Translator

quarta-feira, 12 de março de 2014

AINDA BEM QUE A TAP NÃO FOI....


 

Alexandra André/Hugo Melo/Nuno Castro
O aumento foi de 40 por cento em relação a 2012 - contas que incluíram apenas o transporte aéreo e a manutenção em Lisboa. A transportadora revelou também que criou 600 novos postos de trabalho no último ano e que vai reforçar a frota com mais seis aviões.
E queria o careca na imagem (amigo da peitaça do Miguel Relvas) comprar a TAP. Grande negociata que o "caralho" do velho queria fazer com o vigário do Relvas por de trás..

"OS ESQUEMAS DOS GAJOS ONDE NÃO TINHAM ONDE CAIR MORTOS"



O TAL QUE ANDAVA DE MOTA, O MOTINHA SOARES, LEIAM E VOTEM. 15 MIL, SÓ PARA ESTACIONAMENTO. E ERAM 30 MIL.



Governo Frota de Mota Soares gasta 15 mil euros em estacionamento
Os gabinetes do ministro e secretário de Estado da Solidariedade e Segurança Social gastam, anualmente, 15,1 mil euros em estacionamento, de acordo com o contrato assinado com a empresa ESLI

– Parques de Estacionamento, SA, conta o i.

Estacionar a frota automóvel do Ministério e da Secretaria de Estado da Solidariedade e Segurança Social na Praça de Londres custa aos cofres públicos 15,1 mil euros anuais, conta hoje o jornal i.

De acordo com a informação publicada no portal Base, os contratos de um ano assinados entre a empresa ESLI – Parques de Estacionamento, SA e os gabinetes de Mota Soares e Agostinho Branquinho têm um custo de 6,6 e 8,5 mil euros, respetivamente.

Um custo que, justifica o porta-voz do Ministério, se deve ao “reduzido número de lugares de estacionamento [gratuitos] disponíveis” naquele local.

“A despesa com gastos de estacionamento foi reduzida de uma média de 30 mil euros no triénio 2008-2010 para 15.125 mil euros em 2014”, reagiu o assessor de Mota Soares, em declarações ao i.

Tal deve-se também à libertação de “uma série de edifícios arrendados, otimizando a utilização de espaços, em que o Ministério dispunha de garagens que permitiam guardar as viaturas”.
No comments :

AS VINGANÇAS DO SILVA DE BOLIQUEIME


O Silva é isto... Quem lhe bulir no seu pupilo, o Pedrito, apanha pela medida grossa!

"..... MEUS FILHOS NÃO HÁ NADA A FAZER...


...vivemos num país de merda!"



COMUNICADO CONJUNTO DAS DIREÇÕES DE INFORMAÇÃO DAS TELEVISÕES - RTP/SIC/TVI


Exmos. Senhores,
A Assembleia da República vai discutir e votar já na próxima 6.ª feira, 14 de março, dois projetos de lei (PS e PSD/CDS-PP) que, no entender dos signatários, violam princípios essenciais do jornalismo.
Os Diretores de Informação da RTP, SIC e TVI decidiram alertar o Presidente da República, a Presidente da Assembleia da República, o Primeiro-Ministro, o Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional e os Líderes dos Grupos Parlamentares para as consequências que estas iniciativas legislativas terão na liberdade de expressão e na democracia.
Com os melhores cumprimentos,
José Manuel Portugal                                                           
Diretor de Informação da RTP 
José Alberto Carvalho
Diretor de Informação da TVI                                   
Alcides Vieira
Diretor de Informação da SIC           

COMUNICADO
DIREÇÕES DE INFORMAÇÃO RTP, SIC E TVI 
Pela liberdade de informação 
A liberdade de expressão integra o direito fundamental dos cidadãos a uma informação livre e pluralista, essencial à democracia e ao desenvolvimento social e económico do País.
O exercício da atividade de televisão, à semelhança dos outros órgãos de comunicação social, assenta na liberdade editorial, não podendo o Estado impedir, impor ou condicionar o tratamento jornalístico e a divulgação de notícias, entrevistas ou debates.
Em plena democracia, 40 anos depois do 25 de Abril, vão ser votados na Assembleia da República dois projetos de lei que representam uma ingerência inaceitável e perigosa do poder político na liberdade editorial, e que conduzirão a:
Uma lei que permite ao Estado interferir nas redações dos jornais, da rádio e da televisão;
Uma lei que concede ao Estado o poder de determinar quem deve ser entrevistado, quem deve participar em debates e o que deve ser notícia;
Uma lei que determina que o Estado se substitua ao jornalista e que defina a linha editorial de cada jornal, de cada rádio e de cada televisão. E essa linha editorial será a mesma para todos!
.
1. Nas últimas eleições autárquicas, a RTP, SIC e TVI decidiram não realizar debates entre candidatos e não fazer a cobertura das atividades de campanha porque o enquadramento legislativo relativo à atividade dos órgãos de comunicação social em período eleitoral é desajustado, confuso e interfere, de forma inaceitável, na liberdade editorial.
.
2. Naquela data, o Presidente da República, o Primeiro-Ministro e os principais partidos políticos entenderam as razões pelas quais as televisões adotaram esse critério, tendo defendido a necessidade de alterar o quadro legislativo que regula a atividade jornalística em períodos de pré-campanha e de campanha eleitoral.
.
3. Concluiu-se que todo o quadro legal, em matéria eleitoral, estava desajustado da realidade política e social do País. Condicionava a liberdade e o papel dos media numa sociedade democrática. Conflituava com a legislação enformadora da atividade jornalística. Era pouco claro, dando lugar a interpretações subjetivas e a decisões judiciais diferentes para casos iguais.
.
4. Concluiu-se que a lei não tinha em conta a evolução da sociedade portuguesa nas últimas quatro décadas, nem a relação dos cidadãos eleitores com os órgãos de comunicação social, fortemente condicionada pela tecnologia, pela internet e pelos chamados novos media.
.
5. Numa tentativa de ajustar a lei à realidade social e política atual, o PS e o PSD com o CDS apresentaram no Parlamento dois projetos de diplomas legais relativos à cobertura jornalística das eleições e ao pluralismo em período eleitoral.
 .
6. Esses dois projetos, que serão votados pelos deputados já na próxima sexta-feira, em vez de resolver os problemas da lei atual, agravam-nos.
.
7. Se o projeto de lei do PS nada resolve, pois não apresenta uma solução que ajude a interpretar os conceitos vagos e indeterminados atuais e que têm levado a interpretações jurídicas díspares, acrescenta a criação de um novo “mecanismo de concertação e mediação” entre a CNE, a ERC, os candidatos e os media, cujo único efeito previsível será alimentar as divergências já existentes de divisão de competências nesta matéria e a legitimação de uma forma da interferência de agentes estranhos à liberdade editorial.
.
8. Por sua vez, o projeto de lei do PSD vem tentar definir os princípios que regem a cobertura jornalística das eleições e referendos nacionais.
.
9. Este projeto de lei do PSD/CDS interfere e restringe a liberdade editorial ao obrigar, no período de pré-campanha eleitoral, os órgãos de comunicação social a dar tratamento jornalístico igual a todas “as forças políticas com representação parlamentar”. E mantém o regime atual para o período de campanha eleitoral, colocando no mesmo nível de igualdade acontecimentos de natureza e importância diferenciada, condicionando à partida a autonomia a liberdade editorial, consagradas na Constituição e na legislação que regula os direitos e os deveres dos jornalistas e dos órgãos de comunicação social.
.
10. O projeto de lei ignora, igualmente, as forças de despartidarização emergentes na sociedade e absolutamente evidentes nas candidaturas de grupos de cidadãos às eleições autárquicas; já nas eleições presidenciais, impõe a participação das forças políticas com representação parlamentar, tratando-se de uma eleição suprapartidária!
.
11. A ser aprovada uma lei com as opções dos dois projetos de lei tal como deram entrada no Parlamento, a lei será impossível de executar, a não ser que os jornalistas se sujeitassem à disciplina externa sobre os seus estatutos, princípios éticos e deontológicos e critérios editoriais.
.
12. As Direções de Informação da RTP, da SIC e da TVI não se demitirão de respeitar os seus direitos e deveres constitucionais de informar com sentido de responsabilidade, levando este imperativo até às últimas instâncias.
.
13. Caso seja aprovada uma lei que, à revelia do texto constitucional, interfira na liberdade editorial, a RTP, SIC e TVI terão de abdicar, novamente, de fazer a cobertura das campanhas eleitorais ou realizar debates entre candidatos, mantendo os critérios editoriais adotados nas eleições autárquicas.
12 de março de 2014
José Manuel Portugal                                                      Alcides Vieira                                                                     José Alberto Carvalho
Diretor de Informação da RTP                                              Diretor de Informação da SIC                                               Diretor de Informação da TVI

A LAURINDINHA BORRADA, PERDIDA, MAS ACHADA....

.
....não se sabia, há uns dias, da ardida e então, meia-perdida, pela américa do sul...o estupor da Laurindinha Borrada não pára sua apetência de fazer turismo e "chupar" ajudas de custos... Grande cabra!!!


Bachelet toma posse como Presidente no Chile

Paulo Portas representou Portugal na tomada de posse da Presidente do Chile.
12 Mar 2014

A Frase


Não há pecado em perdoar dívidas. O perdão da dívida faz parte da história da dívida, desde os tempos bíblicos em que de cinquenta em cinquenta anos se libertavam escravos e perdoavam os devedores. A direita europeia, que tanto quis consagrar a herança cristã na construção da União Europeia, talvez pudesse reconhecer ao menos as palavra de Jesus a Pedro, quando este, no Evangelho de São Mateus, lhe pergunta se haveria de perdoar sete vezes: "Sete vezes, não — mas setenta vezes sete".
Rui Tavares, Público

"PEDRO E PAULO SAMARREIROS A ESFOLAR CACHORRINHOS"



Foto: Antena 1

"Pedro e Paulo são imbatíveis a raptar e a esfolar cachorrinhos", assinala Ana Gomes

Numa analogia à história infantil "101 Dálmatas", a comentadora do Conselho Superior da Antena 1 analisou a corrida às eleições europeias, que decorrem em maio próximo, aludindo ao manifesto da coligação da maioria "Aliança Portugal", que contém "cento e uma frases sintéticas, cento e uma banalidades". Ana Gomes sublinha que este governo produziu um verdadeiro filme Disney, com a privatização da REN, da EDP, ANA, Estaleiros de Viana do Castelo e dos CTT.

.

A eurodeputada considera que "existem vários candidatos ao papel de Cruella de Vil, a malvada que quer roubar e esfolar os cachorros" para fazer um casaco de peles: em 1º lugar, assinala Ana Gomes, encontra-se Cavaco Silva, depois o Banco de Portugal, "e destacam-se neste corso Paulo Portas e Pedro Passos Coelho, ambos travestidos a rigor. 
.
Pedro vai de Cruella, mata velhinhos, derruba funcionários públicos, expulsa jovens, empobrece o país e distribui canelada ao PS com apelos lancinantes ao consenso. Paulo vai como é: de Vil. 
.
A acenar com descidas de impostos mas a afiar a faca para retalhar mais dois mil milhões de euros no que resta às famílias e à economia nacional, depois da campanha para as europeias, claro", indica a comentadora.

Em conclusão, Ana Gomes destaca que "Pedro e Paulo são imbatíveis a raptar e a esfolar cachorrinhos mas quem sai roubado, ofendido e esfolado são os rafeiros dos portugueses, até se voltem a eles e os ferrem".

EM TEMPO DE CRISE....



«Cabo da GNR que fez show de strip - ´Tenho muito orgulho na farda`» - CM
Por Redação

«´Sempre tive e continuo a ter muito orgulho na farda que visto´. Pedro Almeida, o cabo da GNR suspenso por ter protagonizado um show de strip-tease num bar de Oliveira de Azeméis, garantiu a um amigo próximo que sempre respeitou a instituição. Contactado pelo CM, preferiu não comentar».

As capas dos jornais e as principais notícias de Quarta-feira, 12 de Março de 2014.



Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Principal órgão consultivo do PC chinês apela ao "aprofundamento das reformas"
Incêndio em prédio em Lisboa em fase de rescaldo -- Proteção Civil
Romancista brasileiro Cristóvão Tezza traduzido em chinês
Ucrânia: Organização Repórteres Sem Fronteiras preocupada com raptos
Presidente da Venezuela anuncia que marchas "da direita não entrarão a Caracas"
Buscas por avião da Malaysia Airlines estendidas ao mar de Andaman -- oficial
Coreia do Norte acusa Sul de romper acordo ao começar a difamar Pyongyang

Capa do Público Público

O exemplo do Reino Unido e o socialismo europeu
As 500 condenações do MEC e a saga dos contratados
Debaixo das estrelas
70x7
Em vez da “Contribuição extraordinária de solidariedade” uma “Contribuição solidária de mobilidade”
Cartas à Directora
A Rússia e o dócil “sim” da Crimeia

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

Incêndio de grandes dimensões no centro de Lisboa
A "circunstância" de António Barreto
GNR já treina as tropas para a República Centro Africana
Rede ajuda a ultrapassar mortes violentas
Lisboetas querem cuidados de saúde e património na Colina
Fenprof entrega petição a exigir auditoria à CGA
Homem morre soterrado numa vala da rede de saneamento

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Bruno de Carvalho oferece-se para arbitrar jogos do Sporting
Privacidade na Internet estará reservada "apenas à elite" em 2025
Centrais 112 falham na ajuda às vítimas
Casal vive isolado em Viseu há mais de 20 anos
Dora deixou trabalho em cadeia de "fast food" e quer voltar à TV
Castelo Branco sofre pela mãe
Viseu é o distrito com mais idosos a viverem sozinhos e/ou isolados

Capa do i i

25 de Abril. Programa oficial deixa aos militares o papel de espectadores
Manifestos anti-Passos. Austeridade já inspirou mais de dez desde que a troika chegou a Portugal
Bombeiros vão poder fazer curso na internet e aos fins-de-semana
União bancária. "São precisos dois para dançar o tango"
Face Oculta. Alegações do MP suspensas após pedido de nulidade do processo
Adriano Moreira. Saída de Portugal de jovens qualificados é “um perigo para o país”
GNR. Há mais 17% de idosos a viverem sozinhos que em 2013

Capa do Diário Económico Diário Económico

Manifesto contra a reestruturação da dívida pública
Esta é a herança que fica
Um manifesto anti-manifesto
Processos contra ex-BPN já custaram dez milhões ao Estado
Privados seriam chamados a renegociar pelo menos 35 mil milhões da dívida
Grupos brasileiros Odebrecht e Solvi juntos na corrida à EGF
Gastos das famílias sobem pela primeira vez desde o último trimestre de 2010

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

Bill Ackman diz ter provas de que Herbalife viola legislação chinesa
Presidente da Liga acusa Olivedesportos de coagir os clubes
Bruno de Carvalho oferece-se para arbitrar jogos do Sporting
Brisa atinge equilíbrio operacional na Índia
Economia arranca bem em 2014 com nuvens a pairar sobre a indústria
Comércio em crise: "Agora é assim. Ficamos a olhar para o boneco o dia inteiro"
As 10 acções em destaque na sessão de 11 de Março

Capa do Oje Oje

Porto Bay obtém 61 milhões de euros em 2013
Investimento em I&D afeta lucro da Audi
Globalvia com 88,23% do Metro de Sevilha
ThyssenKrupp sai do equipamento ferroviário
Worx Real Estate Consultants abre em Moçambique
C&W instruída em exclusivo para o arrendamento do Art's
Lisboa cativa novas empresas para escritórios, indica estudo da B. Prime

Capa do Destak Destak

Principal órgão consultivo do PC chinês apela ao "aprofundamento das reformas"
Incêndio em prédio em Lisboa em fase de rescaldo -- Proteção Civil
Organização Repórteres Sem Fronteiras preocupada com raptos
Romancista brasileiro Cristóvão Tezza traduzido em chinês
Presidente da Venezuela anuncia que marchas "da direita não entrarão a Caracas"
Buscas por avião da Malaysia Airlines estendidas ao mar de Andaman -- oficial
Circunscrito incêndio em prédio de Lisboa -- presidente da freguesia

Capa do A Bola A Bola

Michael Jordan é o reformado mais rico
«Não cometi um crime para me chamarem assassino» - Pepe
60 jogos com bilhetes à venda a partir de hoje
«Robben é um óptimo mergulhador» - Arsène Wenger
Pepe responde a Mourinho: «Deve ser o único ser humano que não se olha ao espelho»
Juventus entra em cena por Jackson
«O que disse a Mourinho fica entre nós» - Etoo

Capa do Record Record

Spalleti não conteve lágrimas na despedida
António Soares assume que o clube é credor da SAD
Na embaixada por Djuricic
Ernesto Almeida vencedor
Tiago Rafael: «Quem não se motiva num pavilhão cheio?»
Cardozo de fora mês e meio após operação
Ainda há esperança por Fejsa

Capa do O Jogo O Jogo

Hitler entra em campo
"Ofereço-me para arbitrar o Sporting"
Arda Turan: golaço com dose de sorte
Adeptos do City expulsos de comboio em Valência
"Jogámos de uma forma muito inteligente"
"Fomos excelentes na segunda parte"
Diego Costa: "Todos adversários são bons"