Translator

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

KAOS:Dia 26 Não há Becos sem saída…é pena



becos sem saida
No dia 26 vai haver mais uma manifestação do grupo "Que se Lixe a Troika". Lá vou eu uma vez mais desfilar para dizer que quero derrubar um governo quando o que quero, mais que derrubar, é construir algo que nos devolva a dignidade de cidadãos e uma sociedade em que as pessoas sejam o objecto e a razão de ser da politica. Sob o lema "Não há becos sem saída" lá iremos percorrer ruas abertas em busca de um beco que não tenha saída. Quem sabe o encontremos e assim se possa começar essa tal revolução de práticas e mentalidades que tanta falta faz . Encontramos-nos por lá e se alguém encontrar o tal Beco que dizem não haver avisem.

"GAJOS" QUE SE VENDIAM POR UM PUNHADO DE MENDOINS!


Acrescenta-se:

As aventuras e desventuras de uma geração de maoistas que hoje está sentada nos lugares de decisão em todo o lado
.
Estávamos em 75, no ano mais quente da revolução. Uma camioneta com mobiliário retirado da Faculdade de Direito de Lisboa chega à porta da sede do Movimento Reorganizativo do Partido do Proletariado (MRPP). A comandar a expropriação revolucionária está o camarada Abel (Durão Barroso). Depois de um breve confronto com "o guia do proletariado", o camarada Arnaldo Matos, o militante é obrigado a devolver o mobiliário às salas da universidade. O actual presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, é o mais célebre do ex-maoistas. Não porque tenha sido o maior dos adeptos de Mao Tsé Tung, mas porque é aquele que mais importante se tornou na actualidade. Jornali

O texto a seguir não é deste blogue
Chamavam-lhe o "camarada" Abel...

Foi gente assim que engordou com o 25 de Abril, a restauração da "democracia" em 1974 trouxe-nos todas estas abéculas e mais algumas, a corrupção, o suicídio demográfico do povo, 1 milhão de mortos com a "descolonização exemplar" e todo um rol de patifarias e traições que seria demasido exaustivo estar agora a enumerar aqui.

Tudo isto e muito mais nos trouxe o 25 de Abril dos cravos mal-cheirosos. Com o Salazar, ao menos sabiamos que o nosso ditador era aquele e mais nenhum. Hoje os nossos ditadores são os banqueiros de Wall Street, a Troika, os burocratas de Bruxelas e toda uma série de entidades e organizações secretas que ninguém sabe muito bem quem são e o que fazem.

O povo logo há-de abrir os olhos para esta triste realidade, poderá é já ser tarde demais...


http://historiamaximus.blogspot.pt/2013/10/lembram-se-deste-durao-barroso.html

Afinal, José Sócrates é mesmo um filho da mãe e o "bandalho" da direita!

João Lemos Esteves
Caro leitor, antes de começar a ler o presente texto, devo adverti-lo que adoptámos a linguagem socrática. 
.
Porquê? Porque, como académicos, devemos sempre aprender com os Mestres, verdadeiras personificações da sabedoria e do conhecimento. 
.
Ora, José Sócrates, como brilhante estudante da Academia de SciencePo de Paris e agora Mestre em Filosofia Política, com uma tese sobre tortura que Clara Ferreira Alves qualifica como uma tese exemplar, muito bem defendida e magnificamente escrita, tomou a liberdade, do alto da sua cátedra, de criar um novo estilo na política portuguesa. 
.
Este novo estilo é caracterizado pela enorme diversidade e riqueza do seu vocabulário - que inclui termos tão ricos como "bandalho", "filho da mãe", "aqueles pulhas" - e pela reflexão filosófica digna de um intelectual incontestável e mundialmente reconhecido como tal (o Lula, esse safadão - vêem? 
.
já estou a entrar no estilo socrático! - até pediu a Sócrates para mostrar o seu cartão estudante quando foi receber o seu doutoramento honoris causa! Ui, ui! Lá, lá! O Lula, esse grande intelectual, a pedir o cartãozinho...estão a ver cena, my bros? ). 
.
Clara Ferreira Alves ficou derretida com o brilhantismo de José Sócrates - e nós, não devemos ter problemas em admiti-lo, também. Portanto, o nosso texto de hoje constitui a nossa pequena e humilde homenagem a José Sócrates, nossa inspiração política e académica.
.
Em primeiro lugar, realçamos a grande novidade da entrevista (ou, melhor, da conversa intimista) de José Sócrates: afinal, ele admitiu que é, orgulhosamente, um filho da mãe. 
.
Toda a sua enorme riqueza, todo o seu vastíssimo património provém de uma herança...da sua mãe! Não foi do seu trabalho, da sua brilhante carreira profissional, da sua sapiência académica, dos seus incontestáveis talentos linguísticos para o Inglês Técnico...
.
Não: afinal, José Sócrates continua a ser um filhinho da sua mamã! Ai, ai, se não fosse a mamã...Já viram o que seria o pobre, o filósofo José Sócrates depender do favor desse bandalho que é o povo? 
.
Deus nos livre! José Sócrates não se mete com a ralé: ele já leu Kant, já leu inúmeras vezes a " Metafísica dos Costumes", leu aos 16 anos o Bernstein, ele sabe o que é a social-democracia...José Sócrates, meus caros, é um poço de cultura política! José Sócrates veste Armani; José Sócrates olha para o infinito e mais além contemplando a riqueza do mundo; José Sócrates é um amigalhaço de Armando Vara - quem somos nós para avaliar as amizades do Senhor Mestre José Sócrates? - e defende a legitimidade de levar os seus amigalhaços para o BCP, destruindo o banco...
.
Esta ideia é brilhante: se eu sou Primeiro-Ministro, eu sou detentor do poder, até porque tenho maioria absoluta, tenho o direito legítimo de tomar de assalto as empresas públicas, empresas privadas e tudo o que mexer em Portugal, metendo os meus amigalhaços! Afinal, o que é a amizade senão dar umas massas a ganhar aos incompetentes dos nossos amigos? 
.
Ah! Perante esta tese, muito bem escrita e muito bem defendida como é apanágio de José Sócrates, Clara Ferreira Alves ficou perplexa, impávida com tamanha sabedoria! 
.
E nós também: cada vez ficamos mais admirados com a profundidade do pensamento de José Sócrates! Comparado com esta tese da essência da amizade de José Sócrates, as concepções de Kant, de Hegel, de Ricoeur são para descartar, dada a sua superficialidade e banalidade! 
.
Devemos, aliás, adiantar que é um imperativo nacional substituir nos programas curriculares de Filosofia do Ensino Secundário a leitura e análise dos filósofos que marcaram o pensamento europeu pela leitura, análise e memorização do pensamento do Mestre Sócrates! 
.
Mas atenção: analisar o pensamento do Mestre, mas sempre concordando, pois não se pode correr o risco de este ser alterado pelos bandalhos que acreditam na liberdade de expressão, no pensamento livre, na liberdade de escolha...ui, ui,tantas liberdades! 
.
Que bandalhos, pá! Nada porreiro,pá! Mas o Mestre Sócrates tem sempre solução para todos os problemas: mete-se o Pedro Silva Pereira a controlar os alunos que não sigam a " pura linha socrática"...
.
Até porque o Pedrocas Silva Pereira sabe a missa toda! Ele até já se está a preparar para ser a versão menos inteligente (sim, porque ninguém alcança o QI do Mestre!) e mais monótona do nosso Mestre José Sócrates...
.
Bem, José Sócrates é uma pessoa tão sapiente que se torna difícil escrever sobre este Mestre. Os casos do Freeport, do BPN, da compra da TVI pela personagem que é hoje é Presidente do Belenenses, a demissão de jornalistas, tudo isso são pormenores que não merecem qualquer relevância jornalística. 
.
Fiquemos, pois, todos maravilhados com José Sócrates. O homem que escreveu uma tese de mestrado muito bem defendida, um exemplo de eloquência - diz a Clara Ferreira Alves e nós acreditamos.
.
Só uma última nota: o Mestre Sócrates afirma ser o líder que a direita sempre quis. E que a direita política são os bandalhos. Ora, aplicando as regras da Lógica, um ramo da Filosofia, podemos concluir o seguinte: 1. Na direita política são uns bandalhos; 2. Eu sou o líder querido da direita política; 3. Logo, eu sou um bandalho.
.
Não é a conclusão lógica? Mas o Mestre aqui é José Sócrates. O que escreveu uma tese de Mestrado muito bem escrita e muito bem defendida. E que lixou um País - mas isso não interessa nada.
.
Email: politicoesfera@gmail.com

O filme da RTP 2 que passou às duas da madrugada.





O filme da RTP 2 que passou às duas da madrugada.
Os donos de PORTUGAL
Recomendo a quem não viu ou a quem não conheça a história do nosso país.
E já agora divulguem.

KAOS: Um Coelho sem amigos



passos coelho sem amigos
Passos Coelho repudiou a acusação de Jerónimo de Sousa, que disse que o Governo só tem mãos largas para os amigos ao criticar as políticas do Governo que só “servem os grandes”, dando como exemplo as ajudas à banca, em especial ao Banif. 
“Ó sr. deputado, eu não tenho amigos”, replicou, em resposta, o primeiro-ministro. “Não admira!”, exclamou de imediato o líder da bancada comunista, num aparte bem audível no plenário.
Este Passos Coelho é mesmo mentiroso. É claro que tem amigos e muitos que enquanto for Primeiro-ministro é coisa que mão lhe vai faltar. 
Quando sair de lá é possível que esses amigos nem o telefone lhe atendam e lhe virem as costas se o virem na rua mas até lá não há banqueiro, corrupto, aldrabão ou boy que não o tenha na lista dos amigos especiais e queridos. Mas, como bem disse o Jerónimo "não admira", afinal aquele sorriso hipócrita, a desgraça que causou a tantos milhões de portugueses e a sua total falta de humanidade e moral o justificam claramente. 
Muitos, até dos que agora lhe sorriem, um dia se puderem ainda lhe vão mijar na sepultura.

OS MIMOS, PARA A PLATEIA, DE LULA DA SILVA


TEATRO DE BARRACA- O REGRESSO DE JOSÉ SÓCRATES

Não perca o video clicando  AQUI

"PORTUGUESES NO CAMINHO DA ESCRAVIDÃO"


A Frase

Qualquer reforma do Estado terá de respeitar as preferências dos cidadãos. Um país com um Estado mínimo, em que é entregue ao sector privado a educação, a saúde, parte das pensões da reforma e em que se fazem desaparecer apoios a quem menos tem não parece ser a sociedade que os portugueses querem. O Estado mínimo pode ser aquilo que os norte-americanos querem, não é seguramente o que a maioria dos portugueses deseja.
Helena Garrido, Jornal de Negócios

O ZÉZITO ESTÁ DE VOLTA E NA MAIOR... VERGONHA NACIONAL!

O virulento não tarda a ser aclamado por aqueles que lhes "fodeu" a vida. Os imbecis e os que viveram a chular os portugueses aguçam já os dentes para voltarem a ocupar os lugares que foram obrigados a deixar e acabar com o resto que ainda existe para rapar.
Clique em baixo para ouvir o Zézito