais possível. E gabou-se ainda que, em 2012, de Janeiro a Novembro fez mais de 84 milhões de euros em multas. Cabrão! Falta de vergonha, falta de educação cívica, cobarde! Até parece que é para isso que servem os polícias... Porque é que não se vangloria que baixou o álcool na condução, as corridas dos meninos dos papás nas estradas, as mortes por atropelamento, os acidentes diários, etc, etc? Interessa-lhe é o dinheiro que esmifrou ao Zé.
Vejam estas fotos e ajuizem...
Assim é uma questão de tempo, mais tarde ou mais cedo calha a todos.



NÃO COMENTAMOS


Justiça, no Bairro Palanca (Luanda)

Os gatunos são obrigados a devolver o bem furtado, completamente nus, e vão levando umas vergastadas pelo caminho.
Imaginem se o Zédu & Familiares, os seus Altos diGerentes e os seus principais Generais tivessem de devolver o dinheiro desviado dos cofres do Estado e se o pessoal que ele rapta e espanca aplicasse uma justiça do tipo Bairro Palanca!...
O Jornal de Angola reportaria que:  graças à liderança do Zédu, o Reigime do Cabritismo promoveu em Angola o crescimento do nudismo.
No comments:

Português na Venezuela é carne para bala...





Português assassinado a tiro na Venezuela
.
Um empresário português foi, na quinta-feira, assassinado a tiro por desconhecidos feira na localidade venezuelana de Mariara, a 120 quilómetros a oeste de Caracas, revelou à Agência Lusa fonte da comunidade portuguesa local.
.
A mesma fonte precisou que Valdemar de Sousa Ferreira, de 40 anos, circulava cerca das 13h30 locais (18h00 de quinta-feira em Lisboa) pela autoestrada regional do centro quando foi alvejado "à queima-roupa por assaltantes que seguiam noutra viatura" e que teriam tentado apropriar-se da viatura em que seguia o português.

O ESTÁTICO INCOMPETENTE



As capas dos jornais e as principais notícias de Sexta-feira, 1 de Fevereiro de 2013.




Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

V. Castelo: Sem ambulâncias
M. Canaveses. Vaga de assaltos
Defesa quer 30 promoções a general
Francisco Assis: Convite de Seguro
Rui Barreiro: Inspetor e sócio
Iñaki Urdangarin: Título em risco
Almada: Idoso desaparecido

Capa do Público Público

Explosão na sede da Pemex causa pelo menos 14 mortos e 80 feridos no México
Indisponibilidade de ambulância em quatro corporações de Viana obriga a accionar socorro em Barcelos
CGTP reafirma oposição a nova redução das indemnizações por despedimento
Derrota do Sevilha frente ao Atlético de Madrid na estreia de Beto
Portugal com missão muito complicada na Nova Zelândia
CT da RTP acusa Alberto da Ponte de “terrorismo empresarial” ao ameaçar despedir
Ex-candidatos à presidência do Sporting apelam à calma

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

Do Rato e dos homens
Mas o bacalhau, Senhor?!...
Circulação restabelecida no metro após morte de utente
Governo vai alargar recrutamento de médicos de família
OMS recomenda níveis de sódio e de potássio
"Se os sem abrigo aguentam, por que é que nós não?"
Trabalhadores da Carris protestam contra corte salarial

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Explosão numa central petrolífera no México faz 14 mortos
Crime violento diminui mas aumentam detenções por álcool
Depeche Mode divulgam teledisco do novo álbum
Comer a horas ajuda a emagrecer
Michele Obama parece uma "apresentadora de noticários"
Casal suspeito de deixar filha adotiva presa numa jaula
JN online começa ano com recorde

Capa do i i

México. 14 mortos e pelo menos 80 feridos numa explosão em petrolífera
Sporting descarta contratação de Marius Niculae
EUA. Senado autoriza Governo a exceder limites de endividamento até 19 de Maio
Utente morre na estação de metro de Odivelas
SOS Condoms. Preservativos ao domicílio no Dubai
Cimpor anuncia fusão entre duas sociedades detidas no Brasil
Egipto aumenta direitos de passagem pelo Canal de Suez

Capa do Diário Económico Diário Económico

O Fisco e os sorteios de carros e de casas
Um país a preto e branco
A remodelação pouco muda no Governo
“Quero dar prioridade total à concertação social”
Nuno Amado diz que BCP vai pagar ao Estado dentro do prazo previsto
Quebras nos impostos cobrados ameaça programa de resgate da Madeira
Câmaras podem travar privatização do negócio de resíduos da EGF

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

Redução dos granéis líquidos prejudicou o porto de Leixões em Dezembro
easyJet quer menos taxas e um terminal só para si
AEP defende Governo fora da concertação social
O mais recente erro de Gaspar e Passos
Portugal precisa de mais barragens?
Frente a frente entre Luís Capucha e Santana Castilho sobre as Novas Oportunidades
FC Porto, Benfica e Sporting "despacham" 14 jogadores e contratam sete

Capa do Oje Oje

Quarto trimestre lastra ganhos do Deutsche Bank
Queda na Europa penaliza vendas da Diageo
Facebook afunda 94,7% em 2012 com política de expansão
Custos afetam lucro anual da Shell em 6%
Por pés nunca dantes calçados
Janela Única Portuária já em funcionamento nos portos de Cabo Verde
Private equity Abraaj investe na saúde no Togo

Capa do Destak Destak

Explosão na sede da mexicana Pemex causou pelo menos 25 mortos e 101 feridos -- governo
Tailândia e Timor-Leste reforçam cooperação no setor do petróleo
Explosão na sede da mexicana Pemex causa pelo menos 15 mortos e 100 feridos -- novo balanço
Pelo menos 26 mortos em colapso de ponte provocado por explosão na China
Sismo de 5,9 atinge região central da Papua Nova Guiné
Seul diz que Pyongyang está a ultimar preparativos para teste nuclear
Bi-campeão olímpico japonês condenado a cinco anos de prisão por violação de aluna

Capa do A Bola A Bola

«O PSG quis contratar Balotelli», revela empresário do avançado
Flamengo recusou proposta da Juventus por Mattheus
«Balotelli vai fazer bem ao Milan e o Milan vai fazer bem a Balotelli» - Berlusconi
El Shaarawy malabarista dentro e fora de campo (com vídeo)
«Furioso, eu? Não inventem» - Pinilla
Ajax goleia Vitesse (4-0) e segue para as meias-finais da Taça
«Espero que a segunda metade da época seja tão boa como a primeira» - Ola John

Capa do Record Record

Grandes momentos do futebol... em 8 bit
Médio Artur espreita onze
Marius Niculae, o regresso de um leão
João Pedro: «Segurar o 3.º lugar é o nosso objetivo»
Calisto no Recreativo de Libolo
A mulher que conquistou George Clooney
Ricardo só em abril

Capa do O Jogo O Jogo

Isaac Cuenca cedido pelo Barcelona ao Ajax
Hazard suspenso por três jogos
Arsenal anuncia contratação de Nacho Monreal
Corunha rescinde com Rodolfo Bodipo e Saúl Fernández
Pai de Demichelis morre em acidente de viação
Leixões venceu em Freamunde
Candidatos derrotados repudiam incidentes em Alvalade