Translator

terça-feira, 13 de agosto de 2013

As capas dos jornais e as principais notícias de Quarta-feira, 14 de Agosto de 2013.




Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Criança desaparecida no rio Tejo
Suplemento na GNR adiado
Avião perde peça
Alerta para análises
Homem cai de telhado
Acidente fere criança
Ângelo Correia critica partidos

Capa do Público Público

Euromilhões: Sorteio de sexta-feira com direito a jackpot de 70 milhões
Coreia do Norte diz ter fabricado um smartphone
Vender-se ou encolher ainda mais são as opções para o futuro da BlackBerry
Conselho geral da ANMP diz que acordo com Governo ficou aquém dos objectivos
Buscas a criança desaparecida no Tejo suspensas até quarta-feira
Directores acreditam em total de horários-zero "muito abaixo" dos milhares
Derrota pesada deixa apuramento muito longe

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

Sorteio de sexta-feira com direito a jackpot de 70 ME
Urbano
Um dó li tá e impugnado tu tá...
Os avanços e recuos das viagens em Portugal
Insubordinação e traulitadas que valem a pena
Suspensas buscas por criança desaparecida no rio Tejo
Combinação vencedora do Euromilhões

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Governo britânico anuncia queixa a Espanha por causa de Gibraltar
Jackpot de 70 milhões de euros na sexta-feira
Ronaldo diverte-se em discoteca algarvia
Crateras na rua deixam tetraplégico preso em casa
Incêndio em aviário fez um ferido grave
Autoridades procuram criança desaparecida no rio Tejo
Familiar de rapariga casada à força na Guiné tenta resgatá-la

Capa do i i

Capa do Diário Económico Diário Económico

O dia mais importante do futuro do Estado e do País
Que Pirro não reclame a vitória
Os carros a gás, a nova legislação e o país
Cavaco questiona legalidade do corte de 167 milhões no Estado
Governo envia pareceres aos juízes para defender despedimentos
"Foi muito difícil convencer Paulo Portas a voltar atrás"
Governo vai usar número do PIB para defender o rumo seguido

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

O sexo já não é o que era
Performance dos bancos bem ilustrativa da crise económica
Um novo Governo, velhos problemas
Véspera de Assunção
"Un amour" de "swap"
Governo quer serviços públicos a concorrer por fundos europeus
Mosquito fecha acordo para comprar maioria da Soares da Costa Construção

Capa do Oje Oje

Banco Finantia fecha 1º semestre com lucro de 3,4 milhões
PSI20 ultrapassa barreira dos 6.000 pontos impulsionado pela banca
Governo comunica programa de rescisões a funcionários públicos
PR envia requalificação da função pública para o Constitucional
Vendas online crescem em Angola e Moçambique
Governo obriga Presidência e Parlamento a fazer reserva orçamental
Autoestradas do Sul da Europa vão perder mais tráfego

Capa do Destak Destak

Economia francesa sai da recessão com crescimento de 0,5 % no 2.º trimestre
Polícia começou a dispersar manifestantes pró-Morsi
Israel anuncia construção de milhares de habitações em colonatos na Cisjordânia
Parlamento venezuelano vai investigar alegada corrupção de partido da oposição
Detido o presidente do regulador de produção petrolífera da Indonésia
Brasil processou Samsung por más condições laborais em fábrica na Amazónia
Dominado fogo no distrito de Viseu

Capa do A Bola A Bola

Cardozo continua a trabalhar à parte
PSG estagia em Portugal
«Jorge Jesus olha para o futebol de uma maneira muito diferente da minha» - Manuel Machado
Presidente descarta Bebé
Holanda é o melhor cliente de Ronaldo e de Portugal
Phellype cedido ao Beira-Mar
Scolari envia recado a Julio César e Luiz Gustavo

Capa do Record Record

Aldave hoje na Luz
Pekerman: «Quintero deu um passo gigantesco»
Ronaldo fica no Real
Pedro Martins espera águias algo diferentes
Grécia: Médio Pelé é reforço do Ergotelis até 2015
Rui Seabra: «Pressão está do lado deles»
Mihajlovic: «Chamarei quem merecer»

Capa do O Jogo O Jogo

Acordo com a Sagres renovado
Itália era objetivo de Rolando
Guzman lesionou-se e não defronta Portugal
Estónia derrota Portugal
Mourinho sem Rooney
São Paulo "condenado" à descida
Chave do Euromilhões nº 065/2013

DAQUI NÃO HÁ COMENTÁRIOS


A NÃO PERDER O VIDEO ABAIXO



Ratolândia: Gatos e ratos...



 
Um País como o nosso e, infelizmente, a maioria de todos os outros.
PENSA NISTO QUANDO VOTARES...!!!
É um vídeo curtinho (5 min.), sobre o qual vale a pena pensar, mesmo se a tradução troca Canadá por Portugal. A mensagem é universal e no final vejam quem foi o autor do discurso... TOMMY C. DOUGLAS, o antigo 1.º primeiro ministro social-democrata do Canadá.



O Bando de Reformados !!!



Mais um  artigo de Paulo Morais .Professor Universitário
 
  O Bando de reformados governa o País !!
.
«O destino do país está na mão de aposentados. O presidente Cavaco Silva, a primeira figura do Estado, é reformado. A segunda personalidade na hierarquia protocolar, Assunção Esteves, é igualmente pensionista. Também nos governos nacional e regionais há ministros que recebem pensão de reforma como Miguel Relvas ou até Alberto João Jardim. No Parlamento, há dezenas de deputados nesta situação. Mas... também muitas câmaras são presididas por reformados, do Minho, ao Algarve, de Júlia Paula, em Caminha, a Macário Correia, em Faro.
.
É imensa a lista de políticos no activo que têm direito a uma pensão. Justificam este opulento rendimento com o facto de terem prestado serviço público ao longo de doze anos ou, em alguns casos, apenas oito.

Esta explicação não convence, até porque uma parte significativa deste bando de reformados não só não prestou qualquer relevante serviço à nação como ainda utilizou os cargos públicos para criar uma rede clientelar em benefício
próprio.


Foi graças a esta teia que muitos enriqueceram e acederam a funções para que nunca estiveram curricularmente habilitados. A manutenção até hoje destes privilégios e prebendas é inaceitável, em particular nos tempos de crise que atravessamos.

Sendo certo que a responsabilidade por este anacronismo não é de nenhum destes políticos e ex-políticos em particular - também é verdade que todos têm uma culpa partilhada por não revogarem este sistema absurdo que atribui tenças milionárias à classe que mais vem destruindo o país.
 
Urge substituir este modelo pelo único sistema admissível que é o de que os titulares de cargos públicos, quando os abandonam, sejam indemnizados exactamente nos mesmos termos que qualquer outro trabalhador.

E que passem a reformar-se, como todos os restantes cidadãos, quando a carreira ou a idade o permita.

É claro que dirigentes habituados a acumular reformas de luxo com bons salários jamais compreenderão os problemas dos que têm de viver com salários de miséria; ou sequer entenderão as dificuldades dos que sobrevivem apenas com pensões de valor ridículo. Não serão certamente estes reformados de luxo que conseguirão proceder às reformas estruturais de que Portugal tanto está a precisar.»

Paulo Morais, Professor Universitário

EFEITOS E MALEFÍCIOS DA TROIKA




Clique no visualizar

A Troika em Portugal.ppsA Troika em Portugal.pps
4251K   Visualizar   Transferência  

MARINHO PINTO ARRASANDO O "ESTABLISHMENT" CORRUPTO



É IMPRESSIONANTE COMO TODAS AQUELAS MARIONETAS  PRESENTES NA SOLENE ABERTURA DO ANO JUDICIAL, SEM EXCEPÇÃO , ( a começar pelo venerando presidente da república ) engolem sem pestanejar estas VERDADES que são verdadeiras ACUSAÇÕES à sua própria conivência com a CORRUPÇÃO DE ESTADO !!!
Não deixar de ouvir e… repassar!


ARTE DE BEM TESOURAR!


TESOURADAS NO PROCESSO!!!
 

VEJAM A VERGONHA QUE DEVEMOS TER, DA JUSTIÇA DO PAIS EM QUEMOS!!!!!!!!
É bom que a malta não esqueça esta... aberração de suposto Estado de direito.
TESOURADAS NO PROCESSO. PASME-SE!

AICEP: "MALHAR EM CENTEIO VERDE"

EMBAIXADOR SEIXAS DA COSTA ESCREVEU – OS COMENTÁRIO

Segunda-feira, 12 de Agosto de 2013

Economia e diplomacia 

A "Lusa" reproduz hoje declarações minhas a propósito da tutela das questões económicas entre o MNE e outros departamento do Estado. Um assunto que eu já havia abordado há dias no "Jornal de Negócios".

Como na altura previ, vai assistir-se, daqui a dias, a uma "maquilhação" política do problema, através de uma retórica distribuição de competências, com o anúncio de tutelas partilhadas, numa linguagem de despacho e de lei orgânica, em que o papel dos embaixadores será (apenas) formalmente salvaguardado. Não se espantem mesmo se, da parte do MNE, vierem a surgir vozes de "contentamento" com a solução encontrada, a qual, "claro", garantirá a "eficácia" e "preservará" o papel "central" da diplomacia. Conversa fiada...


Tudo isso, a surgir, não passará de um "trompe l'oeil": ou o MNE, perante a inexistência no seu seio de uma direção-geral específica para as matérias económicas, fica com a tutela exclusiva da AICEP, ou as Necessidades ficarão numa posição periférica do circuito económico externo, apenas colocando a sua rede de embaixadas e consulados ao serviço do ministério da Economia. A experiência provou que isso não funciona em favor dos interesses globais do país na ordem externa.


Quem estiver interessado pode ler aqui o que a Lusa traz hoje (chamando-me "ex-embaixador"...) e aqui o que escrevi no "Jornal de Negócios".

11 comentários:

Anónimo disse...
Fez muito bem, em escrever aquele artigo. O que é de lamentar é não se saber qual a posição da Tutela, que já deveria ter vindo a terreiro defender a sua dama.
Quanto a PP, depois daquela decisão irrevogável, que acabou por não o ser, é curioso constatar mais uma sua contradição, quando antes defendia a Diplomacia Económica (pólvora que já tinha sido inventada há muito, como todo o experiente diplomata e com longa carreira bem se lembra) no MNE e agora a vai buscar ao mesmo MNE. Afinal, essa Diplomacia Económica não é mais do que um instrumento político para ele auto-promover e, por outro lado, de esvaziar a importância do seu ex-Ministério e do actual MENE (Ministro de Estado), Machete, por junto.
Meu caro, você tem feito mais pelo MNE, publicamente, quer ao defender críticas injustas à casa, quer ao bom nome da classe, do que a tal ASDP e as Tutelas.
Quanto ao “ex-embaixador”, enfim, quem não sabe (o jornalista) é como quem não vê. E você até foi modesto ao considerar-se “antigo diplomata”, que você continua a ser, visto ter sido essa a sua profissão durante várias décadas (suponho que mantém o seu passaporte diplomático), só que agora aposentado.
Por fim, seria interessante saber o que pensa o nosso colega e actual C-G do PM, sobre este assunto.
a)Rilvas
Anónimo disse...
Caiu o Carmo e a Trindade!
Jose Martins disse...
Senhor Embaixador,
Quando surgiu a “saga” e invenção da “Diplomacia Económica” pelo então ministro da Economia embaixador Martins da Cruz e com isto o desaparecimento do ICEP que viria a dar lugar ao AICEP, era então eu, há 5 anos, o representante do ICEP, na Embaixada de Portugal em Banguecoque agregado à função de Assistente Administrativo Principal, quem em nada prejudicava o expediente da missão.
.
Desde que me apercebi de tal facto que a minha prestação de serviço, de representante do ICEP e 1500 dólares mensais iriam terminar (não era este o montante o principal mas o deixar a obra iniciada a meio), escrevi longos e-mails (arquivados na minha papelada) ao então vice-presidente do ICEP que seria um erro, fatal, terminar com o ICEP e entregar o comércio internacional à tutela do Palácio das Necessidades, dado que os diplomatas portugueses (não todos) estavam vocacionados para expandir, o comércio português, nos países para onde foram destacados. Bem é que a nossa diplomacia (infelizmente) ainda se rege pelo sistema feudal e no Palácio das Necessidades impera a “cagança” do estatuto de julgar que vale e não presta para nada.
.
Mas voltando ao ex-ministro Martins da Cruz (não sei por onde anda agora) do Governo de Durão Barroso, o seu feito da criação da Diplomacia Económica, foi um acto que viria usar como uma demagogia de cordel, pois o homem nunca haja feito nada na vida a não ser um “mestre” de cerimónias e acompanhamento de um primeiro-ministro (espécie de uma floreira de rosas mal-cheirosa) nas suas visitas as estrangeiro.
.
E então na altura, Martins da Cruz faz do Eça de Cruz (o disse alto e a bom som) o seu pau de bandeira de que quando Cônsul Geral em França enviada informações do comércio francês para as Necessidades.
.
Os ministros dos Estrangeiros depois de Martins da Cruz vão usando a Diplomacia Económica como forma de propaganda cordelina e vejo nisto: “engana menino e toma-lhe o pão”.
.
Foi confrangedor, para mim, ver o último ministro dos Estrangeiros numa correria, a voar nos céus dos 5 continentes, a procurar vender (não sei o quê) e a chefiar uma delegação empresarial e para compôr o ramo uma equipa de televisão da RTP; o Presidente do AICEP, voou junto, que procurava, sempre,sempre, dar a cara, atrás do ministro, para os amigos lhe verem a face no vidro do televisor, quando este dava entrevistas para o “povoléu” menos esclarecido e ignorante na matéria, entender que o senhor ministro dos Estrangeiros estava sendo um “mistro das arábias”.
.
Teria aqui pano para mangas para revelar tamanhas “cavaladas” pelo que têem feito, indecentemente, ao comércio externo português desde a criação da “Diplomacia Económica” que foi semente lançada em terra árida que nunca germinou.
Seu admirador e saudando-o de Banguecoque
José Martins
patricio branco disse...
há os pontos de vista do ministerio dos estrangeiros em contraposição aos min do comercio ou ecopnomia. cada um pensará que a area é predominantemente sua, os do comercio por ser promoção comercial e/ou os da economia por ser investimento no pais, os do estrangeiro por serem acções no exterior, etc, qual tem razão? um adido militar ou de defesa depende de que ministerio efectivamente?
é questão não facil e não basta chamar ao mne a autoridade se não tem os meios, embora algum papel e competencias tenha sempre de ter.
o que deve sempre é ficar salvaguardada a autonomia das embaixadas e consulados e diplomatas responsaveis em relação a ministerios que não os estrangeiros.
o mesmo se passa com a cultura ou coordenação do ensino, passando uns anos para um lado, instrução, educação, ensino, noutros para o outro, mne, etc.
oportuno este tema ser debatido e abordado por fsc com sua longa experiencia de diplomata/membro do governo e por outros.
quanto a pp como diz com graça o comentador rilvas tem pelos vistos um sentido bem pratico e não precisa debater a problematica, simplesmente leva a diplomacia economica consigo para onde vai, o irrevogavel é sempre revogavel...
quanto ao ex embaixador, pois será em brasilia, o jornalista tem ainda organicas para aprender quando fala de diplomacia, etc
Anónimo disse...
Senhor Embaixador
A decisão de colocar a AICEP na dependência exclusiva do MENE Portas foi um erro, pois serviu apenas para retirar do circuito o Ministério da Economia, que na altura era liderado por Santos Pereira.
A decisão de integrar a rede externa da AICEP na dependência funcional do MNE foi correcta, pois permitiu um maior apoio e intervenção das Embaixadas na promoção da diplomacia económica.

A parte negativa foi a exclusão do Ministério da Economia da gestão da AICEP. O ME, com o seu conhecimento detalhado das empresas e da realidade empresarial portuguesa não deveria ter sido afastado, como foi.

Espero que agora se verifique uma articulação na gestão da AICEP entre ME e MNE, pois só assim se pode verdadeiramente potenciar a internacionalização da economia portuguesa, que é fundamental para a recuperação de Portugal
Anónimo disse...
Negociatas e cá para a gente fina, Senhor Embaixador, olhe os seus amigos socialistas moderados, tão entusiasmados que andam com os exemplos passados de banca criativa... Ainda ficam como nos, Feliciano, disse- me hoje a Senhora Engenheira a sorrir.
a) Feliciano da Mata, escroque moderado
Anónimo disse...
Ó Feliciano, por andas tu, meu marau, que já ninguém te põe a vista em cima, desde que bebemos umas bejecas no terreiro à entrada do Bois, no fundo da Foch, umas horas antes delas se pavonearem por lá? Deixaste de arear pratas nos salões do XVIème? Andas então pelo Golungo, feito colono, a ajudar a engenheira na caça aos gambuzunos facetados, que fazem furor em Amesterdão? Põe-te a pau, Feliciano? Tens contrato, com tudo clarinho, tudo preto no branco? Recebe um abraço do Ronaldo (Azenha de Noisiel), aqui de Pont de Sèvres.
Anónimo disse...
No artigo do JN também se afirma que o Sr. Embaixador foi "embaixador na Noruega, Angola, Reino Unido, Brasil e França"... Parece-me que acabou de ficar com um currículo ímpar !
Cordialmente,
Pedro Santos
Caro Pedro Santos: nem tinha notado! Embaixador na Noruega aos 31 anos e em Angola aos 35, é obra! E, pelos vistos, esqueceram-se dos Estados Unidos e da Áustria. Quem lê de firma apressada currículos faz destas coisas.
Jose Martins disse...


Senhor Embaixador,
Volto.
.
Acrescento algo ao cometário de anónimo e relativo à frase seguinte:

“A decisão de colocar a AICEP na dependência exclusiva do MENE Portas foi um erro, pois serviu apenas para retirar do circuito o Ministério da Economia, que na altura era liderado por Santos Pereira.”
.
Paulo Portas usou mais os pés do que a cabeça . Paulo Portas percebe tanto de comércio internacional como eu de lagares de azeite e pretendeu, apenas, voar pelos céus do Mundo e “fazer de conta” que estava a trabalhar para o país. Fez-me lembrar o ministro da Economia Manuel Pinho e Basilio Horta de quando, por conta do AICEP, viajaram no Falcon da FAP e parece-me que nunca chegaram a pagar o “calote” que a FAP reclamava.
.
Paulo Portas é necessário que entenda em não se armar em “chico esperto” e todas as acções e asneirada passam ao largo e deixar de pensar: “que se lixe o mexilhão, eu cá vou levando o meu!!!...
.
Seria altura de se saber qual o montante que o Portas despendeu em viagens de “nada” e juntar o montante que sacou de ajudas de custas que sairam do FRI (Fundo para as Relações Internacionais), o saco azul (dinheiro dos emolumentos) do Palácio das Necessidades.
.
Hoje e no futuro para se levantar a economia de Portugal será necessário que se pegue na pasta (à laia de pracista) e se vá para a rua e oferecer aquilo que ainda produzimos e temos para vender.
.
Será necessário que se saiba que o prestígio de Portugal no estrangeiro está pelas ruas da amargura, porque perdeu todos os comboios e não apanhou nenhum.
.
Afincadamente todos devem trabalhar e deixar as “caganças” do passado. Aquele tempo dos delegados do ICEP (creio do AICEP igualmente) aparecerem a esfregar os olhos ao meio dia no escritório e depois, durante a tarde, polirem o fundos das cadeiras nos bares deve terminar.
.
Termino: “conheci há anos um grado do ICEP que se deslocou da Africa do Sul a Banguecoque, apenas, para comprar gravatas, famosas, do Jim Tompson”.
Saudações de Bangkok
José Martins
Anónimo disse...
http://sol.sapo.pt/inicio/Politica/Interior.aspx?content_id=82459

SOPA DA PEDRA: "AICEP, PORTAS & Cª. LTD.

Portas partilha tutela da AICEP

13 de Agosto, 2013por David Dinis e Helena Pereira
 
Paulo Portas receberá de Passos Coelho poderes delegados para a tutela da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), mas esta será uma competência partilhada com os ministérios dos Negócios Estrangeiros e da Economia..
É esta a solução final encontrada dentro do Governo e que permitirá ao vice-primeiro-ministro manter na sua esfera de influência. Na anterior configuração do Governo, Portas travou uma luta – que ganhou – para conseguir tirar o AICEP do Ministério da Economia para os Negócios Estrangeiros, de que era titular, com o argumento que a diplomacia de um país deve também incluir a diplomacia económica.
.
No novo modelo, Portas terá a responsabilidade nas orientações para a diplomacia económica, mas as ordens aos embaixadores serão transmitidas através do ministro Rui Machete. O mesmo se passará com Pires de Lima.
.
Tal como fazia quando era ministro dos Negócios Estrangeiros, Portas poderá continuar a liderar missões empresariais no estrangeiro, com o objectivo de captar investimento novo.
.
Mais reuniões e coordenação
Para que esta tutela partilhada funcione de forma oleada, haverá ainda uma espécie de mini-mini-Conselho de Ministros da Economia, que obrigará a reuniões periódicas entre os três ministérios.
.
Este será uma versão ainda mais reduzida de uma outra novidade do funcionamento do Governo saído da última remodelação (que deu a Portas o título de vice-primeiro-ministro): a criação de um mini-Conselho de Ministros para os Assuntos Económicos. Este órgão interno reunirá de 15 em 15 dias.
.
A proposta inicial de funcionamento que circulou no Governo dava a Passos poder de veto sobre quem Portas podia convocar para estas reuniões. A menção cai, mas um membro do gabinete de Passos vai poder integrar o órgão.
.
david.dinis@sol.pt e helena.pereira@sol.pt

A LUTA PELAS PRESIDÊNCIAS DE CÂMARAS

ESTÁ POR UM "PINTELHO" A CANDIDATURA DO SEARA À CÂMARA DE LISBOA!!!,,,

Bem dizia o Miguel Relvas: a câmara de Lisboa estava no papo a Fernando Seara se apresentasse a candidatura. Parece que o Fernando Seara é um convencido que é mesmo um "barra" para o futuro presidente da câmara de Lisboa. Cá por nós escrevemos que ser presidente de uma câmara o "pavaneio" compensa e bem melhor  que ser, no futuro, um mero comentador de futebol num canal de televisão. Apareceram, ultimamente, por aí uns "caramelos", adulterados e fora do praso, que tentam passar por cima das decisões dos tribunais.


Lusa
O Tribunal de Lisboa decidiu hoje não aceitar a impugnação da candidatura de Fernando Seara à autarquia da capital apresentada pelo Bloco de Esquerda (BE), disse à Lusa fonte do partido.

AZAR DO TINO DE OEIRAS E FELICIDADE DE MOITA FLORES

Moita Flores elegível em Oeiras e Isaltino excluído


Moita Flores elegível em Oeiras e Isaltino excluído 
RTP

O Tribunal de Oeiras considera que Isaltino Morais, ex-presidente da Câmara Municipal de Oeiras e a cumprir pena por branqueamento de capitais e fraude fiscal, não pode ser candidato à Assembleia Municipal do concelho. Pelo contrário, a candidatura de Francisco Moita Flores à liderança da autarquia é perfeitamente admissível, considerou o Tribunal.

Isaltino concorre dentro do movimento "Isaltino Oeiras mais à frente" que propõe Paulo Vistas para a presidência da Câmara de Oeiras e que propôs a impugnação da candidatura de Moita Flores.
.

O movimento IOMAF alegava que o facto de Moita Flores ter renunciado em outubro do ano passado ao mandato de presidente da Câmara de Santarém impedia a sua candidatura nas eleições que se realizassem no quadriénio subsequente àquela renúncia.
.

O juiz Nuno Tomás Cardoso julgou a impugnação totalmente improcedente por não provada. Para o magistrado, uma vez que Moita Flores renunciou ao cargo no seu segundo mandato, a lei não impede que se recandidate, já que a norma de impedimento em razão da renúncia se aplica somente no âmbito de um terceiro mandato consecutivo. Isaltino Morais inelegível
 .
Por seu lado, o PSD, que apoia a candidatura de Moita Flores, pediu a impugnação à "elegibilidade" de Isaltino Morais, pedido esse que o juiz Nuno Tomaz Cardoso deferiu.
.

"Em razão da necessidade de execução de pena de prisão derivada da condição de recluso, a qual constituindo incompatibilidade absoluta, não sendo suscetível de ser afastada pelo candidato, se traduz numa verdadeira inelegibilidade material por afetar a liberdade de escolha dos eleitores, deve ser declarado inelegível o cidadão Isaltino Afonso de Morais" considerou o magistrado.
.

O Tribunal considera que ao declarar a elegibilidade do ex-autarca, a Lei Eleitoral estaria "a permitir a eleição de um candidato que, à partida, nunca poderia tomar posse".
.

"A situação seria distinta se o candidato nos termos da liquidação da pena já se encontrasse previsivelmente em liberdade à data da tomada de posse, na medida em que aí já não se encontraria afetada a liberdade de escolha dos eleitores", justifica o juiz Nuno Tomás Cardoso. PSD demarca-se de decisão judicial
.

Em declarações à agência Lusa, o diretor de campanha de Francisco Moita Flores (PSD), Alexandre Luz, afirmou que "a lei é igual para todos, pelo que o PSD apenas pediu o esclarecimento" ao tribunal.
.

"O PSD não tem nada a ver com a razão que levou à inelegibilidade de Isaltino Morais nem com a decisão do movimento sujeitar o concelho de Oeiras e Isaltino Morais a esta situação", afirmou. .
.

Isaltino Morais foi preso a 24 de abril e conduzido ao estabelecimento prisional anexo à PJ, em Lisboa, e posteriormente transferido, a 08 de maio, para o Estabelecimento Prisional da Carregueira (Sintra) para cumprir os dois anos de prisão efetiva da pena a que foi condenado por crimes de branqueamento de capitais e fraude fiscal.

O CRÂNIO DE SALVADOR DALI


Provavelmente você lembra-se do poster
do filme “O Silêncio dos Inocentes” .
http://2.bp.blogspot.com/-8etrx62-fRw/UZVrIERNckI/AAAAAAAAH_c/ZJFwtGwzJmQ/s1600/image0011.jpg

Sobre os lábios da actriz Jodie Foster está uma mariposa. Porém, não é uma mariposa comum. É, de facto, um crânio.

http://3.bp.blogspot.com/-9CpYMg_IPgU/UZVq9usecKI/AAAAAAAAH_U/nU44iAWNWLU/s400/image0022.jpg

Sim, mas não é um crânio normal: trata-se de uma montagem artística de Salvador Dalí com os corpos de sete mulheres.

http://3.bp.blogspot.com/-HYVwog-SKxk/UZVrd2tJo1I/AAAAAAAAH_k/Wqxf-myKY-4/s400/image0033.jpg

Chamada “ IN VOLUPTAS MORS” a montagem foi feita em 1951,
com a ajuda do fotógrafo Philippe Halsman.

http://3.bp.blogspot.com/-pjCVDKMWR-U/UZVrnLH6YyI/AAAAAAAAH_s/tkqWvzIv2Ks/s400/image0044.jpg

Para obter o efeito desejado, os corpos das sete mulheres foram arranjados três vezes, usando o esquema elaborado por Dalí.

http://3.bp.blogspot.com/-bgwsZV62-r8/UZVrwvnI9dI/AAAAAAAAH_4/bUYTrw74SvU/s640/image0055.jpg
http://3.bp.blogspot.com/-bgwsZV62-r8/UZVrwvnI9dI/AAAAAAAAH_4/bUYTrw74SvU/s640/image0055.jpg
http://3.bp.blogspot.com/-HTEylDWnifY/UZVrw-xTzkI/AAAAAAAAIAE/pCHj3U2O0hI/s320/image0077.jpghttp://1.bp.blogspot.com/-DI5US2K8LBs/UZVrxAH9dUI/AAAAAAAAIAM/gQO96KzwJLo/s320/image0088.jpg

http://1.bp.blogspot.com/-82VlNHqqzrE/UZVrxpeUZpI/AAAAAAAAIAU/R2jNFyMPn_g/s320/image01010.jpghttp://1.bp.blogspot.com/-q0_tCj3IKZI/UZVrxW3xfdI/AAAAAAAAIAQ/OEX8jLB-MEM/s320/image0099.jpg

"Quero sempre poder ter um sorriso estampado em meu rosto, mesmo quando a situação não for muito alegre... E que esse meu sorriso consiga transmitir paz para os que estiverem ao meu redor."
Mário Quintana