Translator

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

As capas dos jornais e as principais notícias de Quinta-feira, 6 de Fevereiro de 2014.



Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Ghilas deixa dragão nas meias (2-1)
Benfica segue em frente na Taça
Itália: Líder de clã aos 23 anos
RTP tem um “segundo ecrã”
Joby Ogwyn salta do cume do Evereste
Mau tempo não dá tréguas até domingo
Otamendi no Valência por 12 milhões de euros

Capa do Público Público

Eleições europeias dirão "sim" à cultura?
Os tambores da guerra
Não são tolos nem suicidas e são o nosso sal
Christie’s mantém vontade de leiloar a colecção Miró apesar de nova providência cautelar
Uma aberração nos critérios de selecção no despedimento
85 Mirós
A revolução conservadora

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Capa do i i

Lisboa. Obras de requalificação para Colina de Sant'Ana estão suspensas
Seguro ainda não fez convites para candidatos a europeias "decisivas"
Governo da Madeira compra quadro a óleo de João Vaz por 11,6 mil euros
Duarte Lima. Rogatória chegou meio ano atrasada por erros de formalismo
Meco. Polícia Judiciária analisa roupas das vítimas
Vasco Lourenço sentiu-se mal e foi transportado para o Hospital S. José
Polícias. Manifs encostam Miguel Macedo à parede

Capa do Diário Económico Diário Económico

Christie’s disponível para apoiar novo leilão dos quadros de Miró
As doze questões decisivas a que Ricardo Salgado tem de responder
Emigração explica dois terços da queda do desemprego
Funcionários ainda não pagam totalidade da ADSE
Guiné Equatorial no Banif “é reencontro com a História de Portugal”
Governo receia que eleições europeias atrasem o novo QREN
“Alguns bancos poderão vir a precisar de injecção de capital”

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

Empresários reunidos em Cabo Verde dizem que não é o momento para investir em África
Acas
Mario Draghi pode abrir a porta a novo corte dos juros em Março
Parlamento entra em fogo cruzado sobre quem criou as rendas da EDP
Incompetência pura
Gestores de fundos comunitários demitidos se ultrapassarem prazos de resposta
Peritos estrangeiros contratados para validar superprojectos com apoios comunitários

Capa do Oje Oje

JP ganha negócio da educação na Bolívia
Bolívia aumenta produção de gás com nova unidade em Itaú
OFG Bankcorp de Porto Rico lucra 62,5 milhões
Panamá e Sacyr entram em rutura
México, Colômbia Chile e Peru à frente no IDE
Holdtrade investe em ferrovia colombiana
Allure of the Seas navega no Mediterrâneo pela primeira vez

Capa do Destak Destak

HRW acusa segurança iraquiana de deter ilegalemnte e torturar mulheres
Vento e neve dificultam regresso dos chineses ao trabalho
Raptores libertaram comerciante madeirense após um dia de cativeiro
Vietname alerta para risco de propagação do H7N9
Ex-candidato venezuelano desvincula-se de ações de grupo da oposição
Portugueses da Venezuela com dificuldades em reservar voos para Portugal
Toshiba vai lançar aplicação para alertar condutores sonolentos

Capa do A Bola A Bola

Edite Fernandes falha Mundialito
«Prémio a Slimani é lógico e merecido», diz selecionador argelino
Jogos em Moçambique
AEK também quer Rodrigo Galo
Dier volta ao lugar onde já foi feliz
Ibrahimovic envia prenda a Ronaldo
«Dou tudo pelo Real Madrid» - Di María

Capa do Record Record

Rudy mexe no meio
Ney: «Obrigação de obter um resultado positivo»
Rui Sampaio à espreita
Claudemir fala de moral alto
Rasul fez melhor marca do ano nos 60 metros barreiras
César Peixoto direto ao onze
Del Valle: «Sinto-me mais feliz aqui»

RAÍZES OCULTAS QUE NÃO DEVERIAM!!!...


 RONALDO TEM SANGUE NEGRO DE CABO VERDE
RONALDO TEM SANGUE NEGRO DE CABO VERDE

RONALDO TEM ASCENDÊNCIA NEGRA DE CABO VERDE, DE ONDE EMIGROU, POBRE, A BISAVÓ ISABEL ROSA DA PIEDADE PARA A MADEIRA AOS 16 ANOS. A SUA AVÓ FILOMENA, FILHA DA JOVEM EMIGRANTE ISABEL, ESTÁ VIVA E É A QUE APARECE NESTA FOTO.

Cristiano Ronaldo nasceu na ilha da Madeira; Isabel Rosa da Piedade é natural da ilha de São Vicente, em Cabo Verde. Mas os pontos em comum não são apenas o facto de ambos terem nascido num arquipélago. Isabel Rosa é bisavó de Ronaldo, o que faz com que o Jogador do Ano FIFA em 2008 tenha uma 'costela' cabo-verdiana.

Aos 16 anos, Isabel abandonou a sua terra natal para tentar a sorte noutra ilha do oceano Atlântico, a Madeira. A jovem cabo-verdiana, então com 16 anos, vai “servir em casa de um abastado casal inglês” e mais tarde acabou por casar com José Aveiro, natural do Santo da Serra, bisavô de Ronaldo. Da união entre o casal, nasceu Humberto, que viria a casar com Filomena, na foto, avó de Ronaldo, ainda viva, com 88 anos.

Humberto e Filomena, avós do futebolista do Real Madrid, tiveram seis filhos. Dinis, um dos rebentos do casal, acabaria por casar com Maria Dolores, natural do concelho de Machico, mãe de Ronaldo, hoje bem conhecida em todo o mundo. Dinis, que faleceu em 2006, e Maria tiveram três filhos entre 1974 e 1976. Nove anos mais tarde, o casal volta a conceber e nasce Cristiano Ronaldo (dos Santos Aveiro).

Poucos poderiam adivinhar que o último filho da família se tornaria, 23 anos mais tarde,(2008) no melhor jogador de futebol do mundo, façanha que repetiria seis anos mais tarde ao conquistar a “Bola de Ouro”. E, se todos sabem que Ronaldo é português, mais concretamente madeirense, as origens cabo-verdianas da sua família permaneciam ocultas.
https://www.facebook.com/PensarCaboVerde?filter=3

O GAJO QUE NOS VENDE AO ESTRANGEIRO....


... e se não for corrido lá vai (entre o que já foi) o nosso património cultural.
Clique em baixo para o resto

Rui Mendes
O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, afirmou esta quarta-feira que o Governo pretende vender "a curto prazo" as obras de Miró herdadas do BPN e responsabilizou a leiloeira Christie's pela gestão deste processo, incluindo a saída dos quadros de Portugal.

"A REALIDADE QUE ELES DETURPAM!"


.
Ainda hoje ouvimos ao senhor Silva de Boliqueime absolutamente regozijado pela queda do desemprego em Portugal quando a realidade é esta... O mesmo afirmou um "caramelo" do Governo perante as câmaras e microfone da RTP. Mandá-los à bardamerda, os foleirotes, é tratá-los decentemente.


Vitor Rodrigues Oliveira

São contas da Antena 1 com base nos números do Instituto Nacional de Estatística e que mostram que a taxa de desemprego seria de 20,7% se fossem contabilizados todos os interessados em trabalhar, mas que não procuram emprego, também conhecidos por "desencorajados".

NOTÍCIAS CONSULARES DA VENEZUELA

_______________________________
_________________________________

  Número de Documento: 17262539

  Caracas, Venezuela 04/02/2014 21:13 (LUSA)
  Temas: Parlamento, emigrantes
   



 Saída de pessoal pode prejudicar serviços consulares na Venezuela – deputado   


Caracas, 4 fev (Lusa) - O deputado social-democrata Carlos Páscoa alertou hoje que a recente saída de dois funcionários do Consulado Geral de Portugal em Caracas pode comprometer a qualidade dos serviços, face a um inusitado crescimento de atos.


"Portugal tem que olhar para este consulado com muito carinho, porque, apesar do crescimento que está a ter, acaba de perder dois funcionários, o que poderá vir a comprometer a qualidade dos serviços no futuro. 

Acho que há um esforço de redução de funcionários públicos em Portugal, mas eles têm que ser reduzidos onde não são necessários, onde são necessários quando saem têm que ser repostos", afirmou.


Eleito pelo círculo de emigração fora da Europa, Carlos Páscoa falava à Agência Lusa no âmbito de uma visita à Venezuela, onde já manteve contatos com autarcas locais e portugueses dos estados de Miranda, Anzoátegui e Nueva Esparta e espera fazê-lo ainda em Arágua e Carabobo.


"Uma questão importante que temos que analisar e tentar perceber é o crescimento importante no número de atos, em particular a emissão de bilhetes de identidade, de cartões de cidadão e de passaportes. É um número crescente, acho que o consulado está a fazer um trabalho excecional", declarou.


Carlos Páscoa sublinhou ainda que, com a recente saída de dois funcionários, "os que ficam vão ter que se esforçar mais e os que saíram têm que rapidamente ser repostos, para que se possa manter a qualidade e para que Portugal possa atender à demanda dos seus cidadãos".


"Se olharmos as estatísticas deste consulado, vemos que o crescimento é mensal e batem-se todos os recordes. Isto demonstra também a preocupação que a comunidade está a ter em relação ao momento que se passa na Venezuela", disse.


Segundo Carlos Páscoa, há da parte dos portugueses a "preocupação de ficar com os seus documentos prontos e das suas famílias para que, numa situação de emergência, possam estar aptos a movimentar-se", sendo "fundamental que Portugal e o Ministério dos Negócios Estrangeiros tenham uma atenção especial com os consulados da Venezuela".


Fontes consulares avançaram à Agência Lusa que o Consulado Geral de Portugal em Caracas bateu o recorde de 57.000 atos consulares realizados em 2013, mais 11,6% que no ano anterior.


Segundo o cônsul Paulo Santos, os pedidos que mais aumentaram foram os documentos de identificação, com mais 24,7% de passaportes emitidos em relação ao ano anterior.


Paulo Santos indicou que a partir na segunda metade do ano houve um “crescimento muito forte". Em dezembro, houve uma inusitada afluência ao consulado, por onde passaram cerca de 6.000 utentes.

FPG // HB  
Lusa/Fim

Portugal – MIRÓ: OS QUADROS DA NOSSA VERGONHA


 


Eduardo Oliveira Silva – Jornal i, opinião
 
Não há leilão mas há uma indemnização para a leiloeira, que ganhará sempre coma incompetência nacional
 
Naquela boa lógica de que mais vale prevenir que remediar, a Christie's decidiu cancelar o leilão de 85 Mirós (reduzidos pelo secretário de Estado da Cultura a meros activos) que recebeu com o espólio do BPN.
 
O BPN era, como todos os portugueses bem sabem através dos impostos, uma vigarice disfarçada de banco que lhes custou cerca de 6 mil milhões de euros (para mais).
 
Em resultado de uma imbecilidade qualquer, de incompetência ou de uma coisa parecida com uma negociata, alguém decidiu mandar para Londres e vender sem a legítima autorização da Direcção do Património Cultural a colecção de quadros para reduzir os danos num montante que nunca chegaria sequer a 1% do prejuízo que o banco deu até agora e que não pára de aumentar.
 
Ignorados e arrumados durante anos numa cave ou em offshores sem que nenhum político ou amante das artes se indignasse, os quadros só foram objecto de polémica quando se soube que estavam para ir à praça em Londres, o que também diz muito da forma como se procedeu ao desmantelamento do património do grupo BPN.
 
Aí caiu o Carmo e a Trindade, com o PS, que nacionalizou o banco em vez de o deixar ir à falência, a interpor uma providência cautelar para evitar a venda, coisa que um tribunal rejeitou ontem de manhã em cima da hora do leilão com a explicação surrealista de que a colecção não era propriamente do Estado mas da Parvalorem, uma empresa que só tem capitais públicos.
 
Minutos após a decisão, sabia-se que o PS pretende chamar o secretário de Estado da Cultura à Assembleia para se apurar como isto aconteceu e que responsabilidades haveria nesta bandalheira.
 
Como se sabe, tudo o que se passa hoje em qualquer ponto do mundo está à distância de um clique. Vai daí, a Christie's tomou uma decisão sensata. Parou de imediato a operação invocando as incertezas legais criadas pela disputa, que levam a que não se sinta em posição de oferecer os trabalhos para venda sem que sobrem problemas.
 
Fez bem. Foi prudente, elegante e, fugindo a explicar os termos do contrato, em princípio garantiu milhões. Talvez menos do que pensava, mas é provável que vão pingar uns quantos nas suas contas, pois devemos estar perante um contrato blindado ao jeito das PPP (interessava aliás saber quem representa a empresa entre nós).
 
De tudo isto fica para Portugal a percepção, quando não de corrupção, pelo menos de que vivemos numa república das bananas, que ainda por cima quando pagar a indemnização e receber os quadros de volta (se é que isso vai acontecer) deverá abrir um debate público para saber onde expô-los.
 
Fica a sugestão do novo Museu dos Coches, vazio mas cuja manutenção custa um balúrdio todos os anos.
 
A outra hipótese seria sortear as obras por via das Finanças, esperando-se entretanto que no meio da confusão não apareça ainda por cima uma factura ou uma obra falsa, coisa que existe com alguma frequência tanto em contas como em Mirós.
 
Leia mais em Jornal i
 

"TAMBÉM TU BAPTISTA-BASTOS!!!..."

Rajoy e a senhora de lado...
O Paulinho "laurindinha" por terras de Espanha...

A Frase

Paulo Portas foi num instantinho a Espanha e falou um bocadinho em portunhol. (...) Porém, o que Portas disse não foi de molde a suscitar a alegria dos distintos. "Venho trazer-lhes boas notícias de Portugal." O mal-estar foi nítido. Rajoy olhou, apreensivo, para a senhora a seu lado, e o semblante turvou-se-lhe, sobretudo quando o orador asseverou que Portugal estava à beira de ser feliz e muitíssimo livre, com a ida da troika para os limbos.
Baptista-Bastos, Diário de Notícias