Translator

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

As capas dos jornais e as principais notícias de Quinta-feira, 2 de Janeiro de 2014.



Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Cavaco elogia “relevância” do Orçamento de 2014
Sismo com magnitude 6,6 ocorreu no Pacífico sul
Dois bombeiros feridos em despiste em Montemor-o-Novo
Pornografia: Messi vence Ronaldo
Corpo dá à costa na praia da Fonte da Telha
Embaixador palestiniano em Praga morre após explosão
Números dançam em doodle de Ano Novo

Capa do Público Público

Onde está o euro do troika?
Em busca da Europa perdida
Cheira a Pólvora na Europa
Greves à portuguesa
Ler ao mesmo tempo
Feliz ano novo, senhor primeiro-ministro
O “napalm” como arte dirigente

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

O meu melhor negócio do ano
Os números da sorte no Totoloto
Os primeiros banhos de 2014
Último dia de 2013 sem mortos nas estradas
Alerta para agitação marítima em sete ilhas dos Açores
Dois bombeiros feridos e ambulância destruída em despiste
Dezenas no primeiro banho do ano em Carcavelos

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Ficaram sem nada a dez minutos do ano novo
Natalidade volta a cair para mínimos históricos
Luana nasceu ainda soavam as 12 badaladas
Cristiano e Irina inseparáveis na passagem de ano
Oprah Winfrey planeia casar-se este ano
Robert Redford prepara série sobre o Velho Oeste
Bloco afirma que mensagem de Cavaco é "completamente colada à política do Governo"

Capa do i i

Schumacher continua em estado "crítico", mas "estável"
Papa Francisco dá nome a clube de futebol argentino
Número de bebés mortos na China após vacinação contra a hepatite B subiu para 14
Romenos e búlgaros podem trabalhar livremente na UE a partir de hoje
Patriarca de Lisboa diz que é necessário não deixar cair ninguém "por descuido ou omissão"
OE2014. PSD considera promulgação natural já que o documento cumpre a Constituição
2014. Adeus à troika não garante fim das avaliações regulares

Capa do Diário Económico Diário Económico

Aumentos de início de ano deixam famílias a fazer contas
Cavaco Silva decide não enviar “para já” OE/14 para o Constitucional
Exclusividade da Santa Casa trava legislação do jogo online
Trabalhadores já podem rejeitar subsídios em duodécimos
Pensões contam com várias mudanças este ano
Novos preços para 2014
Novos secretários de Estado iniciam funções esta semana

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

Portugueses estão mais satisfeitos com Passos do que há um ano
Portugal produz cada vez menos tintas e exporta um terço
PS: Palavras de Cavaco Silva "seguem discurso do Governo"
Ex-emigrante recruta "talentos" portugueses para a Alemanha
Ministro quer dar novos prémios nos centros de saúde
O nosso prognóstico como Nação para 2014
BE: Mensagem de PR é "completamente colada à política do Governo"

Capa do Oje Oje

Empresas de TI estimam "uma ligeira retoma" dos negócios em 2014
7 previsões para 2014 no universo dos dados
RE/MAX põe em saldo 3.200 imóveis
Coviran inaugura três supermercados no Algarve
SNCF compram 30 comboios elétricos à Bombardier por 277 milhões
Brasil aposta na mobilidade inteligente
Acerinox voltará a permitir escolher como receber dividendos de 2014

Capa do Destak Destak

Um morto, 5 feridos graves e 55 ligeiros no 1.º dia do ano nas estradas nacionais
Previsões de crescimento da Hyundai são as mais baixas desde 2003
Coreia do Sul bateu o seu recorde de exportações de armas em 2013
Ilha francesa de Reunião (Pacífico) em alerta vermelho devido a ciclone
Resgate de passageiros de barco preso no gelo da Antártida volta a ser suspenso
Resgatado chinês que tentou aterrar de balão em ilhas disputadas com Japão
Seul vai "acompanhar de perto" mudanças na Coreia do Norte após gesto conciliador

Capa do A Bola A Bola

Recreativo Libolo vai tirar Kay do Restelo
Salin pediu à Direção para sair
Hurtado regressa a Portugal
Kizito para fechar esta semana
Gomaa chega domingo à Madeira
Abriu a ‘caça’ a Matic
«Não estou aqui para ser simpático» - Mourinho

Capa do Record Record

Paulo Oliveira até ao final da temporada
Jesualdo dividido na escolha do "10"
Promessas da cantera não se ficam por Marlon
Nina Bratchikova passa a orientar Inês Murta
William Carvalho: O melhor do "Bê" ainda está para vir
SAD preparada para vender
«Ainda me falta o título de campeão pelo Sporting»

"....E DO GOVERNO DE PASSOS COELHO COMO SERES SÁDICOS...."


O ritual dos sádicos


A Frase



2013 foi um ano em que o extremismo tomou conta do debate público. A diabolização da troika e do governo Passos Coelho como seres sádicos com prazer em torturar o inocente povo português atingiu níveis semelhantes aos ataques da extrema-esquerda aos líderes democratas durante o PREC. Os radicais de 75 continuam entre nós a tentar levar-nos para utopias perigosas. Se antes viam na Albânia, na Roménia, na União Soviética ou na China exemplos a seguir, hoje vêem na recusa infundada do Memorando ou na saída do euro e consequente brutal desvalorização cambial a solução para todos os males. Aproximarmo-nos da Grécia é bom; lutar para atingir o nível de vida da Alemanha é mau - este é, em suma, o pensamento extremista.
Luís RosaJornal i

"OS MALEFÍCIOS DA INTEGRAÇÃO DE PORTUGAL NA UNIÃO EUROPEIA"

Toda a "escumalha" humana da Roménia e Bulgária vai invadir a União Europeia.... Preparem-se os portugueses para a próxima chegada da horda, de  gente, estranha que vai invadir Portugal. Os automobilistas que fecham as portas e corram os vidros das janelas dos carros. Outras artimanhas essa gente usa para roubar. Só parte desses países os "párias" porque os bons ficam e favor aos governos, de lá, que desapareçam e vão roubar noutros países e depois de presos que os aguentem!!!...



Marta Jorge/ António Nunes

Roménia e Bulgária entraram no Espaço Shengen de livre circulação na Europa. Em alguns estados-membros receia-se uma invasão de romenos e búlgaros, mas as autoridades dos dois países dizem que isso não vai acontecer.

O ZÉ METAFÓRICO BURRO DE CARGA

O ZÉ METAFÓRICO BURRO DE CARGA


Clique em baixo para o resto

O novo ano trouxe aumentos em produtos e serviços, com subidas dos preços de eletricidade, comunicações e água.

"ELOGIOS À MENSAGEM DE ANO NOVO DO SR. SILVA"



TÃO LONGE E TÃO PERTO.

por Tomás Vasques, em 01.01.14

O senhor presidente da República, na sua mensagem de Ano Novo, no ano em que se comemoram 40 anos de Democracia, repetiu um chorrilho de banalidades, bem ao seu estilo e à altura da apagada e vil tristeza que tem marcado os seus mandatos. E quando disse "... a questão é nacional, não é partidária", colocou a cereja em cima daquele bolo. Para quem tem memória, esta foi uma frase muito batida, nos discursos e nas discussões, depois do 28 de Maio de 1926, como fundamento da proibição dos partidos políticos. A história não se repete, nem como farsa, mas neste percurso tão longo, a tantos anos de distância, e tão perto que ainda estamos desse outro tempo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:11

MENSAGEM DE ANO-NOVO DO SILVA DE BOLIQUEIME

.
Ainda haverá paciência, entre os portugueses, de ouvir este bardamerda?
Segue a viver à conta do "pagode" há 28 anos!!!! Nunca fez porra nenhuma a não ser olhar para os seus interesses pessoais
Daqui e sem papas nas teclas o mandamos à MERDA!

TRIBUNA DE MACAU: "HELDER FERNANDO ESCREVEU"


Mais destruições em 2014?

Helder Fernando 30 Dec, 2013


Com um pé em 2014, continuam os donos do mundo, de cada continente, de cada país, a dar cabo dele. O homem é realmente o ser mais destruidor entre todos os que conhecemos. O que se passa é o género de “o planeta governado pelas suas gentes”.
Uma cuspidura na via pública ou deitar para o passeio uma pastilha elástica ou uma lata de bebida, um saco de plástico, isoladamente podem não causar uma catástrofe ecológica, mas em conjunto contribuem bastante. Está tudo em cadeia.

Abafar os rios

Vemos, ouvimos e lemos que continentes inteiros estão cada vez mais frequentemente debaixo de chuvas nunca ou raramente sentidas. Vastíssimas áreas são submergidas por rios e mares que alagam cidades e campos levando nas destruições muitas vidas. 
.
Fingindo serem cultos e modernaços, na sua balbuciadela habitual, os decisores mostram projectos, maquetas, belos empreendimentos muitas vezes fotocopiados de outros que por sua vez são gémeos de outros tantos, onda consta o desvio de trajecto e estrangulamento de rios, a sofreguidão dos aterros sem fim para neles se erguerem rapidamente torres de betão com milhares de gaiolas, muitas que irão ficar vazias por vários motivos, mas que entretanto encheram os cofres de uns quantos habitualmente beneficiados.
.
As estruturas normalmente são péssimas nas habitações, nas estradas, em obras de colocação de condutas no subsolo. Com facilidade se observam situações destas cada vez mais repetidas, na negligência colaborante com o pior lado dos que decidem. Caem chuvas mais fortes e tudo é alagado mais e mais perigosamente. Acorda um rio que resolve enfurecer-se com tanta e sistemática provocação e a tragédia acontece.
.
Em outros locais, a mão destruidora do homem ao serviço da ganância que enlouquece, arrasa florestas vivas, dizima espécies animais. Quase não é capaz de construir nada sem querer destruir tudo.

Poluente rico

Sem piedade, sentindo-se total dominador de gente, animais e espaços, o homem poderoso, rico de bens e impune dos males, aposta mais no apoio ao que imagina dar lucro gordo, fácil e rápido, do que em realizações benéficas para a Humanidade. Embora, devemos ter presente, o homem ser capaz de grandes realizações. 
.
Quem terão sido os autores das pirâmides no Egipto, ou das pirâmides subaquáticas nos Açores, ou das pirâmides cobertas até agora pelo gelo na Antárctida?
.
O homem tem a componente de génio que mostra em todas as artes, que o leva a conceber palácios, erguer arquitecturas notáveis, tecnologias extraordinárias, evoluções constantes na ciência médica, na aeronáutica, nas comunicações, na navegação espacial, nos sistemas de conforto das nossas casas, da climatização ao colchão que nos aconchega, a banheira de hidromassagem; da máquina que nos prepara as refeições, ao ecrã que nos mostra o mundo quase todo em tempo real. A genialidade humana é capaz do melhor. Os ávidos são capazes do pior.
.
Petróleo, ferro, urânio, diamantes, ouro, outras preciosidades: palavras mágicas, tentadoras, que levam o homem a extrair do ventre da terra – perfurando-a, rebentando-a em crateras medonhas, invadindo os mares com bombas, matando com estrondo a fauna, poluindo oceanos, manchando tudo.
.
Todos os dias temos notícia da revolta da  Natureza sempre com mais violência contra a extrema violência com que é atacada.

O homem inventa guerras, prostitui religiões, provoca doenças de toda a ordem, despudoradamente mascara-se com moralidadezinhas que dão pretexto à vassalagem para o controlo dos que desejam ir na contramão, dominá-los, mover-lhes intrigas, ostracizá-los antes de os aniquilar. Chega a julgar-se divino, o homem.

Nós por cá

A RAEM transformou-se com rapidez – e ainda este transformismo, pois de uma nova espécie de vida e de mentalidades se trata, não chegou a meio – numa megalópole avassaladoramente ocupada por uma população crescendo tão assustadoramente que deveria corresponder a várias áreas metropolitanas com a superfície de Macau ou maior. 
.
Com tão imenso espaço neste país, pois é nesta antiga coloniazinha portuguesa que se vai fazendo tudo o que é desnecessário para o colectivo, mas necessário para uns quantos familiares e afins. Por algum motivo há quem olhe, guloso, para Macau, mesmo aqueles que dizem detestar o seu passado histórico e os respectivos descendentes.


* Radialista. Escreve neste espaço às segundas-feiras. 

- See more at: http://jtm.com.mo/opiniao/mais-destruicoes-em-2014/#sthash.QeJNgbvu.YJMrm0pF.dpuf

ANO 2013 - O MEU ÚLTIMO DIA


A residência dos embaixadores de Portugal acreditados no Reino da Tailândia- Foto de José Martins
-
Desde há vários que o meu fim de ano, em Banguecoque, é despendido no local da minha obcecação, junto ao às margens do rio Chao Prya cuja  área jamais me afastei desde o já longínquo ano de 1978. A cidade de Banguecoque, a capital do Reino da Tailândia, era então na altura, uma bela adormecida. O tempo tinha parado e a 12 anos, quando frenéticamente se erguem junto à margem do Chao Prya, as primeiras gruas para edificarem altos prédios. A minha principal razão é que, desde 1978 eu estive ligado à missão diplomática portuguesa, em Banguecoque e na margem do rio, desde há 195 anos. É porisso que alí, enquando as pernas me ajudarem, que me sinto confortável no final do dia de cada ano. Ora ontem pelas duas e meia da tarde saio de casa, patéticamente, com a máquina fotográfica para registar imagens, rever as pessoas que por ali conheci: a inofensiva "máfia" dos motoristas de táxi, de tuk-tuk, vendedeiras de rua e os locais por onde caminhei. Muitos já partiram para o outro mundo outros, que eram jovens como eu, envelheceram e de cabelos brancos. Quando nos cumprimentamos á um "brilhozinho" nos olhos de cada e desejamos Feliz Ano Novo. As imagens a seguir dão conta da minha peregrinação aos lugares de minha obcecação no último dia do ano 2013.
Ao terminar a Rua de Captain Bus Lane, no local que conheci crescia o mangal e hoje é o principal centro, turístico, onde diariamente, centenas de turistas o visitam e embarcam nos passeios rio abaixo e acima...
Pelo Rio Chao Prya navegaram em 1511, em juncos chineses, os primeiros homens portugueses a caminho da segunda capital Ayuthaya, a fim de encetarem relações de amizade, comércio e navegação com o Reino do Sião. Fomos nós os portugueses os primeiros, da Europa, a conhecerem o Reino do Sião (Tailândia de hoje).
Na margem esquerda do grande rio aonde fui embarcado num batelão um Pai Natal oferece as ementas aos turistas....
Sigo por ali, na margem do Chao Prya, a matar as saudades enquando barcos dos hoteis passam de uma margem para outra os seus clientes.
Quando desenbarquei do batelão e regresso à margem esquerda do rio, um grupo de passageiros aguardam para irem para a outra banda....Uma mulher carrega, à cabeça flores de orquídias que certamente, para vender....
Uns 50 metros, para o norte, depois da embaixada de Portugal e na Rua Captain Bush Lane está esta preciosidade, desactivada há muitos anos, com traços da arquitectura colonial portuguesa que na Tailândia, foi-lhe dado o nome de casas Sino-Portuguesas. Quando cheguei a Banguecoque, pela primeira vez, em 1978, havia muitas destas construções, espalhadas pela cidade. Hoje apenas umas poucas, conservadas que servirão para lembrar o passado. O camartelo do progresso fê-las desaparecer e dar lugar a outras construções modernas.
Entrei no espaço e verifiquei que a bela casa, de raizes portuguesas, está a ser recuperada... Certamente não será para museu, mas, aventados, uma estabelecimento comercial...
Passei em frente da entrada principal da Embaixada de Portugal e a primeira missão diplomática estabelecida na Tailândia, que depois de Ayuthaya, foi estabelecida na nova capital Banguecoque....
Velhos aramazéns, seculares, vão se mantendo vivos como a desafiar o progresso, desenfreado, registado na capital tailandesa desde a década de noventa, do século passado
No começo da rua onde e a uns 150 metros se instala a embaixada de Portugal, o aglomerado de estabelecimentos comerciais e onde mandava fazer a minha roupa a um alfaiate chinês o camartelo tomou conta dele. Creio e não me devo enganar que um prédio de muitos andares vai ali ser construído...
Casas, como a da imagem, com mais de 100 anos está na rua Chalermkrung até quando? A Chalermkrung foi uma zona comercial das mais importates da cidade de Banguecoque a partir da década trinta do século XIX. Espécie de uma "babel" e o encontro de gente de vários países que viria a datar o desenvolvimento e relacionamento com o estrangeiro o Reino da Tailândia.
A Chalermkrung no dia 31 de Dezembro de 2013 despida de gente e de automóveis...Parte dos banguecoquianos paratiram paras as províncias e aproveitar 5 dias feriados...
Alguns iguais a este edifício já desapareceram... Ainda conheci a rua Chalermkrung como tinha sido quando foi aberta em 1892 que a torna a primeira rua na nóvel capital do Reino do Sião que na década de trinta do século XX passou a Tailândia (Terra de gente livre). Banguecoque a conhecida Veneza do Oriente a circulação de pessoas e bens era efectuada pelo Rio Chao Prya e pelos canais abertos a braços do homem. Assim os velhos edifícios, de Banguecoque, como assim a residência dos embaixadores acreditados na Tailândia, a frente está virada para o rio.
Os correios gerais da Tailândia na Chalermkrung ornamentados e a desejar um Ano Feliz aos utentes....

O imponente edificio dos correios gerais da Tailândia, agora modificado. Os correios da Tailândia estão datados no ano de 1883. No local, onde se instala actualmente, esteve o Consulado do Reino Unido.
Cheguei ao ancoradouro pegado ao jardim da residência dos embaixadores de Portugal e perguntei a estas jovens a nacionalidade e respondendo-me: Japão. Pedi autorização para uma imagem ao que acederam simpaticamente. Naquele instante chegou-me à mente o Venceslau de Morais que em 1890 esteve naquele local, como comandante da Canhoneira Tejo e lançou o ferro em frente ao Consulado de Portugal. Igualmente me lembrei dos seus amores a O-Youé a Ko-Haru que lhe morreram.
A mulher que há muitos anos me vendia a minha sobremesa, depois do almoço, pedaços de ananaz.... Esta mulher está no mesmo local há mais de 3o anos....
Saio da rua Captain Bush Lane e entro na viela do bairro português da Senhora do Rosário....
Deparei-me com um espectáculo que me entristeceu.... Pintaram de branco as duas bocas de fogo e retiraram a sua cor original... Esta peças estão ali enterradas há mais de 100 anos... Talvez até sejam do mestre de fundição, em Macau, Manuel Bocarro... Lembro aqui que Portugal foi o primeiro país da Europa a introduzir as armas de fogo na Tailândia.
A peça já não necessária foi enterrada ali, juntamente com outra, para servir de amarra aos cavalos que puxavam as carruagens dos senhores que iam assistir à celebração de cerimómias religiosas na Igreja da Senhora do Rosário. O consulado de Portugal teve cavalo e cavalariça por décadas. O cônsul Leopoldo Luis Flores pedia em 1910, encarecidamente, à Secretaria de Estado dos Negócios Estrangeiros que o autorizasse a comprar um automóvel dado que lhe tinha morrido o cavalo....
A Igreja portuguesa da Senhora do Rosário foi-lhe dado o nome de Kalawar
A igrela da Senhora do Rosário com toda a sua imponência religiosa deu lugar à construída pelos portugueses e passou do Padroado Português do Oriente (independente) para a jurisdição do Vaticano
A árvore plumoria, em frente da igreja da Senhora do Rosário, de rosas brancas com ornamentos natalícios....
A saida do bairro do Rosário
Entrei para o edificio onde eu e minha mulher temos um apartamento para dali e do alto ver a festa, da passagem do ano velho para o novo,  no rio Chao Prya
O sol ainda alto que pouco depois desapareceu entre o nevoeiro ou a poluição de uma cidade onde circulam 4 milhões de automóveis...
Do outro lado do rio os prédios a desafiarem as alturas...
No terraço de um hotel turistas, europeus, apreciam, despreocupadamente, a paisagem... A festa ainda vai demorar umas 5 horas...
Anoitece e passam a navegar os primeiros barcos no rio Chao Prya. Vão embarcar turistas para a passagem do ano a navegar no rio.
Ainda era cedo para mim e saí do apartamento para observar o que se passava junto à margem do Chao Prya...
Bicicletas para alugar aos turistas....
Três belezas taialndesas, esperam os turistas que vão embarcar  e navegar no Chao Prya para lhes colocar raminhos de orquídias, frescas, no peito...
O típico Tuk-Tuk aproveitado para vender souvenirs aos turistas
Dezenas de turistas esperam no cais para entrarem nos barcos da festa, onde não falta comida, bebida e música.
Turistas há que preferem jantar, despreocupadamente, junto à margem do Chao Prya...
O barco que encosta ao ancoradouro para receber turistas...
O meu amigo de longa data, com o seu negócio junto ao ancoradouro da carreira regular dos barcos ao longo do Chao Prya. Aluga pequenos barcos a turistas e vende velharias...
Caminho pela Captain Bush Lane e junto ao hotel Royal Orchid.
Não resisti de fazer um "boneco" ao largo do River City e à Arvore de Natal....
Agora são horas de voltar ao apartamento e caminhei por ruas quase desertas... Todos por ali podem passar a qualquer hora da noite.... Não há o esticão ou os mãozinhas leves...
Passa por mim um homem chinês e lá segue montado na sua bicicleta...
Não resisti ao passar junto à igreja da Senhora do Rosário e fazer mais umas imagens... Aquela hora celebrava-se missa...
Um nicho nas alturas com a imagem da Senhora do Rosário...
Dois herejes junto à Árvore do Natal enquanto na nave da igreja se celebrava missa, com a voz, do sermão, do padre que chegava cá fora.
Uma rua do China Town...
Uma travessa do China Town junto ao apartamento na margem do Chao Prya
Há trastes por todos os lados... O chineses são isto.... Guardam o bom e o menos bom. Sucatas de automóveis e camiões na rua...
Um motorista de Tuk-tuk a fazer pela vida...Enquanto uma jovem caminha...
Os dotes de um pintor/grafite Picasso estampados numa porta de um sucateiro do China Town...
Uma banca de comida de rua... São 11 horas da noite...
No prédio Sathip coloco-me no jardim situado no décimo primeiro andar apreciar a grande festa da passagem do ano no majestoso Chao Prya.
Feéricas iluminações dos barcos atiram raios de luz que espelham na água...
Faltam cinco minutos para o relógio bater as 12 horas.... Parte dos barcos concentra-se junto aos hoteis  e o jardim da residência dos embaixadores de Portugal na Tailândia.
Seguem imagens do fogo de artificio...
Terminou o lançamento do fogo artifíco junto aos 15 minutos dos ponteiros do relógio do novo dia do ano 2014. A festa continuou até altas horas da madrugada. Mas eu (quem andou não está para andar) acomodei-me no vale dos lençois e esperar para a nova passagem do 2014 para o 2015, se ainda por cá andar.
José Martins