Translator

terça-feira, 18 de junho de 2013

TRABALHADORES CONSULARES VÃO ADERIR À GREVE EM 27 JUNHO


 Número de Documento: 16291208

 Lisboa, Portugal 18/06/2013 16:19 (LUSA)
 Temas: Trabalho, Greve, Sindicatos, Salários e pensões, Higiene e segurança no trabalho, Diplomacia
Lisboa, 18 jun (Lusa) – Os trabalhadores consulares portugueses vão aderir à greve geral de 27 de junho, contestando as medidas aplicadas à função pública e alegando estarem a ser ainda mais prejudicados por viverem no estrangeiro, disse à Lusa fonte sindical.
.
Em declarações à agência Lusa, Alexandre Vieira, do Sindicato dos Trabalhadores Consulares e das Missões Diplomáticas, afirma que os funcionários estão a “levar por tabela” com “as atrocidades que este Governo tem vindo a fazer a todos os funcionários” públicos.
.
Aos “constantes desfalques nos vencimentos” – sublinha – acresce “o custo de vida” para quem reside no estrangeiro, que, em muitos casos, “não tem nada a ver com o português”.
.
Os cortes impostos à função pública “estão a afetar todos os funcionários consulares no dobro e no triplo”, quantifica Alexandre Vieira, apontando casos de “rutura total” na Suíça e na Noruega.
.
Segundo o sindicalista, “muitos funcionários” de consulados e embaixadas portuguesas “não conseguem sobreviver, nem conseguem pagar as suas contas”.
.
Por outro lado, o estatuto dos funcionários consulares, adotado em maio, contém “lacunas” ao nível da saúde e da assistência social, refere.
.
“Por isto tudo, não podemos, como é óbvio, ficar quietos, ficar à margem da luta de todos os funcionários de Portugal”, justifica.
.
A greve geral de 27 de junho já foi subscrita pelas duas centrais sindicais portuguesas, UGT e CGTP.

SBR // APN Lusa/fim.

"PERA ROCHA" DE NOTAS VERBAIS


O MNE que foi interino 11 anos...

Sem lapso de memória. Não sei bem porquê, mas lembrei-me agora de que Salazar, na fase crucial de afirmação de poder, foi mais expedito que outros. Entre abril de 1936 e fevereiro de 1947, ele acumulou com as funções de chefe do governo, as de Ministro dos Negócios Estrangeiros interino. E foi interino nesses 11 anos... Ou seja, foi sem parecer que foi. Poderia muito bem esvaziar as funções de MNE entregando-as a figura controlada, mas não! Acumulou sem acumular, porque esse prolongado interinato lhe era crucial para a consolidação do poder pessoal. Foi mais expedito que outros.

Emb. AGAPITO } Terreno minado!

Ele, o nosso velho amigo Embaixador Agapito Barreto, entrando de rompante e com aquele vozeirão tão emblemático como a chaminé das Necessidades:
    - Meu caro! Ouça! Está a ouvir-me? Estive hoje a falar com o próximo ministro dos Estrangeiros. Sabe o que me disse? Garantiu-me que a sua primeira declaração como ministro, mostrou-me o papel, será precisamente como lhe vou transmitir: "As Necessidades estão convertidas num terreno com minas e armadilhas. A minha primeira tarefa vai ser a desminagem". Mas isto é confidencial, está a ouvir-me? Aproxime-se! Segundo o próximo ministro, até as Notas Verbais estão minadas.

Greve geral nas embaixadas e consulados

O STCDE, em comunicado divulgado aos sócios, assume a adesão à greve geral marcada para 27 de junho, conforme decisão da comissão executiva sindical.

O sindicato invoca como motivações para a adesão à greve, segundo o comunicado, os motivos gerais que recaem sobre todos os funcionários, nomeadamente o corte do subsídio de férias (que o governo pretende manter, à revelia do acórdão do Tribunal Constitucional) a que acrescem as intenções de aumentar a carga horária, mais aumentos de descontos para ADSE e o alargamento da chamada mobilidade/reclassificação que conduz a despedimentos.

E há ainda motivos específicos do sector que causam forte descontentamento: a recente aprovação de um novo regime jurídico-laboral para os trabalhadores dos serviços periféricos externos do MNE (DL 47/2013, publicado a 5 de Abril) que incluiu normas não acordadas em negociação, algumas delas gravosas (como a possibilidade de horários superiores a 40 horas semanais).

Ninguém pode dar o que não tem

Desde há muito que sempre temos apoiado a diplomacia económica, até mesmo no tempo em que alguns fundamentalistas de hoje olhavam para isso de soslaio; damos de barato que haja diplomacia comercial; e também sempre escrevemos que o MNE, por tempo demasiado longo, esteve longe disso, como hoje chegou tarde à matéria. Só que não diplomacia económica possível com o eclipse da diplomacia política, e quanto à diplomacia comercial, ela não passa de plantação provinciana de coentros e salsa no quintal, sem política externa com cabeça, tronco e membros, e sem ação e atividade diplomática suportado por esqueleto interno, estrutura de sustentação que faz o vertebrado ser vertebrado. Há algum fogo de artifício bilateral, mas, ainda que pouco, o assunto esgota-se em lançar foguetes e apanhar as canas. 0 comentários

BRASIL E OS INDIGNADOS



Clique na imagem para o video

Indignados chegaram ao Brasil


Fatima Silva, Paulo Nunes
Mais de 250 mil pessoas manifestaram-se em mais de 20 cidades do Brasil, incluindo Recife, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. A maior manifestação decorreu no Rio de Janeiro, onde mais de 100 mil pessoas se juntaram nas ruas.

O QUE FIZERAM AO MEU PAÍS!!!:::

" E nenhum "cabrão" que segue/seguiu, por aí, se sente responsável da tamanha hecatombe que desabou em Portugal...". Estou, entre os dois mil e sete milhões de portugueses na pobreza.. A democracia é isto...Dá plena liberdade aos ladrões!
Clique na  imagem para o video

Caritas critica forma como o Governo tem lidado com o desemprego


Margarida Neves de Sousa/Rui Silva/Guilherme Brízido
A Caritas divulgou um estudo segundo o qual um quarto da população portuguesa vive na pobreza. São ao todo 2,7 milhões de pessoas. O estudo critica a forma como o Governo tem combatido o desemprego e a pobreza, e sugere formas das pessoas criarem o seu próprio emprego.

KAOS:Venenosos

Não há solução para o país que não passe por , de "imediato, estabilizar o rendimento disponível das famílias e a confiança dos consumidores". Vários deputados e governantes do partido defendem que "é fundamental que o governo defina que não haverá mais medidas de redução do rendimento, seja pela via de cortes em salários e pensões, seja pela via do aumento de impostos" - essencial, dizem, para inverter a tendência negativa da confiança. O "corte progressivo nas remunerações dos trabalhadores da administração pública e nas pensões", "deve ser reduzido, progressivamente, a partir do final do programa de assistência financeira". Isto num "prazo realista, por exemplo de dois anos, para a anulação deste corte"

São uns cómicos estes senhores do CDS. No governo matam e esfolam e depois vêm fazer-se de virgens ofendidas. Não podem ser o Dr Jekill de mana e depois dizerem que não t~em culpa de serem o Mr. Hide à noite. Quem toma a poção do capitalismo selvagem são eles e de livre vontade. Resumindo, não passam de um bando de hipócritas preocupados com os futuros resultados eleitorais.  

PETIÇÕES PÚBLICAS CONTRA AS ÚLTIMAS MEDIDAS DO GOVERNO



Ver Petição Apoie esta Petição. Assine e divulgue. O seu apoio é muito importante.

Além de todas as medidas com que tem vindo a presentear-nos, o Governo pretende agora levar a Assembleia da República a aprovar mais uma bateria de legislação com novas medidas penalizadoras dos trabalhadores em funções públicas, ou seja, todos nós.

Entre essas medidas incluem-se:
Ø      O aumento do tempo semanal de trabalho de 35 para 40 horas;
Ø      O pagamento do subsídio de férias em Novembro; e,
Ø      A conversão da “Mobilidade Especial”, que nos não seria aplicável, na dita “Requalificação”, com a qual levamos por tabela. Mas não é só de alargamento de âmbito que se trata. Na verdade este novo mimo esconde (mal) um processo de despedimentos.
Contra estas medidas, os sindicatos (o nosso incluído) avançam na sensibilização da Assembleia da República para a não aprovação destas leis e, mais que provavelmente, nos tribunais se vierem a ser publicadas.
 
 
É justamente com o intuito de fazer sentir com veemência à Assembleia da República o nosso repúdio e em apoio às intervenções sindicais em curso, que estão correndo (para já) duas petições relativas às duas primeiras matérias, que desde já vos incentivamos a subscrever o mais rapidamente possível, caso o não tenham já feito, sendo previsível que venha a haver uma terceira relativa à requalificação.
A subscrição das petições poderá ser efectuada via internet pelos links:
Ou nos próprios textos, individual ou colectivamente, enviando-os assinados para a sede do sindicato.
CORDIAIS SAUDAÇÕES SINDICAIS

STCDE

Fugitivo de Paris



     FELIZ PRIMAVERA !!
https://encrypted-tbn2.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRt_qV-1IBDGRo2mjqqwPwWz52aiTHUARG4yJcTL1wvpSGocyfQ
Sorria...Os campos estão lindos !!
Ergue-te Homem, pede a Lua,
Com Alma grande, com Fé;
Nem sempre ela será tua,
Mas, de rastos, nunca é!
José Caniné

28-4-2013 19.4.47 1

Comentários:
E nos últimos dois anos quais foram as melhorias? Nem sequer pararam a sangria. Aumentou repetidamente  a austeridade reduzindo poder de compra que fez parar a economia, encerrar empresas, aumentar o desemprego, levar muitos ao suicídio, cortes na saúde que aumentou mais mortes de idosos, etc, etc.
Que futuro terá PORTUGAL???

Não foi só ele, e os outros ?. A família psd aproveitou também para praticar as maiores fraudes da história de Portugal.

Temos estado bem entregues.

Há quem queira que este Governo faça milagres.
Podia fazer melhor.........Acumula muitos erros.  No final da legislatura bem podem começar a vender o Algarve, o Alentejo, o Douro etc., etc..
 Fugitivo de Paris !!! 
  
O sumário das aventuras do nosso ex-PM.  & Compª., em milhões de €

Não é só assobiar para o lado e fazer de conta que tudo começou em Julho de 2011 !!!

Um prestigiado leitor enviou-nos um e-mail sobre um fugitivo português que se exilou em Paris.

Peçam ao fugitivo de Paris os 90.000 milhões de euros que aumentou na dívida pública entre 2005 e 2010.

- Peçam ao fugitivo de Paris, que decidiu nacionalizar o BPN, colocando-o às costas do contribuinte, aumentando o seu buraco em 4300 milhões em 2 anos, e fornecendo ainda mais 4000 milhões em avales da CGD que irão provavelmente aumentar a conta final para perto de 8000 milhões, depois de ter garantido que não nos ia custar um euro.

- Peçam ao fugitivo de Paris, os 695 milhões de derrapagens nas PPPs só em 2011.

- Peçam ao fugitivo de Paris, que graças à sua brilhante PPP fez aumentar o custo do Campus da Justiça de 52 para 235 milhões.

- Peçam ao fugitivo de Paris, os 300 milhões que um banco público emprestou a um amigo do partido para comprar acções de um banco privado rival, que agora valem pouco mais que zero. Quem paga? O contribuinte.

- Peçam ao fugitivo de Paris, os 450 milhões injectados no BPP para pagar os salários dos administradores.

- Peçam ao fugitivo de Paris, os 587 milhões que gastou no OE de 2011 em atrasos e erros de projecto nas SCUTs Norte.

- Peçam ao fugitivo de Paris, os 200 milhões de euros que "desapareceram" entre a proposta e o contrato da Auto-estrada do Douro Interior.

- Peçam ao fugitivo de Paris, os 5.800 milhões em impostos que anulou ou deixou prescrever.

- Peçam ao fugitivo de Paris, os 7.200 milhões de fundos europeus que perdemos pela incapacidade do governo de programar o seu uso.

- Peçam ao fugitivo de Paris, os 360 milhões que enterrou em empresas que prometeu extinguir.

- Peçam ao fugitivo de Paris, para cancelar os 60.000 milhões que contratou de PPPs até 2040.

- Peçam ao fugitivo de Paris, que usou as vossas reformas para financiar a dívida de SCUTs e PPPs.

- Peçam ao fugitivo de Paris, para devolver os 14.000 milhões que deu de mão beijada aos concessionários das SCUTs na última renegociação.

- Peçam ao fugitivo de Paris, os 400 milhões de euros de agravamento do passivo da Estradas de Portugal em 2009.

- Peçam ao fugitivo de Paris, os 270 milhões que deu às fundações em apenas dois anos.

- Peçam ao fugitivo de Paris, os 3.900 milhões que pagou em rendas excessivas à EDP tirados à força da vossa factura da electricidade.

- E agradeçam ao fugitivo de Paris o dinheiro empatado no aeroporto de Beja.

Todos estes FACTOS são VERÍDICOS.

O 1/5 e os 2/5 dos infernos



Tal como no passado, a carga fiscal continua a não ser destinada ao investimento e ao desenvolvimento do país, mas sim a alimentar a descontrolada despesa consumida sem qualquer pudor, pelo Estado sacador. Não há maneira desta corja política aprender a respeitar o dinheiro dos contribuintes.
Um abraço
Vizela Cardoso

Aprendendo sobre mais uma das expressões usuais O 1/5 e os 2/5 dos infernos

Durante o Século 18, o Brasil-Colônia pagava um alto tributo para seu colonizador, Portugal. Esse tributo incidia sobre tudo o que fosse produzido em nosso País e correspondia a 20% (ou seja, 1/5) da produção. Essa taxação altíssima e absurda era chamada de "O Quinto".
.
Esse imposto recaía principalmente sobre a nossa produção de ouro. O "Quinto" era tão odiado pelos brasileiros, que, quando se referiam a ele, diziam
.
"O Quinto dos Infernos". E isso virou sinônimo de tudo que é ruim. A Coroa Portuguesa quis, em determinado momento, cobrar os "quintos atrasados" de uma única vez, no episódio conhecido como "Derrama". Isso revoltou a população, gerando o incidente chamado de "Inconfidência Mineira", que teve seu ponto culminante na  prisão e julgamento de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes
.
De acordo com o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário IBPT, a carga tributária brasileira chegou ao final do ano de 2011 a 38% ou praticamente 2/5 (dois quintos) de nossa produção.
.
Ou seja, a carga tributária que nos aflige  praticamente o dobro daquela exigida por Portugal à época da Inconfidência Mineira, o que significa que pagamos hoje literalmente "doi quintos dos infernos" de impostos...
.
Para quê? Para sustentar a corrupção? Os mensaleiros? O Senado com sua legião de "Diretores"? A festa das passagens, o bacanal (literalmente) com o dinheiro público, a comissões e jetons, a farra familiar nos 3 Poderes (Executivo/Legislativo e Judiciário)?!?
.
Nosso dinheiro é confiscado no dobro do valor do "quinto dos infernos" para sustentar essa corja, que nos custa (já feitas as atualizações) o dobro do que custava toda a Corte Portuguesa!
.
E pensar que Tiradentes foi enforcado porque se insurgiu contra a metade dos impostos que pagamos atualmente...!
.
Não deixem de repassar...  estaremos,  pelo menos, contribuindo para  relembrar parte da História do Brasil...

PORTUGAL: A MORTE DO ESTADO


KAOS:O porquinho mealheiro da Troika




vitor gaspar the pig burcher

KAOS:Vai-se lixar… ou melhor vai-te F****

nuno crato um tiro no escuro