Translator

terça-feira, 25 de março de 2014

"O PARADIGNA LUSITANO VAI VOLTAR!"

Sócrates perde 'inibições' a andar na rua
24 de Março, 2014 por Manuel A. Magalhães

O futuro político de José Sócrates pode passar por uma candidatura a Presidente da República. Os mais fiéis seguidores gostariam que assim fosse, embora salvaguardem que desconhecem a vontade do ex-primeiro-ministro. Seja como for, a reacção dos portugueses com Sócrates é hoje diferente, assinalam.
.
“Eu tenho andado com ele na rua. Antes tinha uma retracção, mas já percebeu que as pessoas são muito simpáticas, mudaram a sua atitude. E ele perdeu essa inibição”, diz ao SOL José Lello, um indefectível de José Sócrates e dirigente do PS no seu consulado governativo.
.
André Figueiredo que foi chefe de gabinete de Sócrates e um elemento do núcleo político do seu governo, resume a recuperação da imagem pública do ex-primeiro-ministros: “O embuste foi desmascarado”. Em causa está a imagem de um país melhor, que Passos Coelho faz passar. 
.
“Não há nenhum estudo que diga que Portugal está no bom caminho”, defende, referindo o relatório divulgado esta semana pela OCDE. “A maioria dos portugueses percebe que Sócrates tinha uma visão para o país e que a ajuda externa não era solução”.
.
As hipóteses de uma candidatura presidencial de Sócrates não deve ser avaliada pelas sondagens. “O melhor candidato é o que vai a jogo. Fui director de campanha de Mário Soares e lembro-me que no início tinha 8% nas sondagens”, diz José Lello, recordando as presidenciais de 1986, que Soares ganhou.
.
No painel da Pitagórica para o jornal i, Sócrates aparece ainda no último lugar numa contabilidade entre avaliações positivas e negativas que coloca Marcelo Re belo de Sousa em primeiro (como 49,3% positivos) e José Sócrates em último (como 59,4% negativos). “Sócrates é um verdadeiro líder. Suscita amores e ódios. Como Mário Soares”, diz André Figueiredo. 
.
Aos apoiantes de Sócrates não passou despercebido o elogio feito por Santana Lopes, em entrevista ao Público. “É um grande elogio. Mas talvez esteja a tentar dividir o campo socialista, lançando Sócrates”, refere José Lello.
Outros elementos próximos do ex-primeiro-ministro sublinham que Sócrates não está virado neste momento para uma candidatura presidencial. “Ele não está para aí virado. 
.
Está noutra”, garante um ex-dirigente. Outro socrático prefere manter em aberto todos os cenários: “Nunca o poderemos excluir numa eleição presidencial”. O mesmo socialista nota com satisfação: “Os anti-corpos começam a dissipar-se”.

Sem comentários:

Enviar um comentário