Translator

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Fundações Mário Soares e Maria Barroso


Este simpático e feliz casal, que já deu a volta ao Mundo três vezes,subsidiado pelo generoso povo português, tem duas Fundações.

Para quê?

Ora naturalmente para juntarem mais umas migalhas à reforma e à vaidade.

Dom Mário recebeu do generoso povo português para a sua Fundação através de vários subsídios concedidos pelo ainda mais benemérito governo 1,3 milhões de euros e benefícios fiscais de 269 mil euros e ainda dispõe de dois prédios da Câmara Municipal de Lisboa.

Claro que também é dono do caro Colégio Moderno mas é uma herança de família. (dizem que o colégio estava falido em Abril de 1974. Será verdade?)

Dona Barroso ou a sua Fundação também tem direito a umas migalhas do bolo.Uns parcos 495 mil euros.

Tem nome  em latim: "Pro Dignitate". Podia ser "Pró Clã Soares", que também não ficaria mal.   

Estas duas gotas de água, somadas às de outras fundações, retiraram dos bolsos do bom povo português 1034 milhões de euros em três anos.   

Queria saber para onde foi o seu subsídio de férias e Natal e alguns dos seus impostos?
Agora já sabe!

Perfil: João Moreira Rato



Paulo Araújo
21/04/2012 | Dinheiro Vivo
 .
João Moreira Rato, o homem escolhido por Vítor Gaspar para dirigir os destinos da emissão da dívida pública portuguesa e o regresso de Portugal aos mercados internacionais, era até agora editor executivo do Morgan Stanley. Quarta-feira foi um bom dia para os Moreira Rato. No dia em que João foi anunciado como presidente do IGCP, soube-se também que o seu irmão mais novo, Miguel – dono da consultora M Public Relations – tinha ganho a conta do Millennium bcp.
.
Doutorado pela Universidade de Chicago, o novo presidente do Instituto de Gestão do Crédito Público (IGCP), que em setembro completará 41 anos, passou pelo falido Lehman Brothers e pelo Goldman Sachs, o banco que coloca ex-funcionários nos lugares de topo que decidem o rumo da economia global - de tal forma que os concorrentes lhe dão a alcunha de Government Sachs.
.
Casado, dois filhos, João Moreira Rato saiu de Portugal em 1995 e vive em Londres desde 2000; foi também um dos três partners portugueses que lançou, em fevereiro de 2008, o Nau Capital, um hedge fund que tinha como objetivo chegar aos 500 milhões de euros em dois anos; a aventura terminou quatro anos depois, com a venda da totalidade do fundo ao Eurofin Capital. 
.
Esta experiência no mundo da alta finança será de extrema importância no diálogo com os mercados financeiros, que só oferecerão financiamento a taxas de juro comportáveis se acreditarem que Portugal é capaz de ultrapassar os seus problemas. João irá contar nessa tarefa com o apoio de Cristina Casalinho, economista-chefe do BPI, que assumirá o cargo de vogal do IGCP. O ministro das Finanças mostra saber onde estão as pessoas que contam. - Vítor Martins
.
Gestor da dívida pública ganha mais de 10 mil euros por mês
.
João Moreira Rato, nomeado, em 2012, Presidente da Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública – IGCP, EPE por proposta do ministro das finanças Vítor Gaspar, usufrui de uma remuneração mensal de 10.800 euros, segundo notícia o Correio da Manhã. O salário deste gestor é superior à remuneração do presidente da República e representa o dobro do montante recebido por Pedro Passos Coelho.
Artigo | 15 Fevereiro, 2013 - 11:25
.
No ano passado, e segundo apurou o Correio da Manhã (CM), João Moreira Rato auferiu 65 mil euros por seis meses à frente do Instituto de Gestão do Crédito Público (IGCP), o que equivale a uma média superior a 10.800 euros por mês e a um salário anual de 140 mil euros.
.
A remuneração mensal de Moreira Rato é, portanto, superior ao valor ganho em salário e despesas de representação pelo Presidente da República e pela líder do Parlamento, Assunção Esteves, assim como representa o dobro da remuneração paga ao primeiro ministro, Pedro passos Coelho.
.
O rendimento deste gestor público anterior ao seu início de funções enquanto presidente do IGCP é, contudo, desconhecido, já que, na declaração de rendimentos que entregou no Tribunal Constitucional, e que lhe é exigida por lei, omitiu o seu rendimento anual, afirmando apenas que esteve fora do país e que declarou os seus rendimentos no Reino Unido. Nessa mesma declaração Moreira Rato também não referiu ter exercido funções como diretor executivo da Morgan Stanley, conforme adianta o CM.
.
Antes de ser nomeado presidente do IGCP, e segundo a sua nota curricular, este gestor público foi diretor executivo da Morgan Stanley e passou pela Goldman Sachs e o Lehman Brothers, tendo ainda fundado uma gestora de ‘hedge funds' em parceria com o BES - a Nau Capital.
.
Moreira Rato integrou também, antes das eleições de 2011, o grupo de coordenadores do gabinete de estudos do PSD, que contava igualmente com a presença do atual ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, e a secretária de Estado do Tesouro, Maria Luís Albuquerque, e foi vice presidente do Fórum da Competitividade de 2008 a 2012.
.
Segundo os estatutos do IGCP, que, em agosto de 2012, foi transformado em entidade pública empresarial, “a remuneração dos membros do conselho de administração é fixada por despacho do membro do Governo responsável pela área das finanças, devidamente fundamentado”, não estando sujeita às regras impostas aos restantes gestores públicos, aos quais não pode ser atribuída uma remuneração superior ao vencimento mensal do Primeiro-Ministro.
.
Em junho de 2012, e após várias questões do deputado do Bloco de Esquerda Pedro Filipe Soares sobre a possibilidade de João Moreira Rato, que substitui Alberto Soares na presidência do instituto, poder ter uma remuneração superior devido à transformação do IGCP para EPE, o ministro das finanças Vítor Gaspar afirmava: "não existe aumento de despesa com as remunerações dos dirigentes do IGCP e não quero ser mais preciso do que fui neste momento"v

A Frase


Não é o país que está ingovernável, é o Governo. A intervenção de Portas de ontem desmente qualquer desmentido: naquela casa não manda ninguém porque aquela não é uma casa, é um quarteirão de arquitecturas inconciliáveis. Vai Passos demarcar-se de quem lhe liquidou três tabus? Portas pediu mais tempo, pediu para o Governo ter voz na Europa em vez de ser a voz da Europa. Gaspar, para quem já estão a fazer o esturgido, está só.
Pedro Santos Guerreiro Jornal de Negócios

A Frase



Não é o país que está ingovernável, é o Governo. A intervenção de Portas de ontem desmente qualquer desmentido: naquela casa não manda ninguém porque aquela não é uma casa, é um quarteirão de arquitecturas inconciliáveis. Vai Passos demarcar-se de quem lhe liquidou três tabus? Portas pediu mais tempo, pediu para o Governo ter voz na Europa em vez de ser a voz da Europa. Gaspar, para quem já estão a fazer o esturgido, está só.
Pedro Santos Guerreiro Jornal de Negócios

KAOS:A Bailarina política



A Bailarina política
Como eu disse, depois do discurso do Portas a primeira coisa que me veio à cabeça foi fazê-lo como bailarina mas acabei por a fazer como a Bela e o Monstro. Mas a bailarina ficou-me na cabeça e tinha mesmo de ser, não me perguntem é porquê,

A BOTA CARDADA DO GOVERNO


“O Governo está a governar em ditadura”, acusa Ana Avoila

SIC Notícias - Há 5 minutos
A coordenadora da Frente Comum dos Sindicatos da Função Pública, Ana Avoila, acusa o Executivo de estar a governar em ditadura, esquecendo as negociações. Ana Avoila diz que as propostas apresentadas por Pedro Passos Coelho são um ataque à ...

Frente Comum: Programa de rescisões é 'escandaloso'

Sol - Há 21 minutos
A coordenadora da Frente Comum dos Sindicatos da Função Pública, Ana Avoila, classificou de "escandaloso" e "chantagista" o programa de rescisões por mútuo acordo na Função Pública que hoje é apresentado às três estruturas sindicais do sector.


+NOTÍCIAS»

O "MAROCAS" EM TEMPOS QUE JÁ LÁ VÃO!

 
QUEM  O  VIU  E  QUEM  O  VÊ  !!! Troca  tintas  profissonal !
Vejam o que ele agora diz !   

PCP pediu apreciação parlamentar do regime laboral de funcionários consulares



  Número de Documento: 16085374 

  Lisboa, Portugal 03/05/2013 11:45 (LUSA)
  Temas:Sindicatos, Política, Diplomacia, Partidos e movimentos, Sociedade 

Lisboa, 03 mai (Lusa) – O Partido Comunista (PCP) entregou no parlamento um pedido de apreciação parlamentar do regime laboral dos funcionários consulares por considerar que não salvaguarda os direitos destes trabalhadores, segundo o texto a que a agência Lusa teve hoje acesso.
.
A iniciativa dos deputados comunistas surge depois de, na sequência da publicação do diploma a 05 de abril, o Sindicato dos Trabalhadores Consulares e das Missões Diplomáticas (STCDE) ter feito diligências nesse sentido junto dos partidos com assento parlamentar.
.
Além das atualizações salariais e das compensações relacionadas com as variações cambiais, o sindicato contesta o regime de feriados e a duração da jornada laboral, que, nas residências oficiais do Estado, poderá ir até 44 horas semanais.
.
Estes pontos não mereceram acordo durante as negociações entre os representantes dos trabalhadores e o Governo.
.
Os deputados comunistas adiantam que, durante o debate do diploma no parlamento, o Governo "deu sinal de parecer acolher algumas das objeções mais significativas" dos trabalhadores, mas consideram que "o texto final não reflete o que parecia ter merecido adequado consenso e […] evidencia até o acolhimento de soluções mais gravosas para os trabalhadores do que aquelas que o texto inicial incluía".
A mesma ideia tinha já sido expressa à Lusa após a publicação do decreto-lei pelo secretário-geral do sindicato dos trabalhadores consulares, Jorge Veludo.
.
“O Governo, já depois de pedir autorização legislativa à Assembleia da República para fazer o decreto-lei, alterou algumas coisas que nos parecem complicadas”, disse Veludo.
Para o sindicalista, o decreto-lei não garante as compensações pelas variações cambiais ou de inflação nos países onde estão os funcionários externos do MNE, podendo afetar substancialmente os rendimentos dos trabalhadores.
.
O decreto-lei sobre o regime jurídico-laboral dos "trabalhadores periféricos externos do Ministério dos Negócios Estrangeiros" é um instrumento legal feito sob a autorização da Assembleia da República e, após a sua publicação, pode ser reapreciado pelo parlamento, podendo ser alterado ou confirmado.
.
O regime jurídico-laboral dos funcionários externos do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) entrou em vigor a 01 de maio.
.
Dados do STCDE apontam para a existência de cerca de 1.500 trabalhadores externos do MNE que prestam serviços nos consulados, embaixadas, missões diplomáticas e residências oficiais do Estado português no estrangeiro.
CFF // APN
                 Lusa/Fim

As capas dos jornais e as principais notícias de Segunda-feira, 6 de Maio de 2013.


Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Ronaldo desentende-se com polícia
Marcelo R. Sousa: Mudança no Governo
José Sócrates: "Portas foi desleal"
D. António Marto: viver nas aparências
Loulé: queimada fora de controlo
Almada: três feridos em colisão
Braga: despiste fere condutor


Capa do Público Público

Jesualdo: "Partimos muito de trás e não dependemos de nós"
Messi saltou do banco para resolver o jogo para o Barça
Paços de Ferreira aguenta com a pressão, a ansiedade e o Sporting
PS diz que Portas desautorizou Passos e que Portugal tem “dois pequenos Governos”
PCP diz que Cavaco é um "mero patrocinador de um governo ilegítimo"
Manifestantes pedem a Hollande "políticas de esquerda"
Vitória de Guimarães triunfa sobre o Gil Vicente


Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

Jovem parte montra de pizaria e agride polícia
O Governário maluco
Saltar o muro para ver as raparigas
Grupo de populares agrediu ladrão e dois familiares
Em estado grave depois de atingido por fardo de palha
Assalto à mão armada a bomba de gasolina em Sintra
GNR deteve 137 condutores durante "Operação Baco"


Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Misericórdias em apuros com as dívidas aos lares
"PSD cedeu a interesses mesquinhos e egoístas", acusa José Guilherme Aguiar
"Aldeia" do anúncio da Optimus não tem redes portuguesas
Câmara de mãos atadas para recuperar o Buçaco
Irina e Ronaldo prontos para casar
Hospital retira prótese a jovem por falta de 152 euros
Paços vence Sporting (1-0) e Champions fica mais perto


Capa do i i


Capa do Diário Económico Diário Económico

Reforma necessária, mas desnecessariamente sádica
Os pensionistas têm os melhores amigos
De TSU em TSU, a coligação vai andando
Quem rescindir não pode voltar a trabalhar na Administração Pública
Chefias podem escolher funcionários a dispensar
“O esforço do Governo deveria ter sido mais ambicioso”
Taxa sobre pensões divide coligação


Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

Marcelo compara Passos a um clube amador e Portas a um clube profissional
As cinco datas mais marcantes da austeridade
Capitalistas por um crescimento inclusivo
Hoteleiros propõem sistema de vinhetas
Governo estuda fim dos pórticos nas ex-Scut
Remax tenta seduzir aforradores com casas com rentabilidade até 6%
EDP adapta remuneração dos gestores para premiar libertação de "cash flow"


Capa do Oje Oje

Lucro da Adidas cresce 6,5% no 1.º trimestre
GE com luz verde para comprar Lufkin
Venda de tablets cresce 142,4% no primeiro trimestre
Westpac fecha semestre com 2592 milhões de lucro
Belgacom ganha 176 milhões no primeiro trimestre
Austeridade: Governo rescinde com 30 mil funcionários públicos (act)
Austeridade: reações às medidas anunciadas


Capa do Destak Destak

Norte-americanos Aerosmith cancelam concerto em Jacarta
Tailândia quer desvalorizar moeda para benefício das exportações
Pelo menos 22 mortos em protestos em Daca, Bangladesh
Seul rejeita exisgências da Coreia do Norte para reativar parque de Kaesong
Japão reforça medidas preventivas contra H7N9
Índia e China iniciam retirada de tropas em zona disputada
Austrália concede cidadania honorária a desaparecido diplomata sueco pelo salvamento de judeus


Capa do A Bola A Bola

Aventura de Daúto começa hoje
Fernando pode render sete milhões
«Não se consegue fazer nada contra Messi», diz treinador do Bétis
Golaço de Zainadine Júnior apura Liga Muçulmana, de Litos, nos «oitavos» da Taça CAF
Santos: «Vão ter de levar com a nossa equipa» – Neymar
Vilankulo FC deu apoio logístico ao adversário
Tottenham: «Fui apenas mais um treinador que passou pelo Chelsea» – Villas Boas


Capa do Record Record

Diamantino: «É uma falta de respeito»
Dupla sul-americana em alerta amarelo
Conte: «Rapazes foram extraordinários»
NHL: Playoff (calendário e resultados)
NHL: Senators arrasam em dérbi canadiano escaldante
Voltou o 12.º jogador
Djuricic foi alvo de homenagem


Capa do O Jogo O Jogo

Pacers vencem em Nova Iorque
Iturbe no golo mais rápido de um Superclássico
"O Portugal Open é um torneio imortal"
Lebron James MVP da fase regular
"David Luiz parecia um cisne a morrer"
PSG: adiaram a festa, sobrou um empate
Os 18 escolhidos para defrontar o Benfica

A Bela e o Monstro




paulo portas passos coelho a bela e o monstro
Queria fazer um boneco do Paulo Portas para ilustrar as suas declarações e lembrei-me que a imagem de uma bailarina ficaria bem. Encontrei várias imagens, mas nenhuma me parecia a certa e a ideia foi evoluindo para uma Barbie numa caixa, depois lembrei-me que com a companhia de um Ken Passos Coelho ficaria melhor, a imagem não aparecia e dai até à Bela e o Monstro foi um instante. Falta o jovem Prince Seguro que já anda a rondar a Bela e quem sabe ainda venha a justificar a os cornos na cabeça da Besta. Uma coisa é certa esta gente é boa numa coisa, como hipócritas e aldrabões ninguém os bate.