Translator

domingo, 2 de fevereiro de 2014

O PSD, um partido em franco decrescimento




Claríssimo! Este rapaz não nasceu para governar.... mas para cantar!!!

Editorial


  • Governa mas não se sabe governar. Como partido, entenda-se. Só isso pode explicar que o PSD tenha perdido, de acordo com os números disponíveis, mais de um terço dos seus militantes em Lisboa, cidade onde fica São Bento e a partir da qual exerce o poder. 
  •  
  • Se o eleitorado total do partido nas directas que reconduziram Passos Coelho já era baixíssimo, apenas 17 mil votantes contra 51 mil em 2010, em Lisboa a queda não lhe fica atrás: 3164 militantes em condições de votar contra os 8491 de 2011. 
  •  
  • E só 438 reconduziram Passos. Isto enquanto o PS exulta com 12.820 militantes em Lisboa em condições de votar, o quádruplo dos que terá o PSD. Se tal crescimento se alicerça num possível “assalto” ao poder a médio prazo, já o PSD padece de uma redução derivada de ser, cada vez mais, um aglomerado de funcionários e, cada vez menos, o que era nos tempos de Sá Carneiro ou Balsemão. E que, façam o que fizerem, jamais voltará

Sem comentários:

Enviar um comentário