Translator

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

"COM ESTA MERDA DE GENTE NADA SE APRENDE..."


video

"BEM MELHOR SUSTENTAR BURROS A PÃO DE LÓ!!!:::"




             A INDECOROSA NOMENKLATURA DE ESTRASBURGO

 Depois de ver este vídeo, a outra Particularidade de receberem € 9000 de Reforma aos 50 anos sem Descontar 1 cêntimo, é também Brincadeira
(de péssimo gosto) mas parece mais Inocente...
Pois ... Pois !!!  Também em democracia existe a Nomemklatura
E ... DEPOIS DE VER ESTE VÍDEO, NÃO DEVERÁ HAVER ALGUÉM COM VONTADE DE VOTAR NAS ELEIÇÕES EUROPEIAS !!! COMIGO JÁ FORAM TODOS, SEM EXCEPÇÕES !!!



"OS NADA"



"A TRAGÉDIA DE UMA NAÇÃO"

Um em cada três jovens portugueses não trabalha nem estuda

Luís Miguel Loureiro / Paulo Maio Gomes / Dores Queirós
Nunca, como hoje, houve tantos jovens em Portugal que nem trabalham nem estudam. Os números divulgados num estudo do Instituto Nacional de Estatística indicam uma forte tendência, nos últimos anos, para o aumento da chamada "geração nem-nem". A situação já atinge um em cada três jovens portugueses até aos 34 anos de idade. Está a tornar-se de tal modo relevante que a própria União Europeia decidiu pedir aos estados membros, que tratem esta geração de forma individualizada nos estudos estatísticos.

"NA CAMPANHA MANDAI-LHE BALDADAS DE MERDA!"



A Frase


Barroso, pela sua fraqueza de princípios, pela ausência de coragem política e pela sua subordinação ao poder dos mais fortes é, ele mesmo, nas funções que ocupa, um retrato do estado da União. Diz-se que, depois de ter abandonado o País por um melhor emprego, quer ser eleito Presidente da República portuguesa. Tal desejo só me deixaria muito espantado se não olhasse para Belém e não encontrasse lá um dos poucos políticos que ultrapassa Barroso na subordinação de todos os valores à sua própria ambição pessoal.
Daniel Oliveira, Expresso

De miúdo... O grande líder!

"AO FIM DE TANTO E MAIS SOFRIMENTO...LAMBADA NOS VELHOS!"




Aumentam os maus tratos a idosos

Arlinda Brandão
Nos últimos dois anos, aumentou substancialmente a violência contra os idosos, a crise parece estar na origem destas situações, já que muitos filhos e outros familiares vivem da reforma do idoso. As denúncias destes casos também aumentaram, mas geralmente só são feitas em casos extremos, ficando muitos outros "escondidos".