Translator

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

"A DÁVIDA DO PAULINHO BARDAMERDA"

O Paulinho bardamerda precisa de levar tau-tau no rabinho!!!...

Nunca devemos esquecer : dogmatismo ainda percorre as nossas sociedades



Ban Ki -moon
27 de janeiro de 2014 01:00
 
Conflitos comuns continuam a assumir dimensões perigosas, secretário-geral da ONU adverte:
  .
Observância deste ano do Dia Internacional Remembrance hoje - o aniversário da libertação do campo de concentração de Auschwitz - cai no momento em que há lembretes ao nosso redor para os perigos do esquecimento . 
.
Este ano marca duas décadas desde o genocídio em Ruanda. Conflitos na Síria, o Sudão do Sul e República Centro-Africano assumiram dimensões comunais perigosos. Fanatismo ainda percorre as nossas sociedades e nossa política. O mundo pode e deve fazer mais para eliminar o veneno que levou para os campos.
.
Eu visitei Auschwitz-Birkenau em novembro passado. Um vento frio soprava naquele dia, o chão estava sob os pés rochoso. Mas eu tinha um sobretudo e sapatos resistentes, meus pensamentos foram para aqueles que não tinham nem : os judeus e outros prisioneiros que outrora povoaram o acampamento.  
.
Eu pensei que os presos nus por horas em clima gelado , arrancadas de suas famílias e despojado de seus cabelos como eles estavam preparados para as câmaras de gás . Pensei daqueles que foram mantidos vivos apenas para ser trabalhado até a morte.
.
Acima de tudo, eu refleti sobre como insondável do Holocausto permanece até hoje. A crueldade era tão profunda, a escala tão grande , a visão de mundo nazista tão deformado e extrema , a morte de modo organizado e calculado natureza.
.
O quartel do campo de Birkenau parecia estender-se até o horizonte em todas as direções - uma vasta fábrica da morte.
.
O "Livro dos Nomes" identificação de milhões de vítimas judias encheu um quarto ainda continha apenas uma fração do pedágio , que também englobava poloneses, ciganos, Sinti , prisioneiros de guerra soviéticos , dissidentes , homossexuais , pessoas com deficiência e outros.  
 .
Fiquei especialmente comovido com um vídeo mostrando a vida judaica europeu na década de 1930 - cenas de refeições em família e visitas à praia, performances musicais e teatrais , casamentos e outros rituais , todos barbaramente extinto com o assassinato sistemático único na história da humanidade.
.
Marian Turski , um judeu polonês que sobreviveu a Auschwitz e é hoje o vice-presidente do Comitê Internacional de Auschwitz, me atravessou o infame portão " Arbeit Macht Frei " - desta vez em liberdade. Rabino Yisrael Meir Lau , sobrevivente de Buchenwald e agora o rabino-chefe de Tel Aviv, esteve ao meu lado na rampa onde os comboios de transporte descarregado sua carga humana , e contou o momento traumático quando o rápido movimento do dedo indicador de um comandante SS significava a diferença entre a vida e a morte. 
.
Lamento por aqueles que morreram nos campos, e estou impressionado com aqueles que viveram - que carregam memórias tristes ainda mostraram a força do espírito humano.
.
Eu também foi acompanhada por alunos do Centro de Encontro Internacional da Juventude em Oswiecim, que trabalham para construir pontes entre os povos e nações. " L'dor V'Dor " , Marian Turski me disse - hebraico para " de geração em geração " , o repasse de sabedoria. 
.
É por esta razão que a Auschwitz- Birkenau está na lista do Patrimônio Mundial da Unesco. Não podemos construir o futuro sem se lembrar do passado, o que aconteceu uma vez pode voltar a ocorrer.
.
Combate ao ódio está entre as missões principais da Organização das Nações Unidas . Nossos mecanismos de direitos humanos trabalham para proteger as pessoas. Nossos tribunais especiais e tribunais se esforçam para combater a impunidade , fazer justiça e impedir violações.
.
Conselheiros especiais da ONU sobre Prevenção do Genocídio e a Responsabilidade de Proteger a varredura do mundo para os precursores de crimes atrozes . 
.
A Aliança de Civilizações iniciativa pretende contrariar manifestações de ódio , de anti- semitismo ea islamofobia para ultra- nacionalismo eo preconceito contra minorias. Nosso novo esforço " Direitos Up Front " visa reforçar a acção precoce para prevenir graves abusos dos direitos humanos.
.
Por quase uma década , o " Nações Unidas e do Programa de Divulgação do Holocausto" tem vindo a trabalhar com professores e alunos de todos os continentes para promover a tolerância e valores universais.
.
Mais novo pacote educacional do programa , produzido em parceria com a United States Holocaust Memorial Museum, vai ajudar a introduzir estudos do Holocausto nas salas de aula em países como o Brasil ea Nigéria para a Rússia e Japão .  
.
Na cerimônia de recordação deste ano na sede da ONU , o palestrante será Steven Spielberg , cuja Shoah Institute for Visual History and Education foi um marco na preservação testemunho sobrevivente.
.
A poucos passos do crematório em Auschwitz, eu levei um tempo para me para a reflexão. Toquei uma cerca de arame farpado - já não eletrificada, mas ainda afiados e intimidante.  
 .
Senti-me esmagada pela enormidade do que havia acontecido dentro e humilhado pela coragem e sacrifício dos soldados e líderes de muitas nações que derrotaram a ameaça nazista.
.
Minha esperança é que a nossa geração e aquelas que virão, irá convocar esse mesmo senso de propósito coletivo para evitar que tal horror volte a acontecer em qualquer lugar, para qualquer pessoa ou grupo , e construir um mundo de igualdade para todos.
.
Ban Ki -moon é secretário-geral da Organização das Nações Unidas.  
.
Espantosa coincidência histórica : Ano de 1492
Sabem que, além da chegada de Colombo à América, ocorreu outro acontecimento marcante nesse ano?

Clique no link:

 http://www.youtube.com/embed/wrNhMKFDPuk?wmode=opaque&showinfo=0&autohide=1

"AS FRANQUEZAS DO MACHETE E DO PIRES DA CERVEJA"


Clique na imagem para o resto

Natália Carvalho
Rui Machete esteve esta manhã com Pires de Lima no anúncio de menos burocracia e barreiras desnecessárias na emissão de vistos turísticos a cidadãos de cinco países.

"O GAJO QUE FOI DEMASIADO LONGE NA VIDA!"


Comissão Europeia: "Pouca VERGONHA!"

Comissão Europeia gasta 8 milhões em jactos privados e festas.
A Comissão Europeia e o seu presidente Durão Barroso, em tempos de austeridade, enquanto pede sacrifícios aos contribuintes da união europeia, gastam mais de 8 milhões de Euros em festas, férias luxuosas e jactos privados. Durão Barroso terá gasto 28 mil euros apenas numa estadia de 4 noites em Nova Iorque


Segundo o Bureau of Investigative Journalism, uma instituição de investigação jornalística sem fins lucrativos, o presidente da CE gastou numa estadia de 4 noites em Nova Iorque 28 mil euros.

Segunda a mesma instituição, Foram gastos mais de 7,5 milhões só em jactos privados entre 2006 e 2010. A este valor junta-se as facturas de estadias em hotéis de cinco estrelas, limusinas, festas e presentes luxuosos. Dando como exemplo os 28 mil euros gastos por Durão Barroso numa estadia de quatro noites num hotel em Nova Iorque, em Setembro de 2009, durante a cimeira das alterações climáticas das Nações Unidas.
Foram gastos ainda em festas de luxo 300 mil euros com destaque para uma em Amesterdão, que custou 75 mil euros.
Segundo o jornal britânico Daily Telegraph, a divulgação destas notícias está a gerar polémica no Reino Unido, ainda para mais numa altura em que a Comissão Europeia pediu um aumento de 4,9 por cento no orçamento do próximo ano. 
O ministro britânico para a Europa, David Lidington, afirmou que numa altura em que os contribuintes europeus estão a enfrentar medidas duras de austeridade, a Comissão Europeia terá de analisar as suas prioridades de despesas. 
O ministro salientou ainda que “qualquer evidência de extravagância e desperdício irá prejudicar não só os comissários envolvidos mas também a União Europeia como um todo.
02/06/2011 
 Um rapaz que foi pau para toda a colher....

"POR ONDE ANDARÁ A VIRILIDADE, POLÍTICA, DO PAULINHO BARDAMERDA"


Seguimos intrigados com o silêncio, político, do Paulinho cacas ou o bardamerda...

"A SAGA DOS SUBMARINOS"


Sentença do processo submarinos/contrapartidas adiada para 14 de fevereiro

A leitura do acórdão do julgamento do processo submarinos/contrapartidas, que envolve 10 arguidos - três alemães e sete portugueses - foi adiada para 14 de fevereiro, disse hoje à Lusa fonte ligada ao processo.

A leitura do acórdão, pelo coletivo de juizes que é presidido por Judite Fonseca, esteve inicialmente marcada para 29 de Janeiro.
.
Nas alegações finais, realizadas a 13 de Novembro último, o Ministério Público pediu para os 10 arguidos uma pena de prisão inferior a cinco anos, eventualmente suspensa, pelos crimes de burla e falsificação de documentos.
.
O procurador Victor Pinto justificou o pedido de pena suspensa pela falta de antecedentes criminais dos arguidos, sublinhando contudo que a sanção a aplicar aos três arguidos alemães tem de ser mais pesada, dado que foram os principais beneficiários do negócio das contrapartidas ligado à aquisição por Portugal de dois submarinos à empresa alemã Man Ferrostal.
.
Victor Pinto impôs como condição para a aplicação de pena suspensa, que os dez arguidos pagassem solidariamente ao Estado uma verba de 104 mil euros.
.
Nas alegações finais, o advogado Nuno Godinho de Matos pediu a absolvição dos arguidos alemães ligados à Ferrostal, alegando que o MP não pode exigir a condenação com base "em conjecturas" e mera interpretação dos factos. Sublinhou ainda não estarem preenchidos os requisitos de crime de burla -- o mecanismo enganoso e o consequente prejuízo causado.
.
O advogado criticou ainda o facto de que a acusação deduzida pelo Departamento Central de Investigação e Acção Penal tenha sido decalcada na perícia realizada pela consultora Inteli, que, antes, trabalhou e foi paga pelo consórcio alemão da Man Ferrostaal.
.
João Perry da Câmara, defensor do empresário António Lavrador, referiu que "o MP não produziu qualquer prova dos factos imputados aos arguidos", e que foram os arguidos, com a prova produzida em julgamento, a fazerem um "cabal esclarecimento de todas as dúvidas suscitadas pelo MP".
.
Portugal contratualizou e consumou com o consórcio GSC (German Submarine Consortium), que incluía a Man Ferrostaal, a compra de dois submarinos em 2004, por mil milhões de euros, quando Paulo Portas era ministro da Defesa Nacional e Durão Barroso, primeiro-ministro.
.
Segundo a acusação, o processo das contrapartidas lesou o Estado português em mais de 30 milhões de euros.
.
Entretanto, o processo-principal relativo à compra dos dois submarinos (já baptizados de Tridente e Arpão) permanece, há vários anos, em investigação no DCIAP, sendo já um dos casos emblemáticos da morosidade da justiça portuguesa.

"AS CAGANÇAS DO PIRES DA CERVEJA"


Pires de Lima com versão diferente de Passos Coelho sobre a retomada do crescimento


Não foi uma resposta às advertências do primeiro-ministro contra as ilusões num "milagre económico" a partir do fim do programa de assistência, até porque a entrevista hoje publicada já fora concedida na terça feira. Mas não deixa de ser significativo o ministro da Economia afirmar categoricamente que "vamos sair do programa com a economia em crescimento".

.

António Pires de Lima concedeu a entrevista ao diário espanhol El Pais ao passar em Madrid, a caminho do Forum Económico Mundial de Davos. O seu discurso tem de comum com o de Passos Coelho a liminar recusa de um segundo resgate e a indefinição sobre o modelo a seguir para a saída, algures entre o modelo irlandês e o programa cautelar, ou "resgate brando" como lhe chamam os entrevistadores sem serem nisso contraditados.
 .
Mas os matizes começam logo ao ser-lhe perguntado se "é possível crescer em tempos de escassez com as políticas de austeridade". Pires de Lima admite que o aumento de impostos levado a cabo "não é bom para a economia", mas logo acrescenta estar orgulhoso do caminho percorrido, "porque vamos sair do programa com a economia em crescimento". A saída do programa está prevista para 17 de maio, a data em que Passos Coelho excluiu, no seu discurso de reeleição para a presidência do PSD, que se possa contar com um "milagre económico".
.
Na entrevista a El Pais, Pires de Lima admite também que, com o fim do programa de assistência, a vida dos portugueses não vai "mudar automaticamente", e que seria uma "ilusão" esperá-lo. Mas afirma que "vamos recuperar uma parte da nossa economia".Aumentar o salário mínimo em 2015Nessa recuperação, afirma categoricamente, "não queremos que Portugal baseie a sua competitividade em salários baixos". O ministro rejeita a ideia de baixar salários no sector privado e afirma: "Em minha opinião, haveria que actualizar o salário mínimo no próximo ano".
.
Também no próximo ano - o das eleições legislativas -, Pires de Lima diz pretender "que se dêem as condições para começar a reduzir a carga fiscal sobre os rendimentos do trabalho, que se viram muito penalizados neste programa de ajustamento". No seu discurso de reeleição, e referindo-se aos cortes de salários e pensões, o primeiro-ministro afirmara que  são transitórios, mas que não é possível assumir um compromisso sobre o momento em que serão repostos os montantes anteriores.
.
Na entrevista a El Pais, Pires de Lima afirma ainda esperar "que não sejam necessários mais sacrifícios no sector público", embora não rejeite a hipótese de baixa de salários para esse sector como o faz para o sector privado. "Não é possível - explica - cumprir com o objectivo de reduzir os impostos em 2015 sem controlar a despesa pública".

"... A FATALIDADE DO INVERNO DEMOGRÁFICO E OS VELHOS QUE NÃO FAZEM FILHOS"



A Frase


Portugal atravessa um inverno demográfico. (...) Se a situação portuguesa se mantiver como está durante os próximos anos, o país perderá até 2030 cerca de um milhão de habitantes - ficando com 41 idosos para cada 100 portugueses em idade activa. (...) Está, pois, na hora de os partidos se interessarem verdadeiramente pelo tema. O inverno demográfico que nos aflige só será uma fatalidade se continuarmos a olhar para o lado.
27 Jan, 2014 Alexandre Homem Cristo, i